Início / Viajei (relatos) / Cartão Postal / O que fazer em Paranapiacaba, uma vila em estilo inglês no alto da Serra do Mar

O que fazer em Paranapiacaba, uma vila em estilo inglês no alto da Serra do Mar

Para refrescar e trazer da memória um distante final de semana da década de 1990, quando fiz o mesmo passeio com meus irmãos e pai, aproveitei a saudade de 14 anos e o feriado de maio para voltar a conhecer a Vila de Paranapiacaba, que pertence ao município de Santo André, no ABC paulista.

O vilarejo teve suas origens no final do século XIX, na época da construção da Estrada de Ferro, que liga o porto de Santos à Jundiaí, no interior de SP.

O projeto da estrada de ferro foi promovido pelo Barão de Mauá, grande industrial brasileiro, que, segundo o Wikipédia, convenceu o governo imperial a importância da ferrovia para o desenvolvimento do país.

Viagens baratas pelo Brasil: os melhores destinos

O relógio inglês da estação de trem é o charme da cidadezinha turística

 

E, dada a singularidade da geografia da Serra do Mar, a obra ficou a cargo de engenheiros ingleses, que se instalaram em Paranapiacaba, dando um ar britânico à pequena cidade histórica e turística no alto da Serra do Mar, entre o litoral e a capital.

Já o nome é de origem indígena e significa “de onde se vê o mar“. Tente imaginar um inglês falando “Paranapiacaba”. Difícil, mas eles construíram a ferrovia e a estação de trem, com um relógio inglês, característica das grandes estações férreas da Grã Bretanha industrial.

A Represa Billings, espaço de lazer para passeios, pesca e pedalinho

Não tem mais inglês na vila, apenas ruínas de casas tombadas pelo Iphan, um mercado com produtos típicos como sorvete de carimbó, mel e artesanatos, além de trilhas com cachoeira, o relógio da estação, histórias, pessoas simpáticas e uma igrejinha no alto da colina. É só isso, se isso for pouco.

Melhores lugares para viajar em SP: dicas de cidades turísticas

É um passeio barato e legal para fazer no final de semana em SP. Portanto, anime-se e vá conhecer a cidade baixa de Paranapiacaba. Não deixe nem a chuva te fazer desistir.

Paranapiacaba é uma viagem pelos trilhos do passado

Aliás, a vila ganha um ar londrino com o tempinho frio, típico do inverno. Por conta da localização, no alto da serra, é comum a cerração, uma névoa que faria até a rainha da Inglaterra pensar estar em Londres. É mágico!

O que fazer em Paranapiacaba?

Casinha de madeira na entrada para a cidade baixa de Paranapiacaba

A região possui diversos pesqueiros ao longo da rodovia, além de uma viagem de volta ao passado no centro histórico da cidade baixa de Paranapiacaba-SP.

A pequena vila, fundada por ingleses que vieram trabalhar na São Paulo Railway, uma parceria de grupo de industriais com engenheiros britânicos para a construção da ferrovia no Estado de São Paulo nos longínquos anos de 1880.

Para já despertar a curiosidade sobre a importância histórica da Vila, observe o número 4 no relógio da estação de Paranapiacaba. Ao invés de IV, usa-se o IIII.

Entre mitos e estórias, a explicação mais plausível é evitar acidentes e atrasos com horários de partida do trem, pois o IV poderia se confundir com o VI quando o maquinista do trem olha o horário pelo espelho da locomotiva.

Observe o clássico número quatro em romanos do relógio – IIII ou invés de IV

Por sua proximidade com a capital, é uma boa dica de passeio barato em SP para fazer com a família no final de semana. Chegar lá de carro é fácil, no final do artigo há o mapa e instruções.

Já quem deseja experimentar um roteiro turístico em viagem de trem, poderá embarcar na Estação da Luz no domingo de manhã e seguir até Paranapiacaba no Expresso Turístico da CPTM, ao custo de R$ 40 e trajeto que leva aproximadamente 2 horas.

A Vila de Paranapiacaba, em Santo André/SP é patrimônio do Brasil

Expresso Turístico – Paranapiacaba

Com saídas aos domingos, um dos passeios baratos mais legais para fazer em São Paulo é a viagem de trem até Paranapiacaba com a CPTM.

É possível embarcar às 8h30 na Estação da Luz ou às 9h00 na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André (Linha 10-Turquesa, da CPTM).

O retorno ocorre às 16h30 em Paranapiacaba, com parada na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André.

Recomenda-se comprar o bilhete com antecedência de até 2 meses, especialmente durante o mês de julho e agosto, quando acontece o Festival de Inverno de Paranapiacaba.

