Início / Antes da Viagem / Machu Picchu – Como ir barato e trilhas para a cidade inca
Machu Picchu - Como ir barato

Machu Picchu – Como ir barato e trilhas para a cidade inca

Gustavo – Mochilão pela América do Sul – Peru – Como ir para Machu Picchu

O cenário de Machu Picchu mistura as mais misteriosas e conhecidas ruínas inca, montanhas, nuvens e floresta tropical. Ir para Machu Picchu, no Peru, era um sonho antigo que realizei no mochilão de 5 meses pela América do Sul.

História, natureza e cultura estão reunidos no Santuário Histórico de Machu Picchu e na região entre os Andes e a Amazônia, onde a cidade inca está localizada. 

A região de Machu Picchu é um dos lugares mais efervescentes para ir não só no Peru, ou na América do Sul, mas no planeta.

As trilhas para ir para Machu Picchu são percorridas por mochileiros e turistas de luxo.  Famílias com crianças e aventureiros em viagens interiores. Pessoas fascinadas pelo misticismo e energia do local e arqueólogos que investigam a misteriosa história de Machu Picchu.

– O que fazer no Peru – Dicas de viagem de mochilão

– Onde ficar em Cusco – Melhores hostels

– Relato de viagem para Machu Picchu e o Vale Sagrado

Como ir para Machu Picchu – Dicas para o roteiro

Existem vários roteiros para chegar nas ruínas de Machu Picchu:caminhos no meio da floresta, trilhas seculares que foram usados pelos incas e ainda hoje guardam tesouros arqueológicos, trem que corre ao lado do rio Urubamba, trekkings que cruzam montanhas a quase 5 mil metros de altura e exigem preparo do turista, que vai caminhar no meio das nuvens em paisagens literalmente de tirar o fôlego.

Vou falar um pouco dos princiapais jeitos de como chegar a Machu Picchu e dar algumas dicas da melhor época para visitar o santuário, dos tours e pacotes e do que ficar atento para aproveitar bem a viagem.

– Trem para Machu Picchu – Horários e preços – Peru Rail

– Trem para Machu Picchu – Horário e preços – Inca Rail 

Machu Picchu – Dicas básicas de como ir

Cusco, a capital histórica do Peru, é a origem da maioria dos tours para Machu Picchu. Por toda a cidade, agências vendem diferentes pacotes para chegar em Machu Picchu: de trem, de carro, de trilha etc.

Machu Picchu está localizado a 112 km de Cusco, mas de carro a viagem é longa: cruzando estradas que sobem e descem montanhas em zigue-zague, a viagem até a Hidrelétrica de Santa Tereza, um dos principais pontos de acesso para Machupicchu Pueblo (Águas Calientes), com parada para o almoço, demora cerca de 7 horas.

Da Hidrelética de Santa Tereza até Machupicchu Pueblo (Águas Calientes), existe uma trilha tranquila de 10 km, quase plana, seguindo ao lado do rio Urubamba e do trilho do trem. Essa caminhada demora entre duas e três horas e há a possibilidade de ir de trem.

Trem para Machu Picchu

Outra forma de chegar a Machupicchu Pueblo (Águas Calientes) é de trem direto a partir de Ollantaytambo (a 60 km de Cusco), cidadezinha no Vale Sagrado chamada de Ollanta pelos locais. O trem de Ollantaytambo até Machupicchu Pueblo custa em torno de US$ 45, dependendo da temporada.

Machupicchu Pueblo (Águas Calientes), localizada na base das montanhas que cercam as ruínas incas, é passagem quase obrigatória para quem quer visitar Machu Picchu: quase todos os turistas dormem na cidade e saem de manhã bem cedo para subir à misteriosa cidade.

É uma cidadezinha de menos de 2 mil habitantes focada toda em turismo. Há muitas opções de pousadas, hostels e hotéis para quem vai subir para Machu Picchu. Àguas Calientes também tem vários restaurantes charmosos, bares, uma feirinha boa de artesanato e, como não poderia deixar de ser, águas calientes, ou águas termais.

