Início / Vasto Mundo / Croácia / Dubrovnik Old Town – o que fazer, onde ficar e dicas
  • Pile Gate

    O portão de entrada para a cidade velha de Dubrovnik

  • Visão de um dos fortes da muralha de Old Town

  • Dá pra ver o brilho de alegria nos óculos?!

  • Esta é a rua principal de Lapad, perto de onde fiquei hospedado

  • Feirinha de artesanatos e souvenirs na cidade velha

  • Imagem aérea das muralhas de Old Town vista do Monte Srd

  • Antigo porto, de onde partem alguns passeios de barco

Dubrovnik Old Town – o que fazer, onde ficar e dicas

Como iniciei o relato da minha viagem de férias na Europa, comecei o roteiro por Praga. De lá passei um fim de semana em Viena, em viagem de ônibus até a capital da Áustria, seguindo em um voo para a Croácia.

O objetivo da viagem, aliás, era conhecer a Bósnia (BiH), mas ao invés de ir de Viena até Sarajevo, decidi comprar a passagem aérea em um voo de Viena para Dubrovnik  e foi uma das melhores coisas que fiz no planejamento da viagem. Mal conhecia esta cidade medieval da Croácia e foi uma das surpresas do mochilão.

– Turismo cultural em Zagreb, capital da Croácia

Dubrovnik, uma cidade medieval no Sul da Croácia

bandeira-croaciaSituada na parte Sul da Croácia, entre as rochas íngremes do Monte Srđ e a costa do Mar Adriático, Dubrovnik conserva uma arquitetura de beleza ímpar, sendo uma das cidades mais visitadas do país. Não à toa, a cidade foi adicionada à Lista de Patrimônio Mundial da UNESCO em 1979.

A cidade fazia parte da antiga Yugoslavia, porém com a desintegração deste país em 1990, Dubrovnik passou a fazer parte da República da Croácia, duramente devastada pelo exército da Sérvia em Outubro de 1991, em terrível ataque na guerra dos Balcãs, que levou a região a uma recessão sem precedentes, afetando também o turismo no país.

Com o fim da guerra civil, o país se reconstruiu com ajuda da União Européia e da UNESCO e o turismo passou a ser mais explorado. Hoje, a Croácia é um dos melhores destinos de verão dos europeus, especialmente vindos do Leste.

A cidade ficou ainda mais conhecida por conta da série de TV Game of Throne, que atrai turistas do mundo inteiro interessados em roteiros que passam pelas locações onde foram filmados alguns episódios da saga.

Como ir do aeroporto de Dubrovnik para Old Town?

Desembarquei no pequeno aeroporto de Dubrovnik e fui atrás de informações de como chegar do aeroporto até o hotel. Segui em direção ao guichê da Info Tur, onde uma mulher foi super atenciosa, me dando vários mapas e guias de turismo sobre a Croácia.

Aproveitei para trocar alguns dólares ali mesmo no aeroporto (o que acho que vale a pena). Como estava vindo de Praga, quase troquei o dinheiro lá, porém a cotação em Dubrovnik era bem melhor. Aliás, quando estiver viajando por vários países, acredito que seja sempre melhor trocar dinheiro no próprio país de destino.

A moeda na Croácia é o Kuna. A cotação na época foi de 1 dólar = 7 Kunas.

Há um ônibus (shuttle) que faz o trajeto Aeroporto – Old Town – Rodoviária. Custa apenas 5 Euros ou 34 Kunas. Você pode comprar o bilhete do ônibus lá no aeroporto mesmo. Há quem prefira táxi, mas acho que o ônibus é bem vantajoso, especialmente para quem está viajando sozinho ou em casal.

Sempre que chega um voo, há ônibus para levar os turistas até Old Town (a primeira parada do ônibus), cerca de 30 minutos do aeroporto. Como fiquei hospedado ali perto do porto e da rodoviária, aguardei mais cerca de 20 minutos até a segunda parada do ônibus.

