Início / Vasto Mundo / Camboja / Dicas sobre o que fazer em Siem Reap, no Camboja
passeio-elefante-asia

Dicas sobre o que fazer em Siem Reap, no Camboja

Por Sani Hadek

Quando viajo, gosto de visitar mercados populares, lugares que praticam turismo sustentável, e de comer em restaurantes locais o máximo possível, experimentar os pratos típicos e a culinária local, autentica, sem frescura e preços abusivos.

Siem Reap é uma cidade bastante urbanizada, que oferece aos visitantes cafés e restaurantes charmosos, mas onde a maioria dos estabelecimentos são voltados para turistas, com preços praticamente tabelados (em dólar americano!) e ambientes sofisticados.

Acho desconfortável sentar em um restaurante bacana, e ver tanta gente fechar os olhos para os pedintes, que passam a cada minuto. A maioria são crianças com discursos ensaiados, vendendo postais, pulseiras e livros, ou simplesmente pedindo algum trocado.

Confira os relatos já publicados sobre a viagem da Sani no Sudeste Asiático:

– Meditação em templo budista, na Tailândia

– Curso de culinária tailandesa em Chiang Mai

– As melhores praias da Tailândia: ilhas paradisíacas 

– Roteiro de viagem na Ásia para mulheres mochileiras

Massagem Khmer

Preferi comprar um sanduíche e sair para caminhar, e foi nessa caminhada que descobri um lugar oferecendo massagem Khmer feita por pessoas com deficiência visual. Sensacional!

Cada um tem seu estilo próprio de viajar, e acho que o mais importante é respeitar as diferenças e acima de tudo respeitar o povo que lhe recebe e a cultura local.

Eu, por exemplo, não sou muito chegada a programas super turísticos, mesmo visitando pontos turísticos! Gosto de pegar ônibus local, de conversar com as pessoas, de andar meio sem destino, aventurando-se pela cidade.

Suporto o turismo responsável e auto-sustentável. E gosto de colocar meu dinheiro em estabelecimentos que suportam projetos sociais e a cultura local (principalmente em países menos desenvolvidos).

massagem Khmer, bem diferente da massagem tailandesa e bem mais dolorida ao meu ver, me fez ganhar o dia.

Onde fazer a massagem? Recomendo o Hands of the Blind, realizada por deficientes visuais na Sivatha Street, 324.

Mercado Central

comida-gastronomia-asia

A comida é uma ótima forma de conhecer melhor a cultura local.

Vale a pena visitar o mercado central, onde você vai encontrar de tudo um pouco – de roupas e comidas a quinquilharias e peixe seco. Mas vá com paciência e disposto a ouvir mil vezes a frase “Lady, lady, buy something?”.

– Leia relatos de viagens com dicas sobre o local no Trip Advisor.

História do país

A miséria pode ser vista muito de perto por todo o Camboja, e é resultado de anos de guerra, envolvendo muito sangue derramado com o regime Khmer Vermelho (Khmer Ruge) no poder.

Para quem pretende visitar o país – e vale muito a pena – recomendo antes ler e se informar sobre a história do país, seu povo, e todo o sofrimento passado, para que tudo o que for visto e vivido possa ser melhor entendido e absorvido.

O Camboja é um país muito diferente. Muito pobre, mas também muito rico em beleza.

Apesar da abordagem constante para que se compre algo, é um país de pessoas muito sofridas, que lutam por uma vida melhor, e na maioria das vezes, carregam um sorriso largo nos lábios. Na minha opinião, impossível não me apaixonar. Amei cada segundo. Voltaria mil vezes.

Peace Café

O Peace Café (antigo Singing Tree), é um café new age numa parte bem tranquila da cidade, onde você também encontra yoga, cursos de meditação, além de várias informações para quem deseja fazer voluntariado no Camboja.

About The Author

Sani Hadek já morou em 4 países e ama viajar desde criança. Em 2004 deixou tudo para trás e aventurou-se no mundo atrás de respostas para suas tantas perguntas. Desde então, roda o mundo com sua mochila suja e não desgruda da câmera fotográfica. Escreve sobre suas aventuras no Muita Viagem e sobre vida saudável em Raw4Happiness.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*