Os preços em Águas Calientes não são caros, mas em Cusco você consegue tudo mais barato do que na base de Machu Picchu.

Águas Calientes fica a 2,040 metros acima do nível do mar e Machu Picchu a 2,400 metros acima do nível do mar. Muita gente se surpreende, mas a cidade inca no meio das montanhas é mais baixa que Cusco –mesmo assim, algumas pessoas sofrem com o efeito da altitude.

Como chegar de Águas Calientes a Machu Picchu

Para chegar na cidade inca a partir de Águas Calientes, existem duas opções: ônibus que saem o tempo todo a partir das 5h30 da manhã do centro da cidade (custam US$ 10 e a o bilhete pode ser comprado na hora) ou uma trilha.

A trilha é bem íngreme e as pessoas demoram de duas a três horas para subir. É uma área de floresta, então não oferece boas vistas da região.

Eu subi de ônibus (o melhor horário para entrar em Machu Picchu é logo pela manhã, para ver o sol nascer entre as montanhas que cercam as ruínas) e desci pela trilha. Acho que é a melhor opção.

Quando ir para Machu Picchu

A melhor época para ir para Machu Picchu é entre maio e outubro, na estação seca da região. Junho, mês do Inti Raymi, a Festa do Sol e Ano Novo inca é altíssima temporada no Peru e um dos meses mais lotados.

Entre novembro e março, é a temporada de chuvas e está mais calor.

Como chegar ir para Machu Picchu – Roteiro barato

Para ir a Machu Picchu, escolhi um dos jeitos mais baratos para chegar na chamada cidade perdida dos incas, uma das 7 Maravilhas do Mundo: um tour de três dias (duas noites) a partir de Cusco, a capital histórica do Peru, que com tudo incluído no pacote sai por cerca de US$ 120.

O tour de três dias para Machu Picchu de carro sai de Cusco pela manhã, para para o almoço e chega na Hidrelétrica de Santa Tereza no começo da tarde.

De lá, a opção de caminhar até Águas Calientes ou pegar o trem. A trilha até Machupicchu Pueblo demora de duas a três horas e é bem tranquila.

Você caminha ao lado do rio e do trilho de trem pela trilha da hidrelétrica e as paisagens são bem bonitas. Não vale a pena só pela economia da passagem de trem: é um passeio que vale a pena incluir no roteiro até Machu Picchu.

Ao chegar em Águas Calientes, encontrei o guia, juntamos o grupo e fomos para o hotel, que estava incluído no preço do pacote para Machu Picchu.

No hotel, jantamos comida típica da região do Peru e conversamos um pouco sobre a história de Machu Picchu, o guia dá algumas dicas, fala das opções e dos horários para voltar para quem está no tour de dois dias.

Dormimos (o quarto não é coletivo, mas você vai, provavelmente, dividir o quarto na hospedagem em Águas Calientes com outra pessoa do tour) e de manhã cedo acordamos bem cedo para ir a Machu Picchu. O café da manhã também estava incluído no passeio.

De manhã bem cedo, às 5h15, já estava no ponto de ônibus que vai até Machu Picchu. A fila é bem grande, então chegue cedo e compre o bilhete de ônibus no dia anterior.

Entrada em Machu Picchu

O ônibus demora para subir, é uma estrada íngreme em zigue-zague. Para entrar em Machu Picchu, além do ingresso nas ruínas, é preciso apresentar o passaporte, pois o bilhete para Machu Picchu é vinculado ao seu nome (você pode sair e entrar no parque, que não tem banheiro dentro e não é permitido comer na área protegida).

Repito a dica: o ideal é chegar bem cedo, para ver o sol nascer e aproveitar a manhã sem tanta gente (o parque fica lotado, com fila para tirar fotos de Machu Picchu nos lugares mais populares).

