Início / Viajei (relatos) / Diário do Brasil / Monte Verde (MG) – trilhas no friozinho da Serra da Mantiqueira
A recompensa da trilha é um mar de montanhas de matas visto do alto em Monte Verde-MG - foto: Divulgação
A recompensa da trilha é um mar de montanhas de matas visto do alto em Monte Verde-MG - foto: Divulgação

Monte Verde (MG) – trilhas no friozinho da Serra da Mantiqueira

A cidade de Monte Verde (MG) é uma boa dica de viagem curta barata perto de São Paulo (170km). Fiz a viagem de carro, saindo da capital e levei cerca de 3 horas para chegar na pousada, onde passei um final de semana, curtindo o friozinho da Serra da Mantiqueira.

aventura-monte-verde

a energia das rochas..

Monte Verde é uma cidadezinha que lembra muito pequenos vilarejos na Europa. Herança dos imigrantes da Letônia que chegaram à cavalo nos anos 50 para tomar posse da Fazenda Pico do Selado e iniciaram a ocupação da região.

Foi nesta época que teve também a construção da estrada até Camanducaia, município ao qual faz parte o distrito de Monte Verde, muito importante para o turismo local.

Há muitas pousadas localizadas em Camanducaia. Ou seja, é muito comum o turista se hospedar em pousada ou hotel em Camanducaia, a alguns quilômetros de Monte Verde. Neste outro artigo falarei mais sobre hospedagens em Monte Verde.

Nos anos 70 Monte Verde começou a atrair turistas moradores de cidades vizinhas. Fluxo que aumentou ainda mais quando a rodovia foi parcialmente asfaltada no final dos anos 80.

Daí pra frente cada vez turistas viajam para conhecer Monte Verde, região sul de Minas Gerais, a 170 km da cidade de São Paulo e no alto da Serra da Mantiqueira, em altitudes que variam de 1,5 a 1,6 mil metros e cerca de 5 mil habitantes.

– Roteiro cidades históricas de Minas Gerais (MG)

– Dicas de viagens românticas a dois

Cidades para viajar no inverno

Monte Verde possui clima frio e seco, bem característico das montanhas. As temperaturas variam de 28°C no verão à -10°C no inverno, podendo chegar até -14°C, porém é um clima ameno e agradável para quem está disposto a desfilar com roupas quentes e não se incomodar de usar gorros, luvas, meias e botas para enfrentar o frio que sempre chega com o inverno.

Aliás, a cidade é tipicamente um destino de inverno. Nesta estação é comum a cidade acordar coberta de gelo, criando um espetáculo maravilhoso e imperdível.

Aqui vai uma dica: após um sono tranqüilo, esqueça o frio e recarregue suas baterias entrando em contato profundo com a natureza, levante cedo, por volta das 7 horas, e confira uma das paisagens mais lindas de Monte Verde – a vegetação coberta de neve.

A flora local é composta de muito verde típico da Mata Atlântica, com araucárias nativas de vários séculos, além de muitos pinheiros e eucaliptos que formam um cenário de muita tranquilidade e contato com a natureza para você relaxar e curtir a viagem.

A fauna também impressiona. É fácil ver esquilos, beija-flores e outros animais. A beleza da natureza fascina turistas nas trilhas. com uma infinidade de cores na Serra da Mantiqueira.

monte-verde-europa-sul-minas

A colonização européia influenciou não só o estilo das construções como também a culinária, com forte influência alemã. Tudo adaptado ao “jeitin minerin” de ser…

Você vai encontrar variadas opções, que vão desde o trivial mineiro e caseiro como o tutu, até comidas típicas como o leitão à pururuca, ou então a sofisticada cozinha européia como: fondues (ao lado de uma romântica lareira e degustando um bom vinho); raclettes; as maravilhosas trutas, os chás da tarde; sem contar a infinidade de chocolates, compotas, bolos, pães e a famosa torta de maçã, conhecida como Apfelstrudel.

Com um jeitinho bem mineiro você poderá ser abordado pelas ruas para degustar e apreciar os mais variados tipos de queijos, vinhos, doces, geleias, licores e cachaças artesanais, não podendo deixar de levar uma lembrança para casa.

Tudo fica concentrado basicamente em uma rua principal, o centrinho de Monte Verde, com entradas perpendiculares que levam também a bons restaurantes, à cervejaria Fritz e trilhas.

O que fazer em Monte Verde?

Na rua principal, você encontra uma grande variedade de mercados, lojas de produtos naturais, cerâmicas, ferro batido, artigos de lã e couro, roupas esportivas, bares, restaurantes, casas de chá, artigos de decoração, casa com produtos indianos, locação de carros 4×4, quadriciclos e cavalos para passeios com monitores, patinação no gelo e muito mais.

O bom de fazer este tipo de viagem é que você fica totalmente relaxado, pois os passeios e o contato com a natureza deixam o seu corpo e mente em total equilíbrio. O ar puro que se respira e as lindas paisagens das montanhas garantem momentos de satisfação e plenitude.

