Início / Antes da Viagem / Paris além do óbvio – Roteiro e dicas da capital da França
Vista noturna de Paris e da Torre Eiffel por Michal Osmenda (/www.flickr.com/people/97006177@N00
Vista noturna de Paris e da Torre Eiffel por Michal Osmenda (/www.flickr.com/people/97006177@N00

Paris além do óbvio – Roteiro e dicas da capital da França

Paris, a capital da França, é famosa como a cidade mais cara do mundo. Para turistas, talvez seja. Mas com algumas dicas simples, dá para fazer uma viagem barata por Paris e aproveitar tudo o que a cidade oferece: boa comida, shows e eventos culturais, transporte de qualidade…

A série Paris além do óbvio dá as dicas para descobrir a capital francesa sem destruir o bolso.

Sim, descobrir: além dos programas e passeios óbvios, Paris além do óbvio é um mapa para ruazinhas charmosas e escondidas e outros segredos da Cidade-Luz. Passe em um supermercado em Paris e já compre uma água barata!

Paris além do Óbvio

Diego Braga Norte

Em maio de 2013 eu estive em Paris pela terceira vez. E foi a melhor passagem por lá dentre todas elas. Foi a melhor não apenas pelos tempos que tive por lá (nove dias de estadia com sol suave e constante), mas pelos locais que conheci e passei.

Vi uma Paris bem diferente daquela cidade da Torre Eiffel, da Champs Élysée, do Louvre e das grandes avenidas. Vi uma Paris do cotidiano de um morador local, com bairros simpaticíssimos, vielas e calçadões fora dos guias, praças incrustadas que se parecem pequenas joias e muitos programas baratos ou gratuitos. E essa Paris que eu sempre quis conhecer e que agora pretendo mostrar a você, leitor-viajante.

Sabe aquela história de que “Paris é tudo caro”? É uma meia verdade. Como em todas grandes metrópoles do mundo, há coisas caras e coisas baratas. Basta saber onde ir. Se ficarmos restritos aos locais, esquemas e restaurantes turísticos, vamos achar, de fato, tudo caro. Se nos movimentamos no ritmo e na geografia dos locais, vamos constatar que a capital da França oferece muitas opções para quem não pretende gastar muito.

Estadia barata em Paris

Um studio com cozinha, internet… e pechincha

Só é possível aproveitar Paris da maneira como ela merece se nos hospedarmos como um parisiense. Para isso, nada de hotéis e nem mesmo albergues. Aluguei um apartamento através do site Airbnb.

A localização não poderia ser melhor: Rue Lacépède a poucos metros da bela Place Contrescarpe, no coração do Quartier Latin, o bairro boêmio/universitário/cult da Rive Gauche (como é chamada a margem esquerda do rio Sena)


Ver mapa maior

Reservando e pagando com antecedência, eu e minha mulher (sim, ir para Paris bem acompanhado é muito mais negócio) pagamos míseros € 27 por dia para ficar num studio (como os franceses chamam os pequenos apartamentos e quitinetes) com quarto/banheiro/cozinha.

O mocó ainda tinha internet wi-fi super rápida (internet wi-fi lenta é coisa do Brasil), uma cozinha muito bem equipada e móveis bacanas, como uma mesa embutida na parede – muito útil para economizar espaço. Lugar perfeito para um casal.

Planeje-se

Descubra eventos grátis e baratos em Paris

O site da prefeitura de Paris, com versões em inglês e espanhol, é um dos melhores guias da capital francesa, em alguns aspectos ele é melhor até que o site oficial de turismo da Cidade Luz.

Enquanto o oficial (muito bem feito) é obviamente voltado para turistões, o site da prefeitura é voltado mais para os moradores da capital francesa. Uma das seções mais interessantes do site da Mairie (prefeitura) é a Que faire à Paris?(o que fazer em Paris?).