A volta par Águas Calientes é independente: dá para descer de ônibus ou pela trilha. Fui pela trilha, demorei uns 40 minutos (ando rápido e estava bem preparado, mesmo descer não é tão fácil).

A janta não está incluída no pacote de três dias para Machu Picchu. No outro dia, pela manhã, a volta é de van, mais 6 ou 7 horas. Eu desisti e voltei de trem por conta até Ollanta (US$ 47). Bem mais rápido e confortável, com paisagens incríveis.

Este tour de três dias para Machu Picchu é uma das formas mais baratas para ir até a Maravilha do Mundo: custou US$ 120, agendei um dia antes de partir. Estava incluído: van de ida e volta até a Hidrelétrica de Santa Tereza, almoço na ida, janta na ida, café da manhã e entrada em Machu Picchu. É barato de verdade, mas bem cansativo.

O tour de três dias de carro fica mais barato do que, por exemplo, ir e voltar por conta própria no trem Machu Picchu – Cusco (Ollantaytambo).

Qual o jeito mais barato de ir para Machu Picchu?

Os mochileiros que querem economizar de verdade tem uma opção incrível, que não fiz por estar mochilando sozinho: ir a pé, margeando o rio e o trilho de trem, de Ollanta até Águas Calientes.

A trilha é feita em cerca de 10 horas e, acredite, muita gente embarca nesta aventura.

Existem algumas opções parecidas com esse tour de três dias e todos os pacotes tem mais ou menos o mesmo preço: há tours de um dia para Machu Picchu a partir de Cusco (custa cerca de US$  180) e há tours de dois dias (uma noite).

No passeio de dois dias para Machu Picchu, o retorno é no mesmo dia em que você conhece a cidade inca. Pela manhã o turista visita Machu Picchu e o retorno é depois do almoço.

Normalmente, as pessoas pegam trem para ir de Águas Calientes até a hidrelétrica, para não fazer a trilha de volta e passar mais tempo em Machu Picchu, e este trem custa em torno de US$ 20, para depois embarcar na infernal viagem de van de volta. Sugiro pensar seriamente em pagar o dobro e voltar direto para Ollanta de trem.

Trilhas para Machu Picchu

Inka Trail – Caminho inca

A trilha mais famosa para Machu Picchu é a Inka Trail, ou caminho inca. Para quem gosta de história e arqueologia, é a mais indicada.

Sabe a trilha para Machu Picchu que tem que agendar com antecedência? É essa. Todas as outras trilhas e caminhadas longas para Machu Picchu podem ser agendadas mais em cima da hora, até mesmo com um ou dois dias antes do início.

As agências sugerem marcar a Inka Trail de quatro a seis meses de antecedência.

Existem várias opções de Inka Trail. A mais comum dura quatro dias, com três dias de caminhada e a chegada em Machu Picchu na manhã do quarto dia, pela Porta do Sul.

Entre as atrações do caminho inca para Machu Picchu estão as próprias estradas construídas pelos incas (parte do sistema viário pré-colombiano é Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco), as ruínas de Llactapata, Runkurakay, Sayacmarca, Phuyupatamarca e Wiñay Wayna, além da rica flora da região –há trechos de floresta até na trilha.

Não é uma trilha fácil para chegar em Machu Picchu. É importante estar acostumado com a altitude: na Inca Trail clássica, o ponto mais alto fica a 4,200 metros.

Inca trail – quando ir

A melhor época para percorrer o caminho inca é entre maio e setembro, quando o tempo está mais seco. No inverno, faz bastante frio à noite. Junho, julho e agosto é alta temporada em Cusco e Machu Picchu, com muitos europeus e principalmente nesses meses é bom agendar o caminho inca com bastante antecedência.

Trilha Salkantay

Uma alernativa para o caminho inca para Machu Picchu é a trilha Salkantay, que contorna o pico nevado de mesmo nome.

Normalmente a trilha Salkantay demora 5 dias para chegar em Machu Picchu –são quatro noites, a última em Machupicchu Pueblo (Águas Calientes).

