Início / Vasto Mundo / Chile / 7 vinícolas chilenas para degustação de vinhos
undurraga-rota-vinhos

7 vinícolas chilenas para degustação de vinhos

Quem viaja à Santiago, no Chile, não pode deixar de conhecer ao menos uma vinícola chilena.

Visitar um vinícola em Santiago é um tour quase que obrigatório no país andino, ao menos para os maiores de idade, visto que os roteiros não são permitidos para crianças.

Há ao menos 7 vinícolas interessantes para visitar na região próxima de Santiago. Recentemente visitamos uma delas, a Undurraga, uma das mais antigas vinícolas da cidade.

– Relato sobre visita à vinícola Undurraga (foto)

– Dicas de Turismo no Chile

O que fazer em Santiago? – Degustação de vinhos

Melhores vinícolas chilenas

  • Concha Y Toro (Pirque)

Uma das vinícolas mais conhecidas por brasileiros muito por conta do vinho Casillero del Diablo, bastante vendido nos supermercados e casas de vinhos no Brasil.

Visitar a vinícola Concha Y Toro é muito fácil e vale a pena! O Concha y Toro Resort fica localizado na região de Pirque, a apenas uma hora do centro de Santiago.

Como chegar? Para visitar a vinícola Concha Y Toro basta pegar a linha azul do metrô de Santiago, descer na estação de Las Mercedes, e de lá, pegar um táxi (3.000 pesos) ou um ônibus (500 pesos), sendo muito fácil o trajeto por conta própria, utilizando transporte público metro + ônibus ou táxi. O próprio site da vinícola dá dicas de como chegar lá!

A Silvia do blog Matraqueando tem um relato com dicas para quem quiser fazer o roteiro mais barato, sem pagar agência de viagens, como fizeram o casal Helder e Lilian do blog Nerds Viajantes, que seguiram as dicas da “matraca” e foram por conta até a vinícola.

Para terem uma ideia, o roteiro feito com a Turistik sai por 29.000 pesos chilenos, incluindo a entrada na fazenda. Já, fazendo o tour por conta própria, você irá gastar de 9.500 a 12.000 pesos chilenos. (A entrada na vinícola custa 9.000 pesos).

– Veja como chegar com o Google Maps.

Viu, por quê é bom ler blogs de viagens!?

  • Santa Rita (Maipo)

Uma outra vinícola localizada na mesma região do Valle del Maipo, a Viña Santa Rita fica pertinho da Concha Y Toro, sendo possível fazer o roteiro em seguida. Ao visitar esta vinícola no Chile, você saberá mais sobre a história da “Bodega 1”.

Como chegar? Siga as mesmas dicas de direção e transporte dadas acima. A agência de turismo Turistik oferece o tour Concha Y Toro + Santa Rita por 49.000 pesos chilenos. No entanto, você consegue fazer o tour de ambas por menos de 25 mil pesos utilizando o metrô + ônibus ou táxi.

– Veja o roteiro com o Google Maps.

Fazer o roteiro por conta, utilizando metrô + ônibus ou táxi fica bem mais barato. Atente-se apenas em agendar a sua visita com antecedência. Faça a reserva no site da Viña Santa Rita.

  • Undurraga (Maipo)

Foi a vinícola que decidi visitar quando estive em Santiago. Concordo com a Anna do blog Nós no Mundo, quando diz que é bem melhor conhecer vinícolas mais tradicionais para fugir dos brasileiros que costumam visitar no Chile a Concha Y Toro.

– Leia nosso relato: Visita à vinícola Undurraga em Santiago, Chile.

– Veja como chegar por conta com o Google Maps.

A melhor época para visitar é entre Fevereiro e Março, quando as viñas estão carregadas. Visitar em Abril é legal, você pode até provar as uvas.

  • Montes (Colchagua)

Assim como Valle del Maipo, o Valle Colchagua concentra boa produção de vinho chileno também. Há diversas vinícolas na região, localizada a 180 km de Santiago, um destaque fica por conta da Viña Montes.

A vinícola Montes foi a pioneira na produção de vinhos premium no Chile. Montes é reconhecida internacionalmente pela qualidade dos vinhos que produz. A Anna do blog Nós no Mundo fez a visita e conta como foi aqui.

Como chegar? Depende do seu roteiro pelo Chile. Para quem pretende conhecer Colchagua, visitando não apenas a Montes, mas outras vinícolas do vale, acredito que a melhor forma de chegar lá é alugar um carro para ir e ficar alguns dias fazendo a rota dos vinhos de Colchagua com mais tranquilidade.