Além de poder visualizar e selecionar tudo o que acontece na cidade, quando fazemos uma busca por “gratuit” (gratuito) ficamos abismados com a quantidade e variedade de eventos “na faixa”. Desde previsíveis sessões de filmes e músicas em parques até mini-cursos ou debates literários e filosóficos. Mesmo as atrações pagas são bem acessíveis. Desembolsando algo entre € 8 e € 15 é possível ver uma banda de jazz de ótima qualidade em algum local descolado ou assistir uma apresentação de música clássica em uma das inúmeras velhas e belas igrejas parisienses.

Outra página ótima para ver todos os shows que acontecem na capital da França (e em qualquer grande cidade do globo) é a SongKick. Basta selecionar seu destino, data e ver o que te aguarda durante sua estadia. Assim, fiquei sabendo e comprei ingressos para um showzaço do The Vaccines na descolada casa de shows indie Bataclan, no bairro Marais (equivalente parisiense à Lapa carioca ou à Vila Madalena paulistana).

Claro, comprei o ingresso pela internet e o imprimi, sem a tal jabuticaba chamada “taxa de conveniência” e sem a necessidade de retirar na bilheteria com antecedência. Bastou pagar € 29 imprimir e entrar. Simples assim. Ah, só para lembrar, quando eles tocaram em 2012 no Cine Jóia, em São Paulo, os ingressos custavam RS 180. E mais a taxa de conveniência.

Transportes

Esqueça os passes para turistas, use o bilhete Navigo

Muitas vezes é bem difícil fugir dos esquemas profissionais montados para ajudar (leia-se “pegar”) turistas. Mesmo em seu próprio país, falando sua própria língua, não é fácil escapar. Por exemplo, pouquíssimas pessoas sabem que há um ônibus intermunicipal que liga o Aeroporto de Guarulhos ao metrô Itaquera por R$ 3,10. Para sair do aeroporto, mesmo com pouca bagagem, somos impelidos a pagarmos (de trouxa) R$ 35,00 pelo busão Airport Service ou mais caro ainda pelo táxi. Esses macetes não estão facilmente disponíveis e ninguém vai contá-los a você. Cabe ao interessado ir atrás. Em Paris e em praticamente qualquer lugar, é exatamente a mesma coisa.

Viaje barato por Paris

Com o bilhete Navigo, o transporte em Paris fica bem barato

As informações práticas e turísticas são onipresentes. Há uma infinidade de folders, placas, cartazes e sites multilíngues. Grande parte desse material é muito útil e extremamente confortável . E é assim que eles ganham dinheiro, facilitando em muito a vida dos turistas e cobrando caro por isso. A França é o país que mais recebe turistas no mundo, cerca de 75 milhões por ano, e o setor é responsável por quase 7% do PIB francês, gerando algo em torno de 36 bilhões de euros por ano.

Descobrimos que basta levar uma foto 3X4 e fazer, na hora, uma carteirinha Navigo (o bilhete único parisiense). Dá para fazer esse passe em praticamente qualquer estação de metrô.

Com essa carteirinha, você pode comprar passe livre (metrô, ônibus, bondes e trens urbanos) por um dia, uma semana, um mês, etc. O passe por uma semana nas zonas 1 e 2 (acredite, você não vai em nenhum lugar nas demais zonas) saiu por € 19,80.

Se fôssemos comprar algum dos “passes turísticos” num dos muitos Office du Turisme de Paris, não teríamos a possibilidade de comprar por uma semana e pagaríamos € 57,75 por um bilhete válido por 5 dias em todas as 5 zonas, sendo que você não sairá das zonas 1 e 2. As opções de passes turísticos são todas obviamente mais caras do que as alternativas para os moradores.

