Início / Vasto Mundo / Cuba / Cuba, um destino encantador e autêntico no Caribe
Havana, a capital de Cuba, tem prédios antigos e muita história
Havana, a capital de Cuba, tem prédios antigos e muita história

Cuba, um destino encantador e autêntico no Caribe

Por Gabi Saraceni

Aruba, Cancún, Bahamas…todos esses lugares no Caribe são lindos e encantadores, mas autêntico e único, só Cuba!

A ilha testemunhou a revolução socialista de Che Guevara e Fidel Castro, lançou para o mundo drinks deliciosos como o Mojito e o Daiquiri e agraciou os paladares mais refinados com seus charutos nas coxas.

E Cuba também é berço de uma singular cultura contagiante na música e na salsa. Terra de um povo hospitaleiro, gentil e conversador...

Ao visitar a ilha -ou acompanhar a viagem para Cuba por aqui, com dicas para planejar seu roteiro-, prepare-se para embarcar em uma verdadeira viagem no tempo, que mistura a cultura única de Cuba com os cenários de praia e as cidades cheias de história.

– Viagem para Cuba: roteiro e dicas

Visto e passagem para Cuba

Além da história, Cuba tem lindas praias no Caribe

Além da história, Cuba tem lindas praias no Caribe

Para chegar em Cuba partindo do Brasil, provavelmente você precisará fazer escala no Peru, na Colômbia ou no Panamá.

O país exige visto, além de passaporte com validade. Não é difícil nem burocrático tirar o visto para a ilha, que tem como um dos motores da economia o turismo.

O visto para Cuba pode ser adquirido na hora do check-in com a própria companhia aérea em dinheiro. Peça ao atendente o visto para Cuba e tenha-o em mãos na hora de embarcar!

Para tirar o visto de Cuba (Tarjeta turística), você pode requisitar pelos consulados de Cuba no Brasil. O visto cubano é válido por 30 dias para uma entrada no país. Custa R$65 mais os trâmites consulares e eventual taxa de Sedex.

Algumas companhias aéreas fazem o visto cubano para brasileiros. Eu fui com a Copa Airlines e pude comprar o visto diretamente no guichê da cia aérea no Aeroporto de Guarulhos, quando fui fazer o check-in.

Precisa apresentar o passaporte e a reserva da hospedagem na cidade em que vai chegar. Cheque com a cia. aérea se dispõe desse serviço, ou então faça pelo consulado, sem muita burocracia.

Os documentos para obter o visto, em pessoa, são:

Cuba tem consulados em Brasília, Salvador e em São Paulo. Entre em contato com a unidade mais próxima para solicitar o visto pelo Correio.

Antes de sair no país, até maio de 2015, era preciso pagar uma taxa para sair do país, que não é mais cobrada. Essa taxa foi incorporada no preço da passagem aérea. Pode ser que algum cubano desavisado te informe o contrário, pois o sistema é relativamente novo.

Quando ir para Cuba

Cuba é quente e receptiva durante todo o ano

Cuba, que é uma verdadeira viagem ao passado, é quente e receptiva durante todo o ano

Todo ano é um bom momento para visitar Cuba.

No período de verão (junho a agosto), as temperaturas são muito quentes. O clima é úmido e temporais no fim de tarde são comuns, como no verão tropical brasileiro.

A época de setembro a novembro é considerada de baixa temporada, por ser típica de furacões. É raro, mas há o risco. A vantagem é a baixa de turistas e um calor mais ameno.

Fui em outubro e perrenguei com os 30C de todo dia.

Já no inverno (dezembro a fevereiro) as temperaturas caem, mas não descem mais do que 30C.

Dinheiro e câmbio em Cuba

Prepare-se: sua cabeça vai dar um nó. Você vai trocar seus Reais por Euros ainda no Brasil. Chegando em Cuba, você vai trocar seus euros por Pesos Convertíveis (CUCs) e Pesos Cubanos(CUPs). Sim, amigos, para ir a Cuba treine a matemática. Mas, calma, vamos te ajudar nesse sufoco:

Por que levar Euros?