O preço do passeio de trem é R$ 40 por pessoa. Há pacotes com desconto para famílias ou grupo de amigos. Confira mais informações na site da CPTM.

Viagem de trem turístico para Mogi das Cruzes

Estação Paranapiacaba, em Santo André – ABC

Museu Ferroviário de Paranapiacaba

O museu fica entre as linhas do trem. É fácil visitar. Dali costumavam partir passeios turísticos de Maria Fumaça. Procuramos informações, mas não encontramos. Ao que parece as locomotivas estão em manutenção sem prazo para retomada.

Museu Tecnológico Ferroviário de Paranapiacaba

Castelinho de Paranapiacaba

castelo paranapiacaba

Castelinho, em Paranapiacaba, Santo André – SP

Encravada em pequena colina dentro do centro histórico, a casa que pertenceu ao chefe da engenharia do projeto da Estrada de Ferro, é uma das construções preservadas da cidade. É possível visitar o local, com entrada custando R$ 3,00 ou simplesmente aproveitar o belo jardim para fazer um piquenique ou descansar um pouco da caminhada.

Igreja do Bom Senhor de Paranapiacaba

Igreja do Bom Jesus de Paranapiacaba

Construída em 1889, a pequena capela de Paranapiacaba fica no alto do morro, na cidade alta, de onde se tem uma bela vista da estação ferroviária e do centrinho da Vila. A igreja é bem simples, mas sua fachada, com dois coqueiros lado a lado dão um charme especial ao recanto.

Por fim, aproveite o passeio para caminhar vagarosamente pelas ruazinhas, trilhos e trilhas, conversando com as pessoas. Apesar de estar mal cuidada, a Vila tem um encanto que traz paz de espírito.

Trilhas e cachoeiras em Paranapiacaba

Os encantos de Paranapiacaba estão em cantinhos escondidos…

Não foi desta vez que adentramos ao Parque Estadual da Serra do Mar em busca de trilhas e cachoeiras. Fizemos isso em Cunha-SP.

No Guia de Paranapiacaba é possível confirmar mais detalhes sobre os passeios para as trilhas do Poço Formoso, da Cachoeira Escondida e da Comunidade.

Onde comer em Paranapiacaba?

É possível encontrar diversos restaurantes, tanto na Rua Direita, onde ganha destaque o bar e quiosque da Zilda. Apesar do preço não ser caro, vale apostar nos menores, como o Restaurante Neblina e o Apiacá.

Outra área com bons lugares para matar a fome estão na Avenida Fox, como o Vila Inglesa e o Cantinho do Beija-Flor.

Mercado Municipal de Paranapiacaba, Santo André – SP

Além disso, ainda é possível comer sanduíches e tapiocas no mercadão da cidade. Reformado, o espaço se tornou palco das grandes festas e eventos da Vila.

Festival de Inverno de Paranapiacaba

Em 2017, o simpático Festival de Inverno de Paranapiacaba entra em sua 17º edição. A programação deverá ser divulgada em breve. É preciso acompanhar as novidades no site da Prefeitura de Santo André.

Vale lembrar que o evento acontece entre os meses de julho e agosto, e que a pequena vila turística fica lotada de turistas. Portanto, vale reservar tudo — viagem de trem e pousada, com prévia antecedência.

Onde ficar? Pesquise as melhores opções de pousadas em Paranapiacaba

Quando fomos era época do Festival do Cambuci, que acontece entre abril e maio, com diversas barracas vendendo comidinhas a base da fruta, típica da região. Vale provar, o bolo e o sorvete.

Já outra festa popular na Vila, bem sinistra por sinal, é a Convenção das Bruxas, que acontece no final de maio. Pretendemos voltar, talvez dessa vez fazer a viagem de trem e voltar de vassoura?!? =)

Como chegar em Paranapiacaba, Santo André – SP?

A melhor opção para quem sai do centro de São Paulo, é seguir pela Avenida dos Estados sentido Mauá, Ribeirão Pires e Ribeirão da Serra. Apesar de estar na região metropolitana, a viagem leva cerca de 1h30.

Danilo

Antes de começar o Muita Viagem, fui Relações Públicas e Comissário de Voo. Vivi no Canadá, fiz longas viagens nos Estados Unidos e alguns roteiros na Europa. Já estive em todas as capitais do Brasil, e em mais de 20 países pelo mundo. Quero conhecer o Oriente Médio, África e Ásia.

Tire a sua dúvida, comente. Participe!

O e-mail não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*