Início / Vasto Mundo / Argentina / El Ateneo, a livraria que orgulha Buenos Aires
DSC02779

El Ateneo, a livraria que orgulha Buenos Aires

Em uma Buenos Airesque se orgulha de suas livrarias, e que foi a Capital Mundial do Livro em 2011, uma livraria orgulha o mundo: El Ateneo Grand Splendid (Avenida Santa Fe, 1860).

O impressionante templo da literatura está instalado no prédio que fora o Teatro Gran Splendid, inaugurado em 1919.

O palco hoje é a área de um charmoso café, atrás das cortinas. Os camarotes convidam para ler ali, antes mesmo de passar no caixa. A cúpula exibe uma monumental pintura. Muito da fábula do teatro ainda está lá, nos ornamentos e esculturas originais.

Abrem-se as cortinas e aparece o café; a cúpula tem uma pintura linda

Abrem-se as cortinas e surge o café; a cúpula da El Ateneo tem uma pintura linda

E, claro, tem livros. Muitos.

Adoramos a organização das prateleiras, para quem gosta de ser perder em uma livraria, é perfeita.

Ainda que o cenário não fosse fabuloso, El Ateneo seria um lugar para visitar apenas pelos volumes.

Quando estivemos, em junho, podemos folhear a coleção inteira de Borges. Encontramos todos livros de Julio Cortazar. E a Mafalda. Mas…

A Malfada, de Quino, foi uma decepção. Até o vendedor fez careta quando perguntei: havia só um livro do ícone argentino, magrinho, sem graça. Mas tinha obras do quadrinista que, confesso, nem sabia existir.

Um dos destaques é a seção de livros de turismo e dicas de passseios. É perfeita para quem quer procurar guias de viagens pela Argentina e escapar de Buenos Aires.

Na moderna parte debaixo, que dá um contraste legal ao prédio classudo, há a seção de livros infantis, um bom lugar para apresentar (ou incentivar) o espanhol dos pequenos.

Como chegar na El Ateneo

E o que fazer por perto da atração turística e cultural

A livraria El Ateneo, um dos pontos culturais (e turísticos) imperdíveis de Buenos Aires, fica no Barrio Norte, pertinho da estação de metrô Callao (ver mapa de Buenos Aires), na linha verde.


Na região, há várias avenidas com boas opções para almoçar. Uma dica para comer bem e barato é o El Clube de la Milanesa (na esquina da Santa Fé com a Callao). O restaurante de comida típica portenha é famoso pela Milanesa capresse, entre outras delícias.

Um pouco mais caro, há também a opção de comer no El Sanjuanino (Posadas 1515). Muito procurado pelos brasileiros, o restaurante famoso pelas empanadas (e com boas opções de comidas típicas argentinas não tão fáceis de achar) é pequeno e acolhedor, um lugar charmoso e romântico –tem uma ótima carta de vinhos. Mas quando fica cheio, o atendimento pode ser meio vagaroso.

Nós fomos em um sábado à livraria El Ateneo. É um bom dia para continuar o passeio a pé por Buenos Aires até La Recoleta. É bem pertinho.

O bairro chiquetoso tem uma feirinha de artesanatos aos sábados, cercado por gramados bem cuidados onde dá para sentar e até tomar um vinho. Muitos artistas de rua cuidam da trilha sonora.

Depois das compras (não se empolgue, a melhor feirinha é aos domingos, em San Telmo), não deixe de passar no Cemitério de La Recoleta. Vai estar cheio, mas é imenso e quando fomos deu para andar e bater fotos sossegado.

Tem muito mais coisa para fazer em La Recoleta, mas essa é uma outra história…

Gustavo

Gustavo está em algum lugar da América do Sul, em um roteiro de mochilão que começou em março, no Equador.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*