Por conta do embargo estadunidense, o governo de Cuba aplica uma taxa de 10% para o câmbio dólar-moeda cubana, além de ser desvalorizada.

O próprio governo cubano recomenda que se leve Euros, que vale mais que o dólar e não tem taxa!

Mesmo assim é comum ouvir os cubanos se referirem ao preço “em dólar”, o que significa “em CUC”, a moeda usada pelos turistas.

Chegando em Cuba, vá até uma Cadeca (Casa de Câmbio) com seus Euros e seu passaporte original (eles realmente pedem) e troque por CUCs.

Então, pegue 5 CUCs que acabou de ganhar e troque por CUP (moneda nacional). Já vai render um bocado…

Não se preocupe muito com variação cambial, todas as Cadecas tem o preço tabelado pelo governo.

Mas entre cidades pode mudar o valor e é preciso ficar atenta ao câmbio especialmente nos aeroportos, em que a tarifa fica menos vantajosa. O melhor câmbio fica nas grandes cidades, como a capital Havana.

Além disso, é bom ter dinheiro em mãos: poucos lugares em Cuba aceitam cartão.

Um país, duas moedas

Tenha sempre dinheiro em mãos para passear por Cuba; poucos lugares aceitam cartão

Tenha sempre dinheiro em mãos para passear por Cuba; poucos lugares aceitam cartão

Cuba é um país de regime socialista e para que o turismo possa atuar, foi criada uma moeda convertível. Ou seja, em Cuba existe uma moeda para o turista.

Antigamente o Peso Convertível (CUC) funcionava que nem uma “estaleca”: o cubano recebia do gringo e não conseguia comprar nada, tinha que se dirigir a uma CADECA (Casa de Câmbio) e trocar por Peso Cubano.

Somente turistas podiam comprar coisas para turistas com CUCs! Hoje em dia isso está mais flexível, nas prateleiras das lojas (sim! Há lojas…) eles colocam o preço nas duas moedas.  Praticamente tudo que o turista acessa é assim, com preço em duas moedas, exceto serviços básicos, como ônibus municipal.

Dizem por lá que em breve o CUC vai ser extinto…

Pegadinha dos malandros

Mas $1 em moeda de turista (CUC) equivale a $1 em moeda de Cuba (CUP ou MN- Moneda Nacional)? Não mesmo!

A conversão fica em 1 CUC = 24 CUP ou MN. E é nessa hora que o bicho pega, pois você (turista) pode usar as duas moedas para pagar, mas usualmente os cubanos vão te dar um preço em CUC. Um sorvete? 3.

  • 3 CUC = 72 CUP
  • 3 CUP = 0,13 centavos de CUC!

Sorvetes, pizzas, biscoitos, refrescos e tudo o mais que é vendido nas ruas tem o preço verdadeiro em CUP/MN. Bicitaxi, cartão para wi-fi, Mojitos e casas particulares vão ser pagos em CUCs. O que significa cada uma dessas coisas? A gente vai te contar!

Esqueça cartão de crédito ou qualquer tipo.

Cuba ainda vive processos da década de 70/80, pouquíssimos lugares estão começando a receber pagamentos em cartão (hotéis 5 estrelas, shoppings em Havana podem aceitar se o sistema estiver ok e o seu passaporte em mãos).

Portanto, se organize para sempre ter um dinheiro vivo na carteira e levar todo o dinheiro que vá usar na viagem. O país é bem seguro, só não vacilar com bolsas abertas e carteiras a mostra. Pequenos furtos podem ocorrer.

Onde se hospedar em Cuba

Casa Particular

Há hotéis em toda ilha, inclusive luxuosos 5 estrelas.

Porém se você está procurado algo mais em conta e de qualidade, opte por se hospedar nas casas particulares, que nada mais é do que um “AirBnB” cubano. O governo regulamentou essa prática de casas para se hospedar em Cuba para absorver o fluxo de turistas, e é uma forma do cubano ganhar um dinheiro extra.