A trilha guarda algumas das paisagens mais impressionantes da região nos Andes. Salkantay é considerada a trilha mais difícil para percorrer para chegar em Machu Picchu, com muitas horas de caminhadas todos os dias.

Jungle Trail

Uma trilha com longas caminhadas nas matas que cobrem os Andes na região entre Cusco e Machu Picchu com aventura, história e cultura, que mistura bicicleta, tirolesa, rafting e outras opções de esportes radicais. A Jungle Trail tradicional para ir a Machu Picchu demora 4 dias (3 noites).

Gustavo

Gustavo está em algum lugar da América do Sul, em um roteiro de mochilão que começou em março, no Equador.

46 Comentários

  1. Ótimas dicas!
    Quero planejar ir para lá no ano que vem estourando!

  2. Puta que pariu! Tem jeito não! Aqui no Brasil se sujeito achar uma sujeirinha fora do lugar sai falando mal do hotel, da cidade, enfim é uma tragédia!
    Agora sai do Brasil vai prá uma porra de lugar sem nenhum tipo de infraestrutura, proteção, respeito, higiene, é roubado em tudo que paga, come mal, dorme num pulgueiro, e no fim tem que implorar para não ser deixado pra trás na ida e na volta ( mesmo tendo pago um absurdo!) Aí não! Fui num santuário! Um lugar superlegal Povo exótico! O povo de lá fala o quíchua e xingam você o tempo todo e você não sabe! Mas vai otário! Vai lá! Gasta o seu dinheiro e sobre na montanha e chega num lugar que os caras da região usam prá cagar ao ar livre, aí você volta pro Brasil e diz que foi prá Machu-Pichu. Eu? Vou prá Fernando de Noronha que eu ganho mais!

    • Vai pra Fernando de Noronha ser roubado também. Pagar 100 reais em qualquer comida, não ter estrada pavimentada, somente ir nas melhores praias se pagar alem do valor diário para estar lá. Vai arrumar o q fazer o infeliz, Fernando de Noronha é lindo, mas um absurdo o preço q se paga para uma infraestrutura podre. Se não alugar um bug não tem conhecer nada.
      Quem quer conhecer um lugar histórico e tem dinheiro pra isso vai pra onde quiser. Provavelmente tu não tens como ir e inveja quem vai.

  3. Vai! Mas veja se vai acompanhada! Nunca se sabe o que pode acontecer! Já verificou quantas mulheres desacompanhadas desaparecem naquela região nos últimos cinco anos? Não? Pois anote: Uma Brasileira, Duas Norte-americanas, Uma norueguesa, e Uma Italiana. Supostamente desapareceram na trilha da montanha por se aventurarem sozinhos ou na ida ou na volta. Os guias apesar de pagos costumam sair e voltar a hora que eles bem entendem sem se importar se o grupo está completo ou não! Ah! E tem um brasileiro que ainda não foi achado já fazem dois anos!

  4. Vai! Mas veja se vai acompanhada! Nunca se sabe o que pode acontecer! Já verificou quantas mulheres desacompanhadas desaparecem naquela região nos últimos cinco anos? Não? Pois anote: Uma Brasileira, Duas Norte-americanas, Uma norueguesa, e Uma Italiana. Supostamente desapareceram na trilha da montanha por se aventurarem sozinhos ou na ida ou na volta. Os guias apesar de pagos costumam sair e voltar a hora que eles bem entendem sem se importar se o grupo está completo ou não! Ah! E tem um brasileiro que ainda não foi achado já fazem dois anos!

  5. Andre Goulart Credo, que medo de ir para esse lugar agora :(
    Eu iria acompanhada, mas de outra mulher, minha esposa!