Outra opção é fazer o passeio em excursão ao valor de 85.000 pesos por pessoa com a Turistik. A duração da rota do vinho de Colchagua é de aproximadamente 12 horas.

– Para fazer a reserva para ir por conta, acesse o site da Viña Montes.

– Veja como chegar com o Google Maps.

  • Santa Cruz (Colchaga)

Uma vinícola que atrai muitos turistas em Colchagua por conta do teleférico que leva o viajantes ver do alto as plantações de uvas e deliciar-se com o enoturismo.

Como chegar? Segue a mesma dica dada acima.

– Veja como chegar com o Google Maps.

– Encontre mais de 21 opções de hospedagem em Colchaga pelo Booking.

Caso opte por passar alguns dias em Colchagua, não deixe de visitar também o Museu de Colchagua, um dos melhores museus privados do mundo.

  • Emiliana (Casablanca)

A Emiliana é uma vinícola relativamente nova. Em 1990 seus fundadores começaram a perceber as mudanças no mercado de vinhos e criaram uma produção 100% orgânica com a ideia de ser uma das melhores vinícolas do mundo com este produto.

Os vinhos Emiliana são de qualidade e ainda preservam a natureza. A vinícola possui diversos rótulos premiados e com reconhecimento nacional e internacional. A Emiliana possui vinhedos em diversas regiões do Chile. Vale a pena visitar a vinícola em Casablanca.

Casablanca é o vale mais importante para uvas brancas. A composição dos solos altamente permeáveis e principalmente franco-arenoso com pouca matéria orgânica e a influência das brisas marinhas da costa do Pacífico geram um vinho sauvignon Blanc excelente para quem gosta de vinhos aromáticos e de sabor delicado.

Como chegar? Siga as dicas de alugar um carro se pretende conhecer outras vinícolas em Casablanca (90 km de Santiago) ou faça a excursão com a Turistik. Um roteiro legal é fazer a Viña Emiliana com Valparaíso e Viña Del Mar. O pacote sai por 58.000 pesos.

– Veja o roteiro com o Google Maps.

– Encontre opções de hospedagens em Casablanca pelo Booking.

  • Matetic (San Antonio)

Uma das melhores vinícolas para quem gosta de lugar que recebe bem visitantes. Além do trabalho que realizam com enoturismo, os vinhos da vinícola Matetic, localizada ao lado da Emiliana (citada acima), são produzidos seguindo os princípios biodinâmicos, com 100% de uvas orgânicas.

Ao visitar a Matetic Vineyards você tem uma experiência bem legal ao vivenciar o dia-a-dia do campo. É possível passar o dia por lá. Você pode almoçar, beber e degustar vinho, fazer passeio a cavalo ou andar de bicicleta dentro da propriedade. Há um hotel para quem desejar um lugar para ficar.

Como chegar? Siga as dicas para conhecer as vinícolas em Casablanca (90 km de Santiago) ou faça a excursão com a Turistik. Um roteiro legal é fazer Isla Negra com a visita à Matetic. O pacote sai por 55.000 pesos com duração de 9 a 10 horas.

– Veja como chegar com o Google Maps.

– Encontre opções de hospedagem no valle de San Antonio pelo Booking.

Muita Viagem

Muita Viagem - Dicas e histórias de viagens. É feito por Gustavo, jornalista, Danilo, comissário, e amigos, que vivem viajando pelo Brasil e no mundo.

12 Comentários

  1. incrível! Valeu pelas dicas, quero viajar em Julho pro Chile e vou anotar tudo pra aproveitar ao máximo.

  2. Que horas é legal chegar nas vinículas? Da pra fazer mais de uma vinicula por dia? Obrigadaa!!

  3. EXCELENTES DICAS!!!

  4. Olá,

    Estamos planejando fazer Concha y toro e santa Rita, dá para fazer no mesmo dia?

  5. Dá para fazer concha Y Toro e Undurraga. Essas eu consegui fazer em novembro de 2015.

  6. segue melhores vinicolas

  7. Vale a pena visitar as vinícolas em julho, já estaria fora da época de colheita?

  8. Olá para visitar vinicola entre 20 e 30/04, você considera indicado? qual periodo da produção vai estar?

    são 02 casais que nunca foram a vinicola, gostariam de uma que fizesse o tour, visitasse as plantaçoes , modo de produção , barricas de carvalho, degustação… qual região vc considera mais adequada? eu visitei uma entre santiago e pichlemu nao lembro bem nome, santa cruz talvez, que tina passeio de charrete no tour.
    obrigado

Pergunta aí! Queremos saber

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*