Início / Vasto Mundo / Argentina / Dicas básicas de viagem para Buenos Aires
O Cabildo, uma das atrações de Buenos Aires em torno da Plaza de Mayo
O Cabildo, uma das atrações de Buenos Aires em torno da Plaza de Mayo

Dicas básicas de viagem para Buenos Aires

Buenos Aires, a capital argentina, é um dos principais destinos turísticos da América do Sul

A cidade é famosa pelos bons restaurantes, pela arquitetura, pela noite agitada, pelos shows de tango, pelo futebol, pelo charme de seus cafés. São muitos os motivos que fazem com que a cidade receba milhões de turistas todos os anos.

E além de tudo o que a cidade oferece, Buenos Aires é considerado um destino barato para brasileiros, já que o câmbio entre o real e o peso, a moeda argentina, faz nosso dinheiro valer bastante por lá. E o voo é bastante rápido: do Aeroporto de Guarulhos em SP ao Aeroporto de Ezeiza, são apenas 2h40min no avião.

Algumas dicas de viagens baratas fazem com que a estadia em Buenos Aires seja muito agradável. Vamos falar de onde ficar em Buenos Aires, sobre transporte na capital argentina e sobre o câmbio de dinheiro.

Mas antes, veja alguns roteiros para fazer na cidade.

Onde ficar em Buenos Aires

Calle Defensa, no bairro de San Telmo, uma das ruas mais charmosas de Buenos Aires

Calle Defensa, no bairro de San Telmo, uma das ruas mais charmosas de Buenos Aires

A região central de Buenos Aires tem muitos hotéis baratos, hostels e hotéis mais sofisticados. Na Avenida de Mayo e nas ruazinhas que cruzam, dá para encontrar estadias por bons preços (quando estivemos lá em junho, achamos hotéis baratos por 190 pesos por dia).

A cidade é plana e com quadras simétricas de 100 metros por 100 metros. Da região central dá para andar tranquilamente para bairros como San Telmo e Puerto Madero ou ir rapidamente de transporte público ou táxi para Recoleta ou Palermo.

Se você procura um lugar mais sofisticado e menos agitado que o centro, vale a pena procurar hospedagem em San Telmo. O bairro tem uma famosa feirinha de artesanato aos domingos, muitas lojinhas de roupas de marcas argentinas, antiquários e restaurantes charmosos. San Telmo é o bairro ideal para quem está em uma viagem de casal ou quer curtir a cidade com mais tranquilidade.

– Encontre os melhores hotéis, pousadas e hostels em Buenos Aires

Como andar por Buenos Aires

Como dissemos, Buenos Aires é um paraíso para quem gosta de andar a pé. A cidade é plana e com quadras simétricas, como um tabuleiro de xadrez. Ou seja, até uma pessoa perdida consegue se encontrar nas ruas com um mapa.

É tão fácil andar pela cidade que ao pedir informação na rua as respostas normalmente são bastante precisas: ande cinco quadras em frente, vire a direita e ande mais três quadras.

A cidade de Buenos Aires conta com metrô desde o começo do século 20. As estações e os trens não são novos como as de São Paulo, mas o metrô (ou subte, como chamam na cidade) é ótimo para percorrer longas distâncias. Em junho, custava apenas 2,5 pesos. Fique atento ao lado que você entra do metrô: só dá para trocar de sentido em algumas estações.

Os ônibus também são uma boa opção, mas fique atento ao preço: se você não tem o cartão de transporte público, tem que colocar o dinheiro trocado, com moedas, na máquina-caixa. Não existem cobradores.

Se a ideia é andar por muitos pontos turísticos sem perder muito tempo e gastar muito dinheiro com táxi, vale a pena pensar em comprar o bilhete do ônibus de turismo da cidade.

O ônibus percorre as principais atrações turísticas de Buenos Aires, com 20 paradas no total. Com o cartão, você pode descer e subir em outro ônibus. Os carros passam de 20 em 20 minutos, do começo da manhã ao começo da noite e têm fones de ouvido para ouvir a história dos lugares, inclusive com narração em português. É possível comprar pela internet o bilhete de 24 horas ou de 48 horas. Para quem vai ficar apenas um fim de semana em Buenos Aires, é uma boa opção para conhecer muita coisa.

– Roteiro por La Boca e El Caminito

Fique esperto com os táxis

Cuidado com notas grandes e conheça o caminho antes de usar o táxi

Cuidado com notas grandes e conheça o caminho antes de usar o táxi

Os táxis são um capítulo à parte na cidade. Apesar de o preço ser baixo, são notórias e constantes as histórias de golpes feitos pelos taxistas.

Quando estivemos por lá, na maioria das vezes o taxista andou mais do que precisava para chegar em um lugar. A ponto de ter bate-boca uns três tons acima do aceitável em plena 9 de Julio. Aprendemos alguns palavrões argentinos, ao menos.

Por isso, só use veículos autorizados e tenha noção do caminho a ser feito. Vale a pena perguntar no hotel mais ou menos o preço da viagem até o destino escolhido. E tenha sempre dinheiro trocado: dizem que muito dinheiro falso (um verdadeiro fantasma que apavora a cidade) circula nos táxis de Buenos Aires.

– Melhores hoteis de Buenos Aires por bairro

Câmbio em Buenos Aires

A capital argentina vive sob a sombra de quatro tipos de dinheiro: o peso, o dólar, o real e as notas falsas.

A maioria dos lugares aceita o real e o dólar com um câmbio mais vantajoso do que o oficial. Quando estivemos lá, encontramos mais de um restaurante que trocava um dólar por nove pesos, enquanto o câmbio oficial era de 5,5 pesos.

Com os reais, era a mesma coisa: enquanto o câmbio oficial era de 1 real para 2,5 pesos, a maioria dos lugares pagava 3 pesos por real.

Ou seja: apesar de ser necessário ter pesos na carteira, a viagem fica mais barata pagando com real ou dólar sem fazer o câmbio em uma casa oficial.

Mesmo que o lugar que você vá não tenha plaquinha na porta dizendo “Aceitamos real”, vale a pena perguntar. Sempre questione quanto está o câmbio e avise caso for usar uma nota muito grande para pagar. O troco é normalmente em pesos. Dê preferência a lugares com conhecidos e com credibilidade.

Caso for trocar em casas de câmbio oficial, a Calle Florida tem várias opções.

– San Telmo, o melhor bairro de Buenos Aires

Resista à tentação de trocar com as pessoas na rua (dezenas de homens ficam oferecendo câmbio ao longo da Florida). Você corre vários riscos, de pegar uma nota falsa a ser roubado depois da troca.

Notas falsas são realmente um problema para os turistas em Buenos Aires.

Há relatos de pessoas que chegam ao cúmulo de trocar a nota que você deu por uma falsa e exigir que o pagamento seja feito de novo. Muita gente sugere que você grave os últimos números de identificação do dinheiro para poder argumentar com convicção. Por toda Buenos Aires, folhetos explicam como não ser trapaceado.

Gustavo

Gustavo está em algum lugar da América do Sul, em um roteiro de mochilão que começou em março, no Equador.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*