Portanto, se você for adepto de caminhadas e montanhismo não deixe de conhecer as trilhas que levam aos picos da Serra da Mantiqueira, onde nos dias mais claros avistamos o Vale do Paraíba, além da própria cidade de Monte Verde.

A dica básica para caminhadas e seguir o simples – vista roupas leves e confortáveis, dando preferência a roupas e calçados específicos ao esporte e lazer escolhidos, não esquecendo que quanto maior a altitude, maior é a necessidade de agasalhos.

Leve sempre uma garrafa de água com você, algo para comer e um saco de lixo para recolher qualquer resíduo. Em relação à alimentação, leve uma barra de chocolate, algumas frutas, barrinha de cereal. Algumas trilhas são longas e exigem bastante esforço do aventureiro.

Trilhas em Monte Verde

Para quem gosta de turismo de aventura, Monte Verde oferece diversas opções para caminhadas e trilhas. Entre elas, o Pico do Selado, Pedra Redonda, Pedra Partida, Chapéu do Bispo, Pedra Estreita e Pinheiro Velho.

Trilha da Pedra Partida

Siga pela Avenida das Montanhas, passe pelo Portal das Montanhas e entre à direita, sempre na avenida até a caixa d’água.

trilha-pedra-redonda-monte-verde

Paramos o carro lá embaixo, perto da caixa d´água. Uma subidinha e tanto! (consegue ver?)

Estacione o carro na rua e siga caminhando morro acima até a primeira porteira. Continue a rota até avistar a segunda porteira e pegue a trilha logo à esquerda, que é a mesma para a Pedra Redonda e para a Pedra Partida.

Não deixe de observar a beleza das flores (principalmente as orquídeas), das árvores e dos pássaros. Durante todo o roteiro é possível tirar fotos incríveis da fauna e da flora.

Ao continuar o trajeto chegará numa bifurcação onde há uma pequena loja de sucos verdes.

Entre à esquerda para a trilha da Pedra Partida, em Monte Verde (MG). O trekking é de dificuldade média, com trilha de 2.050 metros. O roteiro ida e volta dura por volta de 3 horas.

Trilha da Pedra Redonda

Caso queria uma trilha mais fácil, opte pela trilha da Pedra Redonda, com 1.990 metros, seguindo o caminho à direita.

O trekking na Pedra Redonda, em Monte Verde (MG) é legal porque em pouco tempo (cerca de 40 minutos) é possível chegar até o topo da rocha e tirar uma linda foto do pôr-do-sol. De lá é possível tirar as melhores fotos de pôr-do-sol de Monte Verde (MG). Outro lugar legal é no aeroporto de Monte Verde.

– Os 5 aeroportos mais bonitos do Brasil

mirante-pedra-redonda-monte-verde

Mirante Pedra Redonda – De lá, o pôr-do-sol é lindo, exceto quando o mal tempo atrapalha.

Esta foi a trilha que fizemos. Infelizmente o tempo estava fechado e com muita névoa e chuvisco. Não tivemos a oportunidade de admirar o visual do mirante do alto da rocha.

Trilha do Chapéu do Bispo

trilhasUma das trilhas mais interessantes e bonitas para fazer em Monte Verde é a trilha do Chapéu do Bispo, com 2.030 metros.

A partir da caixa d’água, siga em direção a Pedra Redonda.

Antes da primeira porteira, vire à direita e siga a trilha conforme indica a placa na foto ao lado.

A trilha tem nível de dificuldade médio, seguindo apenas trinta minutos de caminhada chega-se até o topo da montanha, onde você precisará de fôlego para a vista maravilhosa de todo distrito de Monte Verde, Campos do Jordão e outras cidades do Vale do Paraíba.

A descida é feita pelo caminho inverso da subida e o caminho demora uma hora e meia ida e volta.

Trilha Pico do Selado

O trekking no Pico Selado é uma das trilhas mais difíceis para fazer em Monte Verde. Com 2.080 metros o aventureiro demora cerca de 5 horas para completar o trajeto de ida e volta.

Atenção! A trilha do Pico Selado não é recomendada para seguir sem um guia credenciado.

Para chegar com segurança a um dos picos mais altos do país, tenha alguns cuidados básicos. Além das roupas e calçados adequados ao trekking e mochila com água e comida, capa de chuva, agasalhos e até pequena farmácia e kit de primeiros socorros é prudente.

O frio no topo do Pico do Selado é intenso. Leve sempre um agasalho e se achar necessário um gorro e luvas apropriadas (sugiro luvas de couro).

Diferentemente das duas trilhas já elencadas que ficam próximas, a trilha até o Pico Selado é feita por outro caminho.

Deixe seu carro no fim da Rua da Mantiqueira, (esquina da agência do Bradesco). Siga em direção à caixa d’água. Como disse, a trilha é de nível difícil e você perceberá isso logo no começo da subida que é bastante íngreme.