Do aeroporto para o studio

Para quem aterrissa no Aeroporto de Orly, que fica na grande Paris (zona 4), dá para optar pela comodidade e pagar caro por um trem expresso, um busão afrescalhado ou um taxi. Ou é possível fazer como um local: pegar um ônibus normal até alguma estação de metrô e, de lá, partir para seu destino final. No esquema local, gastamos € 3,80 cada para chegar ao nosso apartamento. Se tivéssemos optado por um dos esquemas mais práticos, pagaríamos mais de € 10 cada. E, evidentemente, devem existir alternativas semelhantes no outro aeroporto da cidade, o Charles de Gaulle.

Foto principal: Michal Osmenda

Foto 2: Mariordo

About The Author

Diego Braga Norte é jornalista e nômade errante que, de quando em vez, acerta. Já morou na Alemanha, nos EUA, na França e em Assis. Autor de Iracema, mon amourParis além do óbvio, entre outras coisas.

19 Comentários

  1. Olá! Você pode me passar o contato do studio que alugou em Paris? Entrei no site indicado, mas são muitas as ofertas e como é a primeira vez que procuro este tipo de hospedagem, estou um pouco receosa… Passarei 2 noites em Outubro, com meu marido e meu filho de 4 anos.
    Obrigada,
    Priscila

  2. Gostaria de saber se essa carteira do Navigo pode ser feita por turistas que vão passar só 5 dias em Paris?

  3. Oi! No Songkick, ao efetuarmos a compra existem opções diversas de tickets, uma delas fazendo menção à FNAC. Sabes informar a diferença e se para todas elas basta imprimir e apresentar na hora?

    Obrigado

  4. muito boas dicas! Obrigada. Viajo agora, dia 1,3 e preciso economizar pois assaltaram minha casa… Não sei se volto rsrsrs

  5. Nossa, Olívia! Que barbaridade! E como é esta história de ir e não voltar??

  6. Oi Diego, socorro! Conta qual o apê que vcs alugaram exatamente no Airbnb? Estou ha 1 mês de ir pra lá e não tenho hospedagem ainda =0
    Passei o dia inteiro hoje buscando mas ou esta esgotado, ou carissimo, mesmo os hostels! Eu agradeceria muitoooooooooo!
    Beijos

  7. Olá!
    Essa carteirinha Navigo deve ser feita em qual endereço?
    Obrigada pela dica!

  8. zonas 1 e 2? não são os arrondissemants, né?

  9. Ei, amigo.
    Obrigada pelas infos!
    Essa carteirinha do Navigo é fácil de ser feita?
    Depois de feita, como compro o passe por 19 euros?

    :D

  10. Amigo
    qual o link do studio do tópico “Estadia barata em Paris”?
    Aguardando para realizar reserva.
    Abraço e obrigado!

  11. Olá, mto boa as dicas.
    Chegarei pelo Aeroporto de Orly, sabe me dizer o numero do ônibus ou para qual estação de metro vc foi após pegar esse ônibus?
    Mto Obrigado!

  12. Você poderia explicar melhor como funciona sair do aeroporto dessa maneira ? Onde pega esse ônibus? qual o número.

  13. esse post mudou a nossa vida , em 2015 fomos a Paris e tinhamos alugado um hotel , nunca tinha ouvido falar em airbnb , procurei então e achei um estudio pertissimo da torre eiffel pela metade do preço do hotel , cancelei o hotel e como havia cozinha no estudio super bem equipada , iamos no marche fran pix bem perto e comiamos e bebiamos vinho frances todos os dias com excelentes queixos e baguetes por menos de 50 euro por dia, isso incluia nosso super cafe da manhã com direito a macarrons da picard por 50 centavos sucos , etc , almoço , cafe da tarde levavamos na mochila comprados no mercado , e conhecemos muitos lugares bacanas , haviamos levado 100 euros por dia e não chegamos a gastar nem 50 . esse ano vamos novamente , aluguei Amsterdam – Paris _ roma-florença e veneza tudo pelo airbnb , e pretendo seguir comprando nos mercados e curtindo a paisagem sem estresse.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*