  6. Juvenal Rondan - Viagens Machu Picchu

    Olá gente!
    Primeiramente parabenizo pelo trabalho que fiz em ajudar aos brasileiros que desejem conhecer Machu Picchu, quem escreve é um amante da cultura brasileira e graças a deus já teve a sorte de morar no Brasil por um bom tempo, agora voltei ao Peru – Cusco para mostrar a todos os brasileiros que desejem conhecer a terra dos incas.
    Se alguém deseja algumas dicas e recomendações pra a sua viagem, sera tudo um prazer ajuda-los em realizar o sonho de conhecer Machu Picchu Cusco, Lima, Lago titicaca, Arequipa, Nazca, Paracas, Puno, Trujillo e outros destinos que ainda não foram explorados pelo brasileiros.

    • Olá, amigo!
      Estou com viagem marcada para o Peru em Agosto. Serão 3 dias em Lima e 3 dias em Cusco. Gostaria que você me indicasse a melhor forma e mais econômica para ir à Machu Picchu. Estou em dúvida se faço o passeio em um dia ou se vou em um dia para voltar no outro. Também estou em dúvida em relação ao trem se sai mais em conta comprar aqui no Brasil ou fechar um pacote no Peru. Desde já agradeço a atenção.

      • Oi Antonio,

        como disse no post, a forma mais barata é indo de carro a partir de Cusco com as agências locais. Se a ideia é economizar, acho melhor fechar o pacote na Plaza de Armas, em Cusco, onde são oferecidos os melhores preços. Abs

  7. Ótimas dicas! Estive lá em junho de 2014 e amei, a cidade de Cusco é maravilhosa e me senti muito segura lá, os peruanos são mt gentis e solicitos. Esse Andre Goulart só falou m**da.

    • Valquíria, concordo com você plenamente. Me espantaram os comentários de André Goulart. Não sei se teve algum problema pessoal e tenta estigmatizar o Peru por conta disso, mas seus comentários são absolutamente impertinentes. Roubos, desaparecimentos, acidentes, mau atendimento e falta de educação acontecem em qualquer lugar do mundo e, na América do Sul não poderia ser diferente. Falo por experiência própria pois estive duas vezes visitando Peru e Bolívia e uma vez na Argentina e, em todos os passeios, fui muito bem recepcionado pelas populações locais, hotéis, taxistas e restaurantes além de preços justos que paguei por tudo. Pretendo voltar no próximo ano para conhecer Arequipa e Nasca e sei que não vou me arrepender. Ah, só para lembrar, André, lá não tem tubarão, como em Recife e Fernando de Noronha, se é que você me entende. De qualquer forma, boa viagem e boa sorte…

  8. Olá, estamos indo para Cusco e Machui Picchu em janeiro, e fiquei muito interessada nessa maneira de chegar em Machu Picchu indo de van até a hidrelétrica… Você teria o contato de onde comprou esse pacote?

  9. Olá, e qual foi a agencia que vc contratou esse pacote mais barato para ir pra machu pichu? Comprou direto em cusco? Preciso comprar o ingresso a machupichu antes? Muito obrigada!
    Beijos

    • oi Elisangela,

      Eu comprei o pacote completo 1 dia antes de ir para Machu Picchu e o pacote incluía a entrada para Machu Picchu. Comprei direto em Cusco, na Plaza de Armas, em uma das agências de turismo ao redor da praça.

  10. Oi Gustavo
    Me da uma ajudinha… Consigo comprar ingresso p entrada direto no parque e descer pela montanha sem pagar? ou preciso comprar a entrada + montanha?
    Outra pergunta, tem como comprar meia entrada por ser estudante?
    Abçs

    • Oi,

      O caminho para descer de Machu Picchu, que eu fiz, para Águas Calientes é gratuito. Você não precisa nem ter o ingresso para o parque para subir ou descer.

      Mas se você estiver falando de Wayna Picchu, a montanha à frente de Machu Picchu, é preciso comprar o ingresso com bastante antecedência. Esse ingresso custa barato, em torno de 10 dólares, a maior questão é a antecedência mesmo.
      Outra montanha menos falada é a própria Machu Picchu, que é o nome de uma montanha, e também precisa de ingresso. Não sei como funciona :/

      O valor para estudante não é meia entrada, mas a o bilhete para estudante para Machu Picchu é mais barato. Veja aqui as regras http://www.machupicchu.gob.pe/items/estudiantes.html

      abs!