A vegetação do trajeto compensa o esforço – há muito verde, rochas, plantas, raízes e aves. Após cerca de 40 minutos ou uma hora de caminhada, você cruzará um riozinho, onde mais uns 20 minutos, você poderá admirar do platô, parte do Vale do Paraíba.

Continuando a trilha em direção ao Pico do Selado, você andará por dentro de uma exuberante vegetação, na crista da Serra da Mantiqueira até o cume. A vista é linda e privilegiada. Um espetáculo indescritível, onde só mesmo fazendo a trilha para entender do que estou falando.

– Veja algumas fotos da trilha com o dia ensolarado no blog Meu Destino.

Trilha do Pinheiro Velho – Aeroporto

A trilha mais simples, boa para fazer com crianças e adolescentes é a Trilha do Pinheiro Velho. Em uma hora é possível fazer o trajeto completo de ida e volta.

O visual da trilha, que começa na avenida principal de Monte Verde e vai até o aeroporto, de onde se têm uma vista panorâmica da vila com as montanhas.

Além de apreciar a fantástica vegetação nativa com araucárias centenárias, o trekking nesta trilha leva, claro, ao mais antigo pinheiro de Monte Verde.

Quem tiver uma graninha extra poderá fazer um passeio aéreo em monomotor e apreciar a vista aérea de Monte Verde em um fim de tarde romântico com voos que decolam do aeroporto de Monte Verde.

Roteiros de Jeep

Para quem preferir há opção de contratar uma agência de viagem (há várias ao longo da avenida principal de Monte Verde).

Os preços são meio que tabelados. O passeio day tour em Jeep 4×4 sai por R$120 por casal. Mesmo preço da hora do aluguel de quadriciclo também por casal.

Como o movimento é muito maior de final de semana, durante a semana vi que é possível conseguir um desconto e pagar mais barato o passeio, saindo por até R$100 por casal.

Fazenda Esperança

Passeio de jipe com motorista, duração de 5 a 6 horas por estradas de terra e trilhas leves. Não fomos, mas dizem que o passeio vale especialmente pelo almoço típico da fazenda com carne de lata, torresmo e suco de banana com limão, além de doce de leite de sobremesa.

Cachoeira dos Pretos

Passeio de jipe com motorista e duração de 5 a 6 horas, sendo 30 km de estrada de terra com lindas paisagens e a magnífica cachoeira com mais de 150 metros de queda d´água e uma pequena lanchonete no local.

Floresta Negra

Passeio monitorado de jipe com motorista, com duração de 5 a 6 horas, passando por estradas de terra e algumas trilhas leves. Visita ao Hotel Floresta Negra, com restaurante e opções de lazer como tiroleza, rafting e arvorismo.

– Saiba como encontrar passagens aéreas em promoção relâmpago

Fotos: Muita Viagem

Danilo

Dan já foi Comissário de Voo e Relações Públicas. Hoje é um viajante. Já viveu no Canadá, fez road trip pela Califórnia e mochilão na Europa. Conhece 20 países e todas as capitais do Brasil. Quer conhecer 50 antes dos 50.

4 Comentários

  1. TEREZA CAMPOS SALLES

    Muito bom os comentários das cidades da Serra e sobre Campos do Jordão.Estive in residence The Writer House em Campos do Jordão,realmente a estância é tudo de bom e sobre a The Writer House ,a casa do escritor é algo inovador em termos de Brasil e a escolha de Campos do Jordão para sediar este projeto inspirado num conceito igual americano não poderia ser diferente,pois,a região está localizada entre diversas cidades literárias como Taubaté ,a capital da literatura infantil e a cidade de Monteiro Lobato.Estive na Hub City ,e sei como esse projeto literário foi fundamental para a cidade Spartanburg, SC. Em maio de 1995, três escritores se conheceram em uma cafeteria com uma idéia para um livro, uma antologia sobre a experiência de viver em Spartanburg, SC. Desde então, o Writers Project Hub City já publicou mais de 65 títulos e 500 escritores, estabeleceu uma livraria independente, e desde a educação escrita criativa para milhares de pessoas.Parabéns para o Curador brasileiro da The Writer House ,a casa do escritor em Campos do Jordão!VOLTAREI BREVE A TODA A REGIÃO DA MANTIQUEIRA!!!

  2. Muito bom todos os comentários sobre Monte Verde e quero dar uma dica para quem conhece a aestância de Campos do Jordão, a dica é para aqueles que gostam de cultura e sobre a The Writer’s House ,a casa do escritor.Realmente é algo inovador em termos de Brasil e a escolha de Campos do Jordão para sediar este projeto inspirado num conceito igual americano e realmente a região está localizada entre diversas cidades literárias como Taubaté ,a capital da literatura infantil e a cidade de Monteiro Lobato.Também estive na Hub City -USA ,e pude ver o projeto literário da cidade Spartanburg, Carolina do Sul . Quando puder irei me inscrever no projeto brasileiro da The Writer’s House ,a casa do escritor em Campos do Jordão,e espero que me aceitem como escritora residente.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*