Início / Destinos / Belo Horizonte – O que fazer na capital de MG
A Lagoa e o Conjunto Moderno da Pampulha, projetado por Niemeyer, estão entre as principais atrações de BH

Belo Horizonte – O que fazer na capital de MG

Belo Horizonte, a capital das Minas Gerais, é uma cidade de rico e variado patrimônio arquitetônico, belas praças e parques e uma agitada vida cultural (e boêmia) –e, claro, reúne o melhor da culinária mineira. Para todos os tipos de turistas, tem muito o que fazer em BH.

Além disso, BH é cercada por cidades históricas, lugares com verde e cachoeiras e destinos imperdíveis do Brasil, como Inhotim, o museu ao céu aberto que encanta em Brumadinho, entre outras atrações para conhecer.

Aqui, vamos dar dicas de lugares legais para conhecer durante o dia em BH e fazer um roteiro de dois dias pela capital mineira, com algumas das principais atrações belorizontinas.

Não deixe de ver o que fazer em BH à noite –a balada em BH é bem agitada– e também os melhores destinos turísticos próximos, explorando o interior mineiro.

Acesso rápido ao conteúdo:

Cidades charmosas perto de BH:

Lugares como Macacos, Ouro Preto, Brumadinho e a Serra do Cipó são fáceis de chegar de Belo Horizonte e boas opções de viagens baratas nos finais de semana e feriados.

– Cidades turísticas perto de BH

O que fazer em Belo Horizonte

Lagoa e Conjunto Arquitetônico da Pampulha

Em BH, não deixe de conhecer a Lagoa da Pampulha

A Lagoa da Pampulha tem ícones arquitetônicos e outras coisas para fazer

Localizado na região da Pampulha, próximo a bairros como Ouro Preto e de lugares como a Universidade Federal de Minas Gerais, a Lagoa da Pampulha é uma das principais atrações de Belo Horizonte.

Famílias, esportistas e casais movimentam a orla da lagoa, que recebe uma das principais corridas de rua do Brasil, a volta da Pampulha.

É um bom lugar para correr ou fazer longas caminhadas em BH, com o contorno praticamente plano ou com subidas e descidas tranquilas (lembre-se, estamos nas montanhas de Minas Gerais).

Também é possível alugar bicicletas em diversos pontos ao redor da lagoa para pedalar nas ciclofaixas em torno da orla.

Belo Horizonte

Casa do Baile, em Belo Horizonte. Projeto de Oscar Niemeyer. Foto de Clarice Muhlbauer/IPHAN

O contorno da lagoa é extenso –18,7 km– e os melhores lugares para passear estão concentrados nos poucos quilômetros que separam a Igreja de São Francisco de Assis, ícone turístico de BH, e a Casa do Baile, ambos patrimônios do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer e construído na década de 1940.

A Avenida Fleming, que termina na lagoa, é um bom lugar para ir no final de tarde e para sair a noite em BH, com diversos bares e baladinhas com música ao vivo, sertanejo e samba na programação ao longo da semana e nos finais de semana.

Praça da Liberdade

Fazer um passeio na Praça da Liberdade em BH é uma ótima opção para por no roteiro de dois dias em Belo Horizonte

A Praça da Liberdade é rodeada de atrações culturais gratuitas em BH

A Praça da Liberdade é um dos principais pontos de interesse da capital mineira, cercada por atrações culturais, arquitetônicas e turísticas –a maioria, coisas gratuitas para fazer.

Seus jardins geométricos ostentam duas fileiras de imensas palmeiras imperiais. Um coreto dá areas interioranos à praça em plena Savassi, uma das vizinhanças mais movimentadas, de dia e de noite, em BH.

Ao redor da praça, que tem toques inspirados no paisagismo francês, o Circuito Cultural da Praça da Liberdade é composto por construções de épocas que oferecem exposições gratuitas aos visitantes.

Consulte a programação cultural de lugares como o Espaço do Conhecimento UFMG, o Centro Cultural Banco do Brasil e o Museu das Minas e do Metal, com diversas exposições gratuitas ou apenas passeie em torno da bela praça em BH e admire os prédios históricos que emolduram a paisagem.

Endereço: Praça da Liberdade, s/n°

Telefone: 31 3272-9584 –  Site Circuito Liberdade

Mercado Central de Belo Horizonte

O galpão de 1929 acomoda cerca de 400 lojas que vendem produtos típicos da região, como queijos, cachaças, doces, ervas medicinais e objetos artesanais. Há diversos bares e botecos lá no Mercadão de Belo Horizonte para assistir os jogos do Brasil. A dica é reservar antes