Início / Antes da Viagem / Limite de compras no exterior e dicas para fazer compras no duty free
duty-free

Limite de compras no exterior e dicas para fazer compras no duty free

Para além das dicas para arrumar a mala da viagem, documentos necessários para fazer viagem de mochilão na América do Sul, Europa, EUA e Ásia, o blog fez uma compilação das regras e dicas para passar na alfândega brasileira no retorno da viagem internacional.

Muitos brasileiros exageram nas compras. Então, que não seja por falta de informação. Cuidado com o excesso de bagagem ou excesso de otimismo em não ter suas compras confiscadas e sobretaxadas e leia algumas dicas na hora de viajar!

Segundo a Receita Federal do Brasil, ao retornar de viagem ao Brasil, é permitido trazer mercadorias, sem o pagamento de tributos, desde que sejam consideradas bagagem.

A pergunta que não quer calar – O que é bagagem?

Todo bem do viajante é considerado bagagem, novos ou usados, quando destinados para o uso pessoal daquele cidadão.

Pode incluir na lista presentes e até uso profissional, configurando bagagem sem incidência de taxa como roupas, sapatos, perfumes, livros e até equipamentos eletrônicos como celulares, câmeras digitais e leitores de e-books.

Isto quer dizer que se você comprar uma máquina fotográfica para seu uso pessoal e até profissional, você não terá que pagar imposto por causa dela.

Contudo, é importante não ter nenhum outro equipamento igual ou similar com você. Você pode ter um. Notebooks, tablets e filmadoras não se enquadram nesse conceito de uso pessoal.

No mínimo, nunca compre mais do que uma unidade de cada um deles nos Estados Unidos.

Cota da Alfândega

A cota ou o limite de valor global individual foi recentemente aprovada por comissão do Senado (ainda falta aprovação da Câmara) e subiu de US$ 500 para US$ 1.200 se a viagem for de avião ou navio a fluvial.

Pessoas que viajam juntas, nem com crianças, podem somar as cotas. Cada viajante tem a sua.

Além do preço há regras de limite de quantidades em relação a alguns itens:

bebidas alcoólicas: 12 litros;

cigarros: 10 maços com 20 unidades (máx. de 250 g de fumo);

Dentro dos limites você pode até trazer 10 cremes hidratantes da Victoria Secret´s de diversos aromas ou, por exemplo 10 camisas da Tommy.

É muito de dia, agente, enfim – subjetivo. Não dá pra falar. Todo mundo trás um monte de coisas dos Estados Unidos.

Pode ser que sua mala seja solicitada a ser aberta e você passe vergonha com um monte de creme igual. É subjetivo dizer que não está trazendo para revenda.

Portanto, segue algumas dicas se você estiver viajando para os EUA e desejar fazer compras:

– A primeira dica é legal ir com crianças, pois se a viagem é em família, você poderá dividir as compras nas malas das crianças;

Nada que comprar traga com embalagem. Você vai jogar no lixo mesmo, e ainda ganha sobras no peso das malas;

Comprou roupa? Tira a etiqueta. Fica mais fácil alegar uso pessoal, e claro, se forem do seu tamanho ou das crianças;

– Estando em família ou não, sempre esteja próximo de famílias com crianças e muita bagunça com malas e pertences;

– Independente do preço que pagou, tenha sempre as notas consigo.

Caso ultrapasse a cota de US$ 500 1.200, o imposto cobrado é 50% do valor do excedente da cota. É caro é, mas se não declarar e for pego, além deste imposto de 50% ainda terá que pagar multa de 50% sobre o excedente.

Arriscar não ser pego é roleta russa. A cabeça é sua!

Foto em destaque: Ryan Wick

Muita Viagem

Muita Viagem - Dicas e histórias de viagens. É feito por Gustavo, jornalista, Danilo, comissário, e amigos, que vivem viajando pelo Brasil e no mundo.

3 Comentários

  1. Já esta valendo esse aumento da cota de US$ 500 para US$ 1.200???

  2. Luiz Claudio Ferreira Pedro

    Mas ja esta valendo esta alteração de 500 para 1200 dolares? desde quando?

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*