Escolha o lado esquerdo do ônibus, você verá paisagens incríveis. O trajeto passa por penhascos onde se vê o sol refletir num mar estonteante.

Onde ficar em Dubrovnik, Croácia?

vista-pupo-room

A vista da varanda do meu quarto. Coisa linda!

Desci na rodoviária e segui a pé até o Pupo Apartments, localizado na rua Sipanska, 12. É fácil encontrar. Saia da rodoviária, atravesse a rua e à esquerda deve ser a 3 ou 4 viela (leia-se escada). Muitas vielas em Dubrovnik são, na verdade, grandes escadarias, então prepare os pulmões, pois serão cerca de 130 degraus para chegar até a hospedagem.

Nesta minha viagem de férias, optei por ficar em apartamentos ao invés de hostels, onde sempre costumei ficar hospedado. Gostei muito da ideia, pois é possível ter muito mais privacidade, e muitos apartamentos possuem também áreas de lavanderia e cozinha.

– Pesquise mais de mil opções de hospedagens em Dubrovnik pelo Booking

rua-dubrovnik

Os “130 degraus”.

Como já citei, em Dubrovnik fiquei hospedado no Pupo Apartments, em reserva feita pelo Booking. Gosto de fazer a reserva dos hotéis avaliando as opiniões negativas das pessoas. É bom saber se muita gente reclama da mesma coisa.

No Pupo Apartments muitas pessoas reclamam dos degraus para se chegar até o quarto e a distância até Old Town, porém pelo preço e pelas fotos achei que seria uma boa ficar hospedado lá, mesmo porque há muitas avaliações contrárias, dizendo que a caminhada do hotel até Old Town era fácil de se fazer a pé ou mesmo utilizando o ônibus.

Gostei do apartamento. Tem uma varanda muito legal para observar o porto, onde tem todo dia um navio cruzeiro atracado. Achei que podia apenas ter lençóis mais novos, mas no geral a avaliação é boa. Recomendo pelo custo x benefício.

Atenção apenas para a hora de chegada no hotel. Como fui na baixa estação, não havia ninguém na recepção, apenas um bilhete com um número de telefone.

Não sabia como entrar em contato, pois meu celular não estava habilitado para fazer ligações na Europa. Logo, bati na porta de um vizinho do hotel e sorte que conheci a família do pequeno Armin, um garoto de 13 anos que pediu à sua avó para fazer a ligação.

– Como adicionar um número internacional no Whats App

O dono da pousada estava em Old Town e demorou uns 30 minutos para chegar para fazer o meu check-in e entregar as chaves do meu quarto. Sorte dele que esqueci o palavrão em croata que o Armin me ensinou.

Minha dica é mandar um e-mail antes, dizendo o horário em que irá chegar e que não tem como fazer ligação, assim terá alguém esperando por você. Em último caso, bate lá na porta do Armin (número 8 da mesma rua) e peça ajuda! O povo croata é muito amigável.

De fato, o bafá-fá em Dubrovnik acontece em Old Town, porém ali tudo é mais caro – restaurantes, hotéis e lojinhas. Portanto, siga nossa dica de onde ficar e economize sem deixar de aproveitar ao máximo o que esta cidade medieval tem a oferecer.

Quem fica hospedado mais próximo da rodoviária, perto do porto, poderá percorrer os 3 km de distância até Old Town em uma caminhada descontraída, observando a paisagem (cerca de 40 min) ou pegar um ônibus (custa R$5) e passa nos pontos de 20 em 20 min.

O ônibus para ir até Old Town é o 1A ou 1B. O preço da passagem é 15 Kunas, mas há um segredo para economizar – se você comprar o bilhete na banca de revistas da rodoviária pagará só 12 Kunas. Já compre o bilhete da ida e da volta e economize 1 dólar.

– Pesquise mais de mil opções de hospedagens em Dubrovnik pelo Booking

O que fazer em Dubrovnik, Croácia?

