Início / Viajei (relatos) / Diário do Brasil / Carnaval de Olinda, a melhor festa do… mundo!

Carnaval de Olinda, a melhor festa do… mundo!

Tudo mundo que já foi fala que o Carnaval de Olinda, em Pernambuco, é o mais impressionante do mundo: 24 horas de folia, com bloquinhos tomando as ladeiras de pedra cercadas por casinhas coloridas do período colonial. E as pessoas todas fantasiadas, vestidas a caráter para pular carnaval no Centro Histórico da cidade.

E tem ainda as repúblicas de foliões, casarões com dezenas de pessoas que nunca param, as viagens à noite para as dezenas de shows que acontecem em Recife, a menos de meia hora do centro de Olinda, a comida caseira vendida nas portas das casas…

Eu tinha acreditado porque queria acreditar. Fui lá conferir e… Sucesso. Vou voltar no Carnaval 2014.

Olinda fica ainda mais colorida no Carnaval

Olinda fica ainda mais colorida no Carnaval | fotos: divulgação

É tudo isso e mais: tem o frevo (as pessoas na rua sabem dançar!), as porradas emocionantes do maracatu e, óbvio, os bonecões de Olinda.

Claro que existem alguns problemas de organização: poderia ter ainda mais banheiros (e sempre vai poder ter mais). Depois que escurece, dá bastante sensação de insegurança, as ruas ficam meio vazias. Mas andei todos os dias à noite, e fora uns bebâdos mais chatos, não aconteceu nada.

E alguns possíveis obstáculos de ordem natural: o sol é de rachar, lascar, torrar (beba bastante água). Além disso, as ladeiras são difíceis de enfrentar, ainda mais depois de algumas cervejas. É cansativo para subir e dá medo de descer!

Uma multidão ocupa as ruas históricas de Olinda

Uma multidão ocupa as ruas históricas de Olinda | foto: divulgação

Tive boas surpresas: a qualquer hora, em qualquer lugar, consegui comprar cerveja gelada. E barata.

Várias casas vendiam comidas deliciosas em um pratinho, bem baratas: tipo mandioca com carne seca, feijoada e pratos típicos.

Não vi violência –-nem brigas, nem agarrões, nem beijos a força, essas coisas. Mas vi muitas pessoas perderem coisas que caíram do bolso e também serem furtadas. Não é bom sair com carteiras, documentos, celulares. Até uma ruazinha tranquila pode ser inundada pela multidão de um bloco. Lembre-se: são quase 3 milhões de pessoas nos quatro dias de Carnaval em Olinda. Não dá para tudo sair como o planejado.

Olinda tem festas no pré-Carnaval,  mas a folia de fato começa na sexta de Carnaval à noite. Apesar do clima de arrumação na cidade, com um monte de gente chegando de mala e caixa para lá e para cá, eu achei demais o bloco da sexta à noite.

Até o primeiro dia da folia, vale a pena ficar em Recife –a cidade já está bem animada desde o começo da semana. Mas se a ideia é conhecer o Centro Histórico de Olinda, durante o Carnaval é impossível.

Boquiaberto mesmo fiquei no sábado, quando cruzei com sei lá quantas dezenas de blocos desde manhãzinha e até ser coberto de lama no bloco Mangue Beat. O bloco Mangue Beat é um bom cartão de visita para o Carnaval de Olinda. 

Se jogue na lama no bloco Mangue Beat

Se jogue na lama no bloco Mangue Beat | foto: ZackTheJack

Sábado é loucura, com todas as ruas todas muito lotadas enquanto tem sol. Agradeci ter levado umas fantasias: se você não levou a sua, ah, que pena. Todo mundo tá fantasiado: crianças, casais, Fidel Castro, Batman e Carmen Miranda.

Domingo a coisa dá um refresco. Um pequeno refresco, já que muita gente de Olinda vai para o Galo da Madrugada, em Recife, e o pessoal de Recife fica por lá. Se você quiser (um pouco mais de) tranquilidade, domingo é um bom dia para visitar Olinda no Carnaval.

Segunda e terça é bem animado, e na manhã de Quarta-feira de Cinzas, o clima é de fim de feira. Não fiquei para ver o Bacalhau do Batata, atração da Quarta-feira de Cinzas. Dizem que é muito legal.

Dicas para o Carnal de Olinda – 2014

  • À noite, muita gente vai de Olinda ver a ótima programação de shows de Carnaval no Recife Antigo, como o Festival RecBeat. Dá para ir de táxi em menos de meia hora, mas fique esperto na hora de voltar: a fila para pegar um táxi para Olinda quando as atrações acabam é infinita.
  • Os preços são baratos: dá para beber barato, comer barato e até se hospedar barato em uma das repúblicas de Carnaval de Olinda. Mas não espere conforto nesses lugares.
  • A rede hoteleira de Olinda é de cerca de 1.600 leitos, segundo a Secretaria de Turismo da cidade. Além de hotéis e pousadas, as casas alugadas por grupos são uma ótima opção: dá para achar vaga para essas repúblicas de Olinda no Carnaval na internet, mas recomendo só ir se você conhecer algumas pessoas da casa e o esquema. Ou estar disposto a tudo.
  • Se quiser tirar fotos, saia com esta missão e depois deixe a câmera onde estiver hospedado. Não bobeie com ela no bolso. A qualquer momento, um lugar mais ou menos tranquilo pode ser inundado pela multidão de um bloco.
  • Se estiver com amigos e não quiser ficar sozinho durante a folia, marque pontos de encontro. Vocês vão se perder.
  • Vai estar sol. Você vai beber. Use protetor solar, se hidrate, coma direito e evite insolações, desidratação, ardência, super-ressacas…
  • Sucesso, sucesso, sucesso. É assim que o loló é vendido nas ruas de Olinda. Cuidado, loló misturado com sol e ladeiras é uma bomba.
Não esqueça sua fantasia | foto: divulgação

Não esqueça sua fantasia

Blocos de Olinda

São centenas de blocos desfilando nas ruazinhas do Centro Histórico de Olinda. Para achar os melhores ou que te interessem, peça dicas para os veteranos da folia Tem blocos legais, super-legais e imperdíveis. Alguns dos que eu mais gostei:

  • Eu acho é pouco. Bem tradicional, com um público bem legal, de veteranos do Carnaval de Olinda. Vá de amarelo e vermelho.
  • Mulher na vara. Os foliões carregam uma vara onde as mulheres mais corajosas se equilibram.
  • Enquanto isso na Sala da Justiça. O cenário da concentração é Praça Alto da Sé e o pessoal vai vestido de super-herói. Bem engraçado.
  • Patusco. Bem tradicional, desfila 1962 aos domingos e às terças.

– Site oficial do Carnaval de Olinda 2014

– Destinos legais no Nordeste

– Viagens pelo Pernambuco

Gustavo

Gustavo está em algum lugar da América do Sul, em um roteiro de mochilão que começou em março, no Equador.

4 Comentários

  1. Que massa Gustavo! Quero muito ir no carnaval de Olinda. Mas acho que ficaria só um dia nesse frevo todo. Essa muvuca de gente me assusta! É bagunça demais para minha cabeça. haha Vou preferir algo mais tradicional como as rodas de cavalo marinho e as saídas dos Caboclos de Lança. Talvez, dar uma brincada com os bois. Sabe quando vc vai ficando velha? hahaha
    Adorei as suas matérias! Ganhou uma leitora. ;)
    bjooos

  2. Eu tbm amo esse carnavalllllllllllllllll

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*