  11. Durmo em Águas Calientes e pretendo ir para MP, sem escalar, na primeira hora da manhã. Gostaria se é possível voltar para Ollanta no trem das 16:22h e não perder as lindas paisagens.
    Quanto tempo é suficiente para ficar lá em cima e ainda aproveitar um pouquinho da cidade?

    • oi Alarc,

      Tem muita gente que gosta de ficar o dia inteiro, do nascer ao pôr do sol em Machu Picchu. Eu cheguei no nascer do sol e percorri a cidade inteira, inclusive indo à Porto do Sol e à ponte inca, até a hora do almoço mais ou menos, mas não sentei nem 15 minutos nessas horas.

      Ou seja, eu acho que dá sim para ficar lá em cima e voltar no mesmo dia, mas é correria.

      abs

  12. Muito obrigada, Gustavo. Valeu a dica!

  13. Olá , gostaria de saber se é necessário apresentar documentos em MP li no post que as entradas são nominais e necessita de passaporte pra poder subir… Isso confere ou com a simples ID (RG) já basta , obrigado

  14. Oi, Gustavo

    Estou em sérias dificuldades para comprar as passagens de trem de Ollanta para Machu Picchu e vice-versa. (Quando escolho uma das opções de pagamento não abre para que eu possa inserir os dados. Fica tudo em branco, independente da escolha de pagamento)
    Já mandei até e-mail para a PeruRail e nem sequer respondem.
    Por favor, você pode me ajudar?

  15. Ola. Pretendo ir para Cusco esta semana. Não entendi bem a parte para MP. De Cusco são 7 horas de viagem até águas calientes é isso? Aí dorme nesta cidade e vai para MP no outro dia? É a volta para cusco? Me ajuda…obrigada

  16. Olá Gustavo. Ótimas as suas dicas. Só para dar mais uma ajuda para quem quiser economizar um pouco mais, existe uma outra rodoviária – Terminal Santiago – a cerca de 10 minutos da Plaza de Armas ) de onde saem ônibus para Santa Maria, sentido Quillabamba. Pegue o ônibus para Quillabamba, desça em Santa Maria. Há vários carros e Vans que levam você até a Hidrelétrica por cerca de 10 soles. De lá, siga pela trilha ao lado da linha de trem até Machu Picchu Pueblo/Aguas Callientes. É fantástica a viagem para quem gosta de aventura. Um abraço.

  17. Gustavo qual moeda levar ?
    o Real e aceito ou tenho que trocar por dolar para cambiar ?
    se caso levar dolar tenho que cmbiar por solares ?
    estou pensando em ir no final de marco ?
    qual o valor para entrar no parque ?
    qual o site para compra /

    • Oi Sérgio, o real não é aceito normalmente no Peru, melhor levar dólares –alguns lugares aceitam, como as agências, que cotam os preços em dólares.

      Abs

  18. Oi Gustavo,
    Valeuuuuu muito suas dicas, super esclarecedoras 😉
    Vc teria o contato da agência q vc fez o pacote, da Van + hotel em águas calientes!???
    Ps.: com o dólar à 4,00 reais, tou achando q é melhor levar real pra fazer só um câmbio, não!???
    Grata
    Rossana

    • oi Rossana,

      Não tenho o contato da agência, mas você vai encontrar várias parecidas na Plaza de Armas.

      Eu não fiz câmbio com real no Peru, mas acho que é tranquilo. Às vezes sacava em dólar do caixa eletrônico do hostel e depois trocava o dinheiro por soles.

      Abs

  19. Olá. Esse pacote que vc fez (120 dolares) estava incluso o ingresso?
    Abraços.

  20. Oi Gustavo
    Não entendi direito o que estava e não estava incluso no pacote com relação aos transportes de 120 dolares!
    Qual foi a data da sua viagem?
    Você acha que em julho é fácil de conseguir esses pacotes um dia antes?