A cidade velha é algo mágico. O lugar é incrivelmente lindo, com muitas opções de restaurantes e diversas vielas que escondem um povo cordial e bastante receptivo ao turista.

Fortaleza de Old Town

minceta-old-town-dubrovnik

Minceta, um dos fortes mais imponentes das muralhas da cidade antiga de Dubrovnik

O passeio mais legal acho que é dar a volta completa (2 km) na muralha da cidade velha, que inclui 3 fortes – Minceta, Bokar e St John. Apesar dos ataques que a cidade sofreu durante a guerra, a fortificação é uma das mais bem conservadas da Europa.

Para ter acesso é preciso pagar 100 Kunas, mas o lugar é lindo, com diversos pontos para tirar fotos. Você pode optar em seguir com áudio guia tour. Uma dica é ir após às 16:00, pois verá o pôr-do-sol do alto da muralha, que chega a 25 metros de altura. O trajeto completo dura cerca de 1 hora, caminhando devagar e apreciando a vista.

Ao longo do percurso, você encontrará algumas lojinhas de souvenirs, bebidas e sorvetes. Comprei uma cerveja por 20 Kunas e uma água por 14 Kunas. Preço de turista! Em um supermercado ao lado do hotel onde fiquei, pagava em média 8 Kunas pela cerveja em lata.

Placa

Placa ou Stradun é a rua principal da cidade antiga de Dubrovnik, e uma das mais bonitas do mundo. placa-dubrovnik-old-townA principal entrada é feita por meio do portão Pile, que dá acesso à Placa e a maravilhosa Old Town.

Ao ingressar pelo portão Pile, você logo verá a fonte Onofrio, construída no século XV como parte do sistema de abastecimento de água da cidade, e a torre do relógio, erguida em 1444, com 31 metros de altura.

Andando pelas ruas da cidade antiga, você poderá ainda visitar o palácio Rector (Knezev dvor), a igreja  de St. Blaise (Crkva sv. Vlaha), a  Cathedral (Katedrala), museus e galerias.

É fácil se perder por entre as vielas de Old Town, mas você acaba sempre se localizando. Aliás, esqueça os mapas, tenha um apenas como referência. O legal mesmo é se perder (eu pelo menos recomendo), você irá tirar belas fotos.

Leve óculos de sol, chapéu, protetor solar,  água e repelente.

Fiz minha viagem durante o Outono, em Outubro, e mesmo assim o tempo estava bem quente, com sol de até 30ºC. Outra dica é levar repelente, pois após às 18:00 os pernilongos saem à caça de sangue de turista. Nada demais, porém um repelente cai bem!

Durante o verão, o dono da pousada disse que é preciso tomar cuidado com pequenos furtos de batedores de carteira, mas no geral é bem seguro.

Eu me senti seguro, mesmo voltando à pé de Old Town à noite. Só vi bêbados inofensivos.

Teleférico até o Monte Srd

old-town-dubrovnik-srd

A cidade antiga de Dubrovnik vista do alto do Forte Imperial.

A uma altura de 413 metros, o Mount Srd fica ao lado norte de Dubrovnik. No topo do monte fica o monumental Forte Imperial, construído no ano de 1810, ainda durante o período de ocupação das tropas de Napoleão.

E é de lá de cima do Srd que se tem uma das mais belas vistas panorâmicas da cidade velha de Dubrovnik e a região costeira da Croácia. O Forte Imperial consolidou-se como fortaleza implacável na defesa contra o exército da Sérvia durante a guerra dos Balcãs.

Um dos símbolos do lugar é uma imensa cruz de pedra, erguida em 1933 como presente da arquidiocese Brac-Hvar. Destruída na época da guerra, a cruz foi restaurada e hoje é um memorial para aqueles que morreram nos ataques bélicos de 1991.

A maneira mais fácil de chegar a Forte Imperial é por teleférico, que custa 100 Kunas na viagem de ida+volta. Leia mais informações no site oficial do Dubrovnik Cable Car.

