Início / Viajei (relatos) / Diário do Brasil / De barco pelo rio Preguiças e Pequenos Lençóis Maranhenses
Esse  é só um pedacinho do cenário do alto do Farol do Mandacaru, um dos passeios nos Lençóis Maranhenses
Esse é só um pedacinho do cenário do alto do Farol do Mandacaru, um dos passeios nos Lençóis Maranhenses

De barco pelo rio Preguiças e Pequenos Lençóis Maranhenses

Por Gustavo Villas Boas – Mochilão no Nordeste

Os Lençóis Maranhenses tem muitas atrações além da imensidão de dunas branquinhas e lagoas que fazem a fama da região no Maranhão.

A partir de Barreirinhas, cidade que é porta de entrada do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, existem outras opções de passeios interessantes, com paisagens que rivalizam em beleza com as dunas.

O passeio pelo rio Preguiças até Caburé sai manhã de Barreirinhas

O passeio pelo rio Preguiças até Caburé sai manhã de Barreirinhas

Quem quer desbravar o interior do Maranhão, a sugestão é o caminho até Paulino Neves, uma estrada de areia de 38 km cheia de aventuras, descobertas e algum desconforto.

– Dicas e turismo nos Lençóis Maranhenses

– Encontre pousadas baratas em Barreirinhas

– O que fazer em São Luís?

Um passeio mais turístico é descer o rio Preguiças, que banha Barreirinhas, até Caburé, na foz do rio, o encontro das águas com o mar.

O passeio sai pela manhã e passa por Vassouras, Farol do Mandacaru e Caburé. Algumas pessoas seguem para dormir em Atins, outras voltam para Barreirinhas. Leve dinheiro, em algums lugares não tem maquininha, em outros a maquinhinha não funciona.

A lancha passa por um canal artificial no rio Preguiças feito para cortar caminho

A lancha passa por um canal artificial no rio Preguiças feito para cortar caminho

Fiz o tour com apoio da Rastro Nordestino, empresa de turismo especializada na Rota das Emoções (Lençóis Maranhenses, Delta do Parnaíba/Piauí e Jericoacoara, no Ceará). O passeio marcado nas agências de turismo de Barreirinhas, custa em torno de R$ 50 e vale muito a pena.

O passeio de lancha começa do porto do rio Preguiças em Barreirinhas. Logo chegamos a Vassouras, um pequeno povoado. O barco para em um restaurante em que os viajantes são recebidos por macacacos-prego. Os macaquinhos são bem simpáticos e circulam numa boa entre os turistas para ganhar comida –fique atento, porque eles são safados e roubam comida.

macaco rio vassouras 5

Macaco-prego em Vassouras, nos Pequenos Lençóis Maranhenses

Macaco-prego em Vassouras, nos Pequenos Lençóis Maranhenses

A grande atração não são os macacos: o que é marcante em Vassouras são as dunas dos Pequenos Lençóis Maranhenses que desembocam no Preguiças, formando uma praia bem diferente de qualquer outra praia que já vi.

As dunas dos Lençóis Maranhenses desembocam no rio Preguiças e formam uma praia diferente

As dunas dos Lençóis Maranhenses desembocam no rio Preguiças e formam uma praia diferente

Depois de Vassouras, o destino do tour é o povoado do Farol do Mandacaru. Os visitantes são recebidos na Barraca do Domingos, que serve sucos, batidas e pingas com frutas locais. Depois de provar duas pinguinhas (com massaranduba e mirim), é hora de subir o farol de 28 metros de altura.

Não tenha preguiça: a escada em caracol apertadinha vai te levar a uma das vistas mais privilegiadas que você já teve, não tenho dúvidas. Segure seu chapéu e óculos (o vento lá em cima é assombroso) e aproveite a paisagem do alto do Farol do Mandacaru, no Maranhão. Eu me emocionei.

Esse é só um pedacinho do cenário do alto do Farol do Mandacaru, um dos passeios nos Lençóis Maranhenses

Esse é só um pedacinho do cenário do alto do Farol do Mandacaru, um dos passeios nos Lençóis Maranhenses

Na volta, aproveite as barraquinhas de artesanato do vilarejo. Os preços eram melhores do que Barreirinhas e São Luis. A dica é aproveitar os tradicionais artesanatos feitos de palha de buriti, mais baratos do que em outros lugares que pesquisei.

Na sequência, fomos a Caburé, uma praia na foz do rio. É um lugar com poucas pousadas e alguns restaurantes, todos meio parecidos, sem nenhuma atração especial.

A praia é única, com muito vento e um espaço aberto, plano e sem fim. Dá para ver barracas que foram cobertas pelas areias e muros de palha de buriti erguidos para proteger as poucas construções do lugar. Uma das opções turísticas é alugar um quadriciclo para enfrentar o vento e a areaia. O terreno é plano, deve ser fácil andar, mas achei meio caro. E tinha o problema do cartão, que não funcionava.

Barracas tomadas pela areia de Caburé, na foz do rio Preguiças

Barracas tomadas pela areia de Caburé, na foz do rio Preguiças

Muros de palha que seguram a areia e protegem as construções

Muros de palha que seguram a areia e protegem as construções

Jegues pastam no cenário infinito da praia de Caburé, no Maranhão

Jegues pastam no cenário infinito da praia de Caburé, no Maranhão

Depois do almoço em Caburé, há duas opções: seguir para Atins, um povoado a beira-mar isolado e bem legal, ou voltar para Barreirinhas. Recomendo ir para Atins e dormir uma ou duas noites. Foi o que fiz. Mesmo que você não tenha dinheiro, dá para negociar para pagar na volta, em Barreirinhas, ou arrumar outra solução.

Gustavo

Gustavo está em algum lugar da América do Sul, em um roteiro de mochilão que começou em março, no Equador.

1 Comentário

  1. Ótimo blog!
    Os macacos-prego do povoado de Vassoura são bem travessos. Quase pegaram minha câmera e minha mochila. Fiz um video deles:
    https://youtu.be/HqusdrWbMVk

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*