Início / Viajei (relatos) / Diário do Brasil / Sala São Paulo, concertos e fragmentos no centro de SP
A Sala São Paulo é uma das 10 melhores salas de concertos do mundo
A Sala São Paulo é uma das 10 melhores salas de concertos do mundo

Sala São Paulo, concertos e fragmentos no centro de SP

As ruas do centro de São Paulo não são tão agradáveis para se caminhar para quem carrega uma máquina fotográfica. É difícil curtir um passeio pelos pontos turísticos da cidade sem que lhe passe pela cabeça o risco de ser assaltado.

Contudo, alguns lugares de “Sampa” valem o risco, e com um pouco de cuidado e maestria, é possível desfrutar de uma bela programação cultural como se estivesse em destinos na Europa ou nos Estados Unidos.

Um destes pontos de interesse é o prédio da antiga Estação Júlio Prestes, onde atualmente funciona a Sala São Paulo, uma das melhores casas de concertos do mundo. A afirmação é do professor e especialista em engenharia acústica Trevor Cox , em artigo publicado no jornal britânico The Guardian.

Apesar de estar ao lado da cracolândia, e dar um certo receio caminhar na região, ao ingressar no edifício, o silêncio e a paz são absolutos. A arquitetura do prédio foi preservada com a revitalização do espaço (1999) por meio de um teto móvel, garantindo a qualidade acústica e a beleza do lugar.

A Sala São Paulo consegue ser ao mesmo tempo imponente e delicada, assim como os concertos de música clássica o são, entre o estridente e o silencioso. É um dos passeios pelo centro de SP que merece ser feito e apreciado.

O que fazer no centro de São Paulo?

Programação Sala SP

A Sala SP é a sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – OSESP, que se apresenta no local às quintas e sextas-feiras (21h), aos sábados (16h30) e aos domingos (16h).

Confira aqui a programação 2016 da OSESP

Quarteto de Cordas. na Sala São Paulo

O quarteto OSESP formado pelos músicos Emmanuele Baldini, Davi Graton, Peter Pas e Ilia Laporev, na Sala São Paulo

A programação musical da Sala São Paulo conta ainda com outros eventos às terças e quarta-feiras (21h).

Confira aqui a programação 2016 na Sala SP

Quando fomos, no domingo, prestigiamos o quarteto da OSESP, com violinos, viola e violoncelo. Os músicos executaram 3 obras – “Quarteto em Si Bemol Maior”, de Joseph Haydn (20 min); “Quarteto n.º 2 em Lá Menor”, de Béla Bartók (26 min); e “Quarteto n.º 1 – De Profundis”, de Norbert Palej (20 min).

Após as duas primeiras obras há um intervalo de cerca de 20 minutos, sendo possível ir ao toalete, beber e/ou comer algo no Café da Sala. Há também um restaurante, aberto para almoço de segunda à sexta-feira das 12h às 15h ou jantar nos dias de concertos noturnos, a partir das 18h30 até à uma da manhã.

Os preços variam de R$10 (ensaios) a R$200 dependendo da apresentação e do assento. Aos domingos os concertos matinais (11h) são grátis. Os ingressos gratuitos devem ser solicitados na bilheteria da Sala São Paulo a partir da segunda-feira anterior ao concerto, com limite de 4 ingressos por pessoa.

Para os demais concertos, é possível comprar o ingresso online ou no local (de preferência com antecedência). Informações  no telefone (11) 3223-3966.

Em julho, a OSESP participa da programação do Festival de Inverno de Campos do Jordão (SP), com apresentações grátis na cidade serrana.

Tour guiado pela Sala São Paulo

A Sala São Paulo é um dos lugares mais interessantes da cidade

A Sala São Paulo é um dos lugares mais bonitos e interessantes da cidade

Uma dica para quem deseja conhecer melhor o prédio, os aspectos arquitetônicos, instalações e a acústica das salas de concertos, é realizar uma visita monitorada e aprender mais sobre este importante patrimônio histórico de São Paulo. O passeio leva cerca de 50 minutos.

O custo da visita é de R$5,00 por pessoa durante a semana; e grátis aos finais de semana. Estudantes e terceira idade têm 50% de desconto tanto nas apresentações musicais quanto no tour guiado ao edifício.

Os horários das visitas podem variar, mas em geral, acontecem duas vezes durante os dias da semana – às 13h e às 16h30; e uma vez aos finais de semana – sábado às 13h30; e domingo às 13h.

Para realizar o tour é preciso agendar previamente via e-mail visita@osesp.art.br ou pelo telefone (11) 3367-9573.

Como chegar na Sala São Paulo?

A Sala SP está localizada no centro da capital, ao lado da Pinacoteca do Estado, a apenas 500 metros da Estação da Luz, ou seja, é fácil ir de transporte público. O metrô Luz dá acesso à sala de concertos pela Rua Mauá.

A partir da Estação da Luz, o percurso é bem curto, logo, é possível ir de metrô sem maiores complicações. A Guarda Civil Metropolitana reforça o policiamento nos arredores, o que de certa forma, garante a segurança de turistas que chegam à Sala SP a pé. Apenas tome cuidado com pertences pessoais, como bolsas, celulares, relógios e correntinhas – evite chamar a atenção com estes itens e acessórios.

Ao lado da Estação da Luz, a Sala São Paulo tem fácil acesso de metrô e estacionamento próprio

Ao lado da Estação da Luz, a Sala São Paulo tem fácil acesso de metrô e conta com estacionamento fechado com acesso direto à sala de concertos

Outra opção é ir de carro e utilizar o estacionamento da Sala São Paulo, com entrada pela Rua Mauá, 51. O preço do estacionamento não é muito caro. Custa de R$14 a R$25 de acordo com o período e dia da semana.

Dicas úteis

É importante manter o máximo de silêncio durante as apresentações. Evite fazer qualquer tipo de ruído, não converse, nem sussurre. Caso precise tossir, use um lenço para minimizar o ruído. Leve uma bala de hortelã ou gengibre no bolso se estiver com a garganta irritada ou ter o hábito de pigarrear.

Outra dica, é saber que os aplausos são feitos apenas ao final das obras (não entre os movimentos). Evite sair durante a execução das obras. Caso o faço, saiba que dificilmente lhe deixarão entrar novamente.

A Sala São Paulo e a OSESP não permitem filmagens ou fotografias durante os concertos. Além disso, também não é permitido fumar, comer ou beber nas dependências do prédio. Lembre-se de desligar o telefone celular (tanto o som quanto a luz do aparelho podem atrapalhar os músicos e a plateia).

Por fim, é importante saber que não é necessário vestir-se em trajes sociais, contudo bermudas, shorts e/ou chinelos não são permitidos. Vista-se de forma confortável – calça jeans e camiseta está de bom grado. Bom espetáculo!

Danilo

Dan já foi Comissário de Voo e Relações Públicas. Hoje é um viajante. Já viveu no Canadá, fez road trip pela Califórnia e mochilão na Europa. Conhece 20 países e todas as capitais do Brasil. Quer conhecer 50 antes dos 50.

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*