Espere um quarto limpo, arrumado, com camas e banheiros limpos (dispõe de suítes muitas vezes),café da manhã à parte (3 ou 4 CUC) e muita simpatia e histórias para contar.

E o melhor é o preço super em conta: 25 a 30 CUCs por quarto para até 2 pessoas! Uma experiência única. Você pode reservar seu quarto pelo site oficial ou simplesmente bater na porta de alguma residência com o símbolo de âncora, um “Arrendador de Divisa”.

Não há hostels oficialmente, mas algumas casas podem fazer excessão a viajantes solitários e cobrar uma tarifa menor pelo quarto. Outras podem oferecer quartos compartilhados para até 6 pessoas e bar na varanda, como o Rolando Backpackers em Havana Centro.

  • Rolando Backpackers
  • San Miguel, 567 – Entre Belascoain e Gervasio – Centro Havana
  • E-mail: rolancesar@yahoo.es

Transporte em Cuba

Ônibus

Andar de ônibus pelas cidades grandes pode ser uma baita aventura. Geralmente são veículos beeeem velhos e lotados. Paga-se em CUP(MN). Com certeza o meio mais barato.

Onibus Intermunicipal

A variedade de transporte em Cuba é impressionante

A variedade de transporte em Cuba é impressionante

Para viajar por Cuba, esse é um método prático e com preço razoável. Há linhas entre as principais cidades operadas pela Viazul, única companhia que atende turistas.

Uma viagem de Havana para Trinidad (6h de viagem) sai por 25 CUC, por exemplo.

Os veículos são simples, mas confortáveis e com ar condicionado.

Para trechos mais longos, espere diversas paradas nos trechos intermediários, famoso pinga-pinga.

E fique atendo com os horários, pois são escassos. O curioso é que você deve reservar sua passagem um dia antes na agência, para garantir o lugar, e só logo antes de partir é que você irá de fato comprar o bilhete, sem assento demarcado. Apresentação do passaporte para viajar de ônibus em Cuba é obrigatória!

Táxi

É uma boa opção para pequenos grupos e trajetos longos (como o aeroporto e rodoviária em Havana). As tarifas não são tão caras e podem ser sua única opção para viagens entre cidades fora de roteiros comuns ou em horários especiais. Negociação nessa hora é primordial.

Bicitáxi

Imagine uma charrete de bicicleta! Os bicitaxis estão por toda ilha levando locais e turistas de um lado para o outro. Como a ilha é plana, esse meio sustentável e prático pode se tornar o seu preferido, pois o calor é intenso e mesmo os fãs de uma caminhada vão se render. Cabe até duas pessoas por bicitaxi e negocie muito que eles abaixam o preço consideravelmente.

Coco táxi

Feito para turistas, são mototáxis com uma cabine em formato de coco. Espere tarifas mais caras.

Comidas e bebidas em Cuba

Come-se muito bem em Cuba! Principalmente se você gosta de receitas com frutos do mar e carne de porco.

De frutas, prepare-se para muita goiaba, manga e tamarindo. Abacate e banana chips acompanham praticamente todos os pratos, junto com arroz.

Salada de tomate, pepino e repolho são frequentes, às vezes acompanham cenoura e beterraba.

Para um almoço mais em conta, vá de pizzas. Por todo país se vendem minipizzas de queijo, cebola, presunto a preços bem populares, 8 a 10 CUP(MN).

Pratos típicos de Cuba

  • Lagosta (muito barato, se comparado ao Brasil!)
  • Camarões
  • Bisteca de porco
  • Frango
  • Minuta – peixe empanado e frito
  • Arroz Criollo ou Amarillo: arroz acompanhado de pedaços de frango e condimento que deixa a comida amarelada, como um açafrão
    Para bebericar, o famoso Mojito – drink à base de rum, com club soda, limão e ramo de hortelã. São baratos e super refrescantes. Outro clássico é o
  • Daiquiri – à base de rum e limão, serve-se batido.

Gustavo

Gustavo está em algum lugar da América do Sul, em um roteiro de mochilão que começou em março, no Equador.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*