Início / Viajei (relatos) / Diário do Brasil / Com o pé na areia branca dos Lençóis Maranhenses

Com o pé na areia branca dos Lençóis Maranhenses

Por Gustavo Villas Boas – Nordeste 40

Uma imensidão de dunas brancas brilha sob o sol muito forte. Ao nível do chão, dá para ver o tapete de areia se mexer graças ao vento que corta o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, o principal destino turístico do Maranhão e uma das viagens mais legais do Brasil.

As dunas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

As dunas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

Viagens Legais – Fui em novembro conhecer as lagoas azuladas e esverdeadas, a vegetação de restinga e as dunas dos Lençóis Maranhenses. Não é a melhor época do ano para quem se esbaldar nas lagoas que se formam entre as dunas, mas a paisagem é surpreendente e nada monótona: do tamanho e paredões de dunas até a palheta de azul do céu, tudo ajuda a formar um cenário instigante, difícil de se comparar com tudo que já vi.

Fui para os Grandes Lençóis a partir de Barreirinhas, cidade de 50 mil habitantes a 270 km de São Luís que é a principal porta de entrada do Parque Nacional. A viagem até as dunas é tranquila e pode ser agendada na cidade. Eu fui com apoio da Rastro Nordestino, agência especializada na Rota das Emoções, roteiro de turismo pelo Nordeste que passa pelos Lençóis, pelo Delta do Parnaíba e litoral piauiense e pelo Parque Nacional de Jericoacoara, no Ceará.

– Site da Rastro Nordestino

– Turismo no Maranhão

– Rota das Emoções, um roteiro de viagens pelo Nordeste

Os veículos 4×4 que levam aos Lençóis pegam os turistas nas pousadas e hotéis de Barreirinhas e, depois de cruzar o rio Preguiças de balsa, passam por uma estrada de areia de cerca de 12 km até a entrada do parque. O caminho até o parque já é uma aventura: o carro dança na pista de areia, em algums momentos é lambido pelos coqueiros, muricis e carnaúbas entre outras espécies que formam a vegetação da região.

Com os carros parados, é hora de andar. Não é um passeio muito tranquilo: o sol queima forte (esqueci o protetor e fiquei roxo), o vento é muito forte e traz areia aos olhos, à boca, à máquina fotográfica. Enfrentar as dunas exige esforço –mas, mesmo assim, vi crianças curtindo o passeio.

Mesmo em novembro, que não é considerada a melhor época para ir aos Lençóis, as dunas ficam cheias

Mesmo em novembro, que não é considerada a melhor época para ir aos Lençóis, as dunas ficam cheias

Em novembro, a maior parte das lagoas já evaporou, mas ainda restam algumas (a melhor época para ir para os Lençóis Maranhenses é entre em junho e setembro para quem quer ver as lagoas). A mais cheia que visitei, a lagoa do Peixe, tinha cerca de 1,2m de profundidade na parte mais profunda, deu até para mergulhar a cabeça e nadar.

A esverdeada Lagoa do Peixe, que tinha água

A esverdeada Lagoa do Peixe, que tinha água

Recomendo ir à tarde para ver o sol sumir entre as dunas

Recomendo ir à tarde para ver o sol sumir entre as dunas

Os passeios de Barreirinhas mais comuns para os Lençóis Maranhenses saem pela manhão ou pela tarde. Eu recomendo ir à tarde para ver o pôr-do-sol colorir as dunas.

Dica de viagem em junho e julho de 2014: Lençóis Maranhenses

Os Lençóis Maranhenses são uma boa dica de viagem para junho e julho de 2014 para quem quer ver o cenário que ficou famoso, com as centenas (ou milhares) de lagoas entre as dunas. Mas em julho o lugar fica cheio, lotado, podendo incomodar o viajante que quer mais tranquilidade. Em junho de 2014, o fenômeno deve se repetir, já que por causa da Copa do Mundo do Brasil, as férias escolares caem neste mês, logo após a temporada de chuvas da região, mais forte entre janeiro a maio. Eu acho que vale a pena ir fora da alta temporada brasileira, tem gente que prefere por causa das lagoas.

 

Os Lençóis Maranhenses não estão entre as viagens mais baratas do Brasil. Achei os preços dos passeios bons, os preços de hospedagem razoáveis e os preços da comida, em Barreirinhas, bem caros. Mas quero voltar.

– Dicas de viagens para os Lençóis: o que fazer, quando ir, onde ficar

Gustavo

Gustavo está em algum lugar da América do Sul, em um roteiro de mochilão que começou em março, no Equador.

2 Comentários

  1. Olá Gustavo, me tira uma duvida.

    Lençóis maranhenses é tudo isso mesmo q o pessoal fala, estou super indecisa de onde ir
    queria mesmo Noronha mais ta uma facada pra ir em maio q é quando estarei de férias.

    Obrigada

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*