Passeios de barco e caiaque

Para quem gosta de navegar, uma boa pedida é fazer o passeio de Glass Boat. 30 minutos custa 40 Kunas e 1 hora sai por 75 Kunas.

caiaque-dubrovnik

Da praia de Sulic partem os aventureiros de caiaque

Outra dica bacana é fazer o roteiro de caiaque. Há diversas empresas que organizam os passeios, com várias opções de tour. Não cheguei a fazer por falta de tempo, mas o roteiro que me indicaram e parece bem interessante é o percurso longo, com duração de 5 horas por 350 Kunas (preço na baixa estação). Neste trajeto, você sai da praia de Sulic em direção à ilha de Lokrum, contornado-a por completo.

Dubrovnik Summer Festival – Festival de Verão

As ruas de Old Town em Dubrovnik literalmente fervem durante o verão europeu. Desde 1950, entre o início de Julho e o final de Agosto, a cidade recebe o festival de verão com muitas apresentações teatrais, dança e música.

Infelizmente não cheguei a tempo de ver a cidade no verão, mas para quem estiver planejando viagem para a Croácia durante o verão na Europa, vale a pena pesquisar a programação no site oficial do evento.

Onde comer em Duvrovnik?

peixe-dubrovnik

Peixe com legumes no Pupo

Acorde cedo e vá tomar um café-da-manhã em algum dos inúmeros restaurantes de Old Town. Tomei café-da-manhã na pizzaria Domenica. Paguei 30 Kunas um omelete + 1 café e 1 suco de laranja. O lugar é bem legal, mas não gostei na hora de pagar, pois o garçom tentou me enganar no troco. Paguei com uma nota de 200 e ele me devolveu o troco como se eu tivesse pagado com uma nota de 100.

Fique esperto! Para evitar este tipo de “golpe”, o ideal é pagar com cartão de crédito ou dinheiro trocado, e sempre conferir bem o troco na frente do garçom. Faça as contas na hora de pagar para saber quanto deverá receber de troco. Achei muito chato isso, pois um garçom “malandro” desses acaba estragando o turismo na cidade.

Uma dica legal para tomar um café-da-manhã barato é comprar uns salgados em algumas lojinhas (tipo uma padaria) e sentar em uma das mesinhas do Buzz Café, um local que serve apenas bebidas. Gastei 6 Kunas em um salgado + 3 Kunas em croissant de chocolate. Aí no café, você paga de 8 a 14 Kunas na bebida quente (café, cappuccino) e de 12 a 18 Kunas pelo suco.

tuna-steak

Fillet de Atum no Mamma Mia

Para almoçar ou jantar, um lugar bacana é o restaurante Pupo, do mesmo dono da pousada em que fiquei. O legal é que hóspedes do apartamento têm desconto de 20% na refeição, o que deixa o jantar bem mais barato. Comi um peixe e bebei vinho branco. Gastei cerca de 200 Kunas.

Já fora de Old Town, jantei na primeira noite num restaurante em Lapad – a pizzaria Mamma Mia. Optei por um fillet de atum, e definitivamente foi um dos melhores pratos que comi na minha viagem. Aliás, frutos do mar é a grande pedida quando estiver viajando pela Croácia. Os peixes são fresquinhos, baratos e muito saborosos, em especial o steak de atum. Recomendo!

Fotos: Muita Viagem

Danilo

Dan já foi Comissário de Voo e Relações Públicas. Hoje é um viajante. Já viveu no Canadá, fez road trip pela Califórnia e mochilão na Europa. Conhece 20 países e todas as capitais do Brasil. Quer conhecer 50 antes dos 50.

1 Comentário

  1. Estou em Dubrovnik e recomendo comprar o bilhete de ônibus de 24 horas. O tempo começa a contar do momento que você utiliza e custa 30 kunas. Mais econômico pois dá para fazer um City tour bem interessante e utilizar o bilhete por 24 horas. abraços.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*