Início / Vasto Mundo / Cuba / O que fazer em Havana – Roteiro de 3 dias na capital de Cuba

O que fazer em Havana – Roteiro de 3 dias na capital de Cuba

Vista panorâmica da capital de Cuba, Havana

Vista panorâmica da capital de Cuba, Havana

por Gabi Saraceni

 O que fazer na capital caribenha mais eclética e vibrante: Havana.

Dia 1 – Havana Vieja

Havana Vieja é o bairro mais tradicional de Havana, que foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Os prédios têm uma arquitetura deslumbrante, estão reformados e pintados. Oferece lojas de souvenirs e artesanatos, bares, restaurantes e museus. Uma dica é começar seu tour a pé pelo Capitólio, a sede do governo, e descer a Rua Teniente Rey, em direção à Plaza Vieja.

Plaza Vieja

Grande praça central, muito bonita. É um bom lugar para almoçar e experimentar uma ceveja artesanal na própria fábrica, a La Taberna de la Muralla.

Depois, visite a Cámara Oscura, que fica no outro lado da praça. É um dispositivo gigante que projeta cenas da cidade em tempo real, como se fosse uma câmera. Há visitas guiadas em espanhol e inglês.

Vale a pena conhecer a Camara Obscura que revela Havana

Vale a pena conhecer a Camara Obscura que revela Havana

O ingresso custa 3 CUC e você ainda vai subir no alto do prédio, onde vai poder tirar lindas fotos panorâmicas de Havana. Vale a pena, se o céu estiver claro.

Saindo da praça, continue a caminhada pela Rua Mercaderes.

Na esquina com a Rua Amargura, você vai dar de cara com o delicioso Museu do Chocolate. Nos mais diferentes formatos e sabores, os bombons imperam por ali. Inclusive nos sabores mojito e cuba libre.

Caminhe um quarteirão pela Rua Amargura em direção à Rua Oficios. Lá é onde fica o Convento de São Francisco de Assis, que oferece apresentações de orquestra e visita paga. A praça de mesmo nome é bonita e vale a passagem.

Plaza de Armas

Continuando pela Rua Oficios, siga até a Plaza de Armas, uma famosa praça com feira de artesanatos, antiguidades e livros. Se prepare para barganhar se quiser levar um ‘regalo’.

Se quiser trazer charutos para o Brasil, não caia na cilada de comprar na mão de vendedores de rua. Procure uma tabacaria oficial para garantir o produto original.

Um legítimo charuto cubano é perfeito para trazer de lembrança

Um legítimo charuto cubano é perfeito para trazer de lembrança

Ali perto, na Rua Empedrado, fica o bar La Bodeguita del Medio, um dos mais famosos de Cuba, onde o escritor Ernest Hemingway gostava de relaxar e tomar um tal drink de rum, soda e menta…dizem que foi assim e nesse bar que surgiu o delicioso Mojito! Lugar com muitos turistas, mas vale dar uma passada.

Dia 2- Museu da Revolução e Havana Centro

O Museu da Revolução em Havana é uma parada obrigatória, para quem quer saber e sentir melhor como foi a revolução socialista.

O prédio é bem conservado, com paredes e escadaria de mármore, ainda guardam a lembrança da violência: há buracos de balas logo na entrada. Nos andares superiores, a história da revolução é contada nos mínimos detalhes. Tem fotos da época, armas e objetos dos revolucionários.

Depois, vá caminhando do museu em direção à Havana Centro pelo Malecón, um calçadão à beira-mar. É um belo passeio para o final de tarde descompromissado.

Entre as ruas San Nicolás e Manrique, ali mesmo no Malecón, está o delicioso Café Neruda, em homenagem ao escritor Pablo Neruda, tem charmosas mesas a céu aberto. Uma boa pedida para drinks com porção de aperitivos ou jantares mais elaborados. Aproveite as mesas na calçada e a vista para o mar. O preço está na média dos restaurantes turísticos de Cuba.

Dia 3 – Vedado e Praça da Revolução

A famosa silhueta do guerrilheiro Che Guevara em Cuba

A famosa silhueta do guerrilheiro Che Guevara em Cuba

O bairro mais ‘novo’ de Cuba, oferece uma outra experiência na ilha.

As construções tem prédios da década de 50 e parecem mais conservados. Os carros que circulam por ali também são mais novos, contrastando bastante com os carrões anos 50.

Um marco do bairro é a famosa Sorveteria Coppelia, que fica bem ao centro de uma enorme praça entre a Avenida 23 e a Rua L. Logo na entrada tem um espaço reservado para os turistas, que vende a taça com duas bolas por 2,70 CUC. Ou, vá à noite e caia nos bares e nas discos por ali.

O point histórico imperdível da região é a Praça da Revolução, onde fica o marco de San Martí. Para chegar, siga pela Avenida De La Independencia até cruzar a Avenida Paseo.

Uma torre enorme se ergue na praça, sendo o ponto mais alto de toda Havana. É lá também que está a famosa silhueta do Che Guevara, ao lado da bandeira de Cuba e de sua célebre frase “Hasta La Vitoria Siempre”.

Outra figura muito importante e que também está homenageada ali, é Camilo Cienfuegos, jovem revolucionário que conquistou importantes batalhas durante a revolução socialista. Sua silhueta está no outro prédio, à direita de Che, com o dizer “Vas Bien Fidel”.

A praça recebeu o Papa Francisco em 2015, junto com uma multidão de cubanos. Costuma ser ponto importante de manifestação popular.

Para conhecer a cultura cubana de perto, visite o Calejón de Hammel

Para conhecer a cultura cubana de perto, visite o Calejón de Hammel

E para cair na cultura local, visite o Calejón de Hammel, que é uma viela conhecida por ser frequentada pelos praticantes da Santeria.É uma religião de origem africana parecida com as religiões afro-brasileiras. Só de entrar no lugar você já vai perceber pinturas e esculturas peculiares e de cores vibrantes. Tente ir para lá em um domingo, que tem apresentações de danças da Santeria e de música popular cubana a partir das 15h e é gratuito.

Se quiser passear mais por Havana, considere assistir uma partida de beisebol, esporte mais famoso de Cuba.

Há também o Museu do Rum da marca Havana Club, na Avenida Del Puerto, 262, Havana Vieja.

Ou se não resistir a uma praia, pegue o traslado que sai de frente do Parque Central, em Havana Vieja, em direção a Playa del Este. O trajeto dura cerca de 1 hora até areias brancas e águas claras.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*