Início / Viajei (relatos) / Mapa Mundi / Um oásis de verdade no roteiro de mochilão pelo Peru
Mochilão no Peru 2015

Um oásis de verdade no roteiro de mochilão pelo Peru

Gustavo Villas Boas – Mochilão pelo Peru – Huachina e Ica

Espremida entre a Cordilheira dos Andes e o litoral do Peru, fica Huacachina, o Oásis da América, na desértica região de Ica. É uma das paisagens mais surpreendentes que encontrei na América do Sul.

Huacachina é um oásis cercado por dunas muito altas

Huacachina é um oásis cercado por dunas muito altas

O pequeno povoado, no sul do país, conhecido pela lagoa verde-azulada cercada de palmeiras e dunas gigantescas foi meu destino no roteiro de mochilão pela América do Sul depois de Lima, a capital peruana.

– Roteiro de mochilão pelo Peru: melhores lugares para conhecer

O oásis, cercado de hostels, resorts, hotéis e restaurantes, e as dunas –que são rasgadas pelos viajantes em pranchas de sandboard e em buggies muito, mas muito loucos– são as grandes atrações de Huacachina.

mochilao pela america do sul roteiro peru fotos oasis huacachina

Antes de entrar no roteiro de mochilão –muitos backpackers passam pelo local– o oásis de Huacachina já era um destino lendário entre os peruanos. Não por acaso, uma imagem da lagoa de Huacachina estampa a nota de 50 Novos Soles, a moeda do Peru, que vale muito pouco menos do real enquanto eu estava mochilando pela América do Sul.

Além do oásis, a região de Ica faz parte da Rota do Pisco, a bebida alcoólica mais tradicional do Peru.

Várias bodegas produzem pisco artesanalmente, um processo de cheiro (muito) forte que pode ser conhecido pelos turistas. O pisco é feito de uvas; o Peru também é um grande produtor de vinho (os que experimentei, achei muito doces).

Conheci uma dessas pequenas produtoras de pisco. Fui na bodega Lazo, uma das mais tradicionais da região –foi fundada em 1809, junto com o museu que ajuda a fazer a fama do acolhedor lugar.

Experimentando muito pisco em Huacachina (gracias pela foto)

Experimentando muito pisco em Huacachina (gracias pela foto)

Como chegar em Huacachina

Para chegar em Huacachina de Lima, é preciso primeiro ir até Ica, a cidade grande da região. São cerca de 270 km vencidos em 4h30 de ônibus.

Uma dica para quem estiver mochilando pelo Peru é nunca tentar calcular o tempo de ônibus baseado na distância em quilômetros –as estradas que sobem e descem a Cordilheira dos Andes são doidíssimas, com curvas e subidas longas.

Não acho que vale a pena ficar hospedado em Ica e fui direto a Huacachina. Apesar de ser um povoado pequeno, com menos de 500 habitantes, a estrutura de hostels é grande.

O táxi do terminal de ônibus de Ica até Huacachina custou 8 soles.

O pôr do sol nas areias do deserto no sul do Peru é sensacional

O pôr do sol nas areias do deserto no sul do Peru é sensacional

Cheguei no oásis sem hostel, mas foi fácil conseguir hospedagem.

Onde ficar em Huacachina, o oásis no sul do Peru

A lagoa do oásis no Peru é cercada de restaurantes, bares e hostels

A lagoa do oásis no Peru é cercada de restaurantes, bares e hostels

O mais prestigiado hostel de Huacachina é o Desert Nights, que faz parte da rede Hostelling International e que tem o restaurante voltado para a lagoa do Oásis.

Faça reserva on-line pelo Booking em hotéis baratos em Ica e em Huacachina,

Eu fiquei hospedado no bom Casa de Arena, um imenso hostel de mochileiros em Huacachina, com quartos de até 22 pessoas!

Como estava quebrado da viagem e queria aproveitar o oásis do Peru para descansar no meu roteiro de mochilão, peguei um quarto sozinho por 30 soles (para quem também agendasse o passeio de bugue e o sandboard pelo hostel).

O hostel, bem de mochileiros de todo o mundo, tem um pequeno restaurante, um bar grande e piscina (o frio, à noite, era de rachar; de dia às vezes fazia calor –Huacachina é no meio do deserto).

O que fazer em Huacachina – Bugue nas dunas e sandboard

E pelo hostel eu agendei para andar de bugue nas dunas e fazer sandboard à tarde, aproveitando o incrível pôr do sol no mar de montes de areia.

Quem já andou de bugue nas dunas de Maceió conhece a expressão “com emoção ou sem emoção”. Em Huacachina não tem “sem”: é sempre com muita emoção. E para ser bastante sincero, não parece a coisa mais segura do mundo, os bugueiros são doidos –e, sim, ouvi falar de acidentes.

O bugue e sandboard nas dunas do oásis de Huacachina são imperdíveis

O bugue e sandboard nas dunas do oásis de Huacachina são imperdíveis

Durante o passeio, que custa 45 soles, o bugue para até o alto de dunas para que os mochileiros possam descer as dunas no sandboard. Eu dei sorte e peguei uma prancha boa, própria para o esporte na areia –ouvi viajantes reclamando de pranchas improvisadas, sem bota para prender o pé. Vale a pena perguntar sobre como é a prancha antes de contratar o passeio.

A Rota do Pisco peruana

No mesmo dia do sandboard, fui convidado por um amigo para conhecer uma das mais famosas bodegas de pisco e vinho de Ica, a bodega Lazo.

Era uma sexta-feira e o lugar estava bem cheio e animado –é uma bodega, museu e balada. Custa barato, mas nosso grupo era convidado –nada a ver com o site– e entramos de graça (os peruanos são muito amáveis).

Além de conhecer a produção artesanal de pisco e da fiesta, a Lazo tem outra atração: um pequeno museu particular com peças incas, espanholas e muitas quinquilharias (ou tesouros).

O mais legal do museu é que ele também é um armazém de vinho e pisco para serem provados durante a visita guiada –dá para chapar.

Durante a degustação de pisco e vinho, o guia conta como sorver a bebida feita de uva.

Conhecer o museu e fazer a degustação de vinho e pisco peruanos custa baratinho, em torno de 5 soles.

A bodega Lazo fica em uma região de chácaras com ruas de terra. Demora uma meia hora para chegar de Huacachina e o táxi custou, chorando bastante, 16 soles. Todo taxista vai saber te levar lá, mas aqui tem o endereço dessa e de outras bodegas na Rota do Pisco do Peru.

Gustavo

Gustavo está em algum lugar da América do Sul, em um roteiro de mochilão que começou em março, no Equador.

2 Comentários

  1. Oi Gustavo… Estava pesquisando sobre Huacachina e encontrei esse post. Parabéns, ótimas dicas. Me ajudaram bastante.
    Por acaso vc se lembra o nome da empresa de ônibus que usou? Foi a Cruz del sur? Estou procurando alternativas a esta Cruz….
    Obrigada. Cinthia

    • Obrigado Cinthia!

      Para sair de Ica usei a Cruz, é a mais cara, mas é muito boa. No Peru, sempre que podia usava a Cruz pelo conforto e segurança. Mas não tive problema em nenhuma outra empresa (fora o aperto e sou baixinho…).

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*