Início / Viajei (relatos) / Diário do Brasil / São Roque, destino próximo para viagens em SP
Vinícola Quinta do Olivardo, em São Roque, SP

São Roque, destino próximo para viagens em SP

São Roque é pequena, e apesar de estar bem próxima à São Paulo, conserva todo o charme do interior.

A região, que inclui ainda as cidades de Sorocaba e Mairinque, desenvolveu-se com a Estrada de Ferro Sorocabana, no final do século XIX. E, a chegada de imigrantes italianos e portugueses, em meados de 1920, impulsionou a produção de vinho local.

Na década de 60, as vinícolas chegaram a produzir mais de 10 milhões de litros/ano. Hoje, apesar da produção ser de apenas 2 milhões litros, São Roque promove com excelência o enoturismo em SP. Vinhos cada vez melhores!

Viaje! Guia de viagens e turismo no interior de SP

O que fazer em São Roque

Roteiro dos vinhos em São Roque

Estrada do vinho, em São Roque, é destaque no interior de SP.

Estrada do vinho em São Roque, é destaque no interior de SP.

A estrada do roteiro dos vinhos (SP-077) é um dos charmes de São Roque.

A cidade, a 60 km da capital paulista, vende 2 milhões de litros de vinho por ano com as uvas produzidas na região, além de comercializar outros 15 milhões de litros de outras regiões do país.

Há diversos restaurantes e vinícolas ao longo da rota. Alguns pontos obrigatórios de parada são as lojas de fábrica das vinícolas Góes, Quinta do Olivardo, Palmeiras e Bella Aurora.

Viaje! Dicas de turismo em Campos do Jordão

Quinta do Olivardo

Parreiras na adega e restaurante Quinta do Olivardo, em São Roque

Parreiras na adega e restaurante Quinta do Olivardo, em São Roque

As parreiras à beira da estrada da Quinta do Olivardo ficam lindas, especialmente nos meses da colheita, entre dezembro e janeiro.

Aliás, no começo do ano acontece a “pisa da uva” – cerimônia de colheita dos cachos de uva nos parreirais e o amassamento com os pés.

A vinícola realiza evento turístico, onde é possível participar da colheita. O pacote sai por R$180 (por pessoa) com direito ao melhor da culinária portuguesa.

O espaço ainda conta com parque de aventura com circuito de arvorismo, pedalinho e escalada. É um ótimo lugar para conhecer nas férias e fazer turismo no interior de SP, viajando em casal ou com crianças pequenas.

A vinícola Quinta do Olivardo fica no km 4 da Estrada do Vinho, em São Roque.

Vinícola Góes

Loja e adega onde acontece a degustação de vinhos na vinícola Góes, em São Roque.

Adega para degustação de vinhos na vinícola Góes, em São Roque.

A vinícola Góes também realiza a “pisa da uva” aos finais de semana de janeiro e fevereiro. O pacote sai por R$145 por pessoa. O passeio inclui explicações sobre os processos de fabricação do vinho, visita aos parreirais, colheita, “pisa da uva” e almoço italiano.

Fora da temporada de colheita, é possível realizar a degustação de 5 tipos de vinhos produzidos pelas vinícolas Góes. As degustações podem ser feitas todos os dias, qualquer horário. (valor R$8)

Destilaria Stoliskoff

Se couber na programação, além das vinícolas, ainda é possível conhecer a destilaria Stoliskoff, que tem programação com visitas guiadas aos sábados e degustação da vodka produzida em São Roque.

É um passeio curioso, divertido e de alto téor alcóolico. Não deixe de experimentar a vodka preta.

A destilaria Stoliskoff fica no km 4 da Estrada do Vinho, em São Roque.

Morro do Sabóo, em Iperó

Morro do Sabóo, em SP

Morro do Sabóo, no interior de SP

O Morro do Sabóo fica em Iperó, a 16 km de São Roque, logo após Mairinque.

Se for um final de semana de céu azul, sem muitas nuvens, comece o dia em contato com a natureza – siga até a estrada turística do Morro do Sabóo para admirar a paisagem da Serra do Ribeirão, no mirante do Morro do Sabóo.

A trilha até o pico do morro é mal sinalizada. Há algumas placas, mas é bom perguntar se avistar alguém. O acesso se dá por uma área particular, mas com acesso livre. Estacione o carro na base da montanha e siga a trilha a pé. Apesar de íngreme, é um percurso fácil, feitos em 40 minutos.

Viaje! O que fazer em Socorro, a cidade aventura

Onde comer em São Roque

Salmão ao molho de alcaparras, na Quinta do Olivardo.

Salmão ao molho de alcaparras, na Quinta do Olivardo.

Opções de restaurantes são o que não faltam aos finais de semana na estrada do vinho, em São Roque. Porém, em dias da semana, muitos não abrem.

O bom é que um dos melhores restaurantes de São Roque fica aberto – a adega e restaurante Quinta do Olivardo tem ambiente aconchegante, vista linda para a vinícola e excelente atendimento. Além, é claro, da comida ser ótima!

Os preços não são super baratos. O bacalhau no forno é a especialidade da casa. O prato custa R$180. Uma boa sugestão para economizar é pedir o salmão com alcaparras (R$70) e dividir para dois (é bem servido). Para abrir o apetite, uma taça de Merlot da casa (R$13) e uma casquinha de bacalhau (R$6).

Outro lugar recomendado é a Cantina da Tia Lina (finais de semana e feriados). O restaurante tem um grande salão e área externa. As massas são feitas pela “tia”. Experimente o rondelli 4 queijos ao molho de alcachofra.

Por fim, outra sugestão é o Vale do Vinho, que fica dentro da vinícola Góes. O chef é um dos filhos da Tia Lina, da famosa cantina italiana. Fica então, como opção para comer em São Roque durante os dias da semana.

O que fazer à noite em São Roque

Um barzinho legal para sair à noite em São Roque é o Alemão – bar e bistrô. Em ambiente descolado e bem frequentado, o local tem ótimos petiscos e chopp da micro cervejaria Bamberg. O bar abre de quarta a domingo, e fica na Avenida Bandeirantes, 421 – Centro.

São Roque – hotéis e pousadas

Pesquise hotéis e pousadas em São Roque pelo Booking.

Como chegar em São Roque

É bem fácil chegar em São Roque-SP. Saindo de São Paulo, é possível seguir pela Raposo Tavares ou Castelo Branco. A dica é seguir pela Castelo, mais segura e com menos curvas e caminhões. Com pedágio você vai gastar cerca de R$15.

Danilo

Antes de começar o Muita Viagem, fui Relações Públicas e Comissário de Voo. Vivi no Canadá, fiz longas viagens nos Estados Unidos e alguns roteiros na Europa. Já estive em todas as capitais do Brasil, e em mais de 20 países pelo mundo. Quero conhecer o Oriente Médio, África e Ásia.

Comente! Queremos saber o que pensa.

O e-mail não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*