    Obrigada

    • Oi Rubya,

      desculpe a falha ao escrever! Estava incluso transporte Cusco-Aguas Calientes, duas noites de hotel em Aguas, entrada em Machu Picchu, jantar e cafe da manha.

      Abs

  21. BRUNO HENRIQUE KOGA

    Boa Tarde, Gustavo,

    Estou planejando uma viagem dessas e gostaria de saber alguns detalhes.

    Você ficou quantos dias em Cusco? Estarei partindo de La paz e quero dicas de como ficar em Cusco e como chegar ao Plaza de Armas para fechar o pacote.

    Obrigado.

  22. Norma de Morais Leal

    Oi, Gustavo!
    Cheguei do Peru ontem (01/06/2016) e aproveitei bastante as suas dicas.
    Estou passando para agradecer e para informar que em Cusco há uma agência que faz os passeios mais baratos, fica na Praça das Armas. Um dos vendedores é o Zenon, que já morou em S. Paulo e fala português. Os contatos dele são: email-zanonramos-15@gmail.com/ whatsapp51-942425885/949553491

  23. Marcos Viagens Machu Picchu

    Hoje, o Inti Raymi é realizado anualmente em Sacsayhuaman, no dia de São João, 24 de junho. Nesse mesmo dia é também o “Dia do Índio” ou “Dia dos Camponeses” no Peru. O Inti Raymi foi estabelecido no calendário da festa de Cusco desde 1944 graças ao entusiasmo do Cusqueño Dr. Humberto Vidal Unda.

    Até a data, esta representação ou encenação tem um roteiro documentado, a parte principal da festa está sendo realizada na esplanada de Sacsayhuaman e ultimamente foi realizado em locais como o pátio do templo de Qoricancha e da praça de Cusco, a partir desta quadratura do grupo real Inca , ele se mudou para a esplanada de Sacsayhuaman, onde você instalou arquibancadas para dar facilidade para os visitantes e público local que se instalavam em torno ocupando locais que pertencem ao sítio arqueológico de Sacsayhuaman, o púbico é superior a 100.000 espectadores.

  24. Fanny - Viagens Machu Picchu

    EVITE DEIXAR ARTIGOS DE VALOR EM QUARTOS DE HOTÉIS!

    Quando estiver num restaurante entrelace as alças da sua bolsa ou câmera na cadeira para dificultar que alguém a leve enquanto você estiver distraído.

    Nas ruas e multidões fique atento quando alguém esbarrar em você. O esbarrão pode não ser tão “sem querer”, pois este é um artifício muito usado pelos batedores de carteira no mundo todo.

    Fique alerta quando alguém lhe convidar para dividir um quarto de hotel, levar sua bagagem, sair à noite ou viajar junto com você.

    Anote os endereços abaixo para o caso de você precisar de assistência jurídica no Peru ou na Bolívia. Utilize os telefones e e-mails somente se você realmente tiver um problema durante o tempo em que estiver viajando por esses países. Estes telefones e e-mails não servem para você pedir dicas de viagem.

    Embaixada do Brasil em Lima
    Endereço: Av. José Pardo, 850 – Miraflores – Lima – Peru
    Fone: (51)(1) 512-0830
    Fax: (51)(1) 445-2421
    Plantão Consular: (51)(1) 9850-39263

  25. Gostaria de acrescentar algumas recomendações importantes para as pessoas que estão preparando sua viagem para Machu Picchu.
    – Quem vai a Machu Picchu não pode deixar de fazer as trilhas que levam até lá!
    – Quem quer ter uma bela vista panorâmica deve subir até Huayna Picchu.
    – Faça a pernoite em Aguas Calientes, pois você estará logo cedo em Machu Picchu desfrutando o amanhecer.
    – Compre os bilhetes com antecedência, porque as vezes, se vc quer no mesmo dia da visita pode ficar sem vagas
    Espero que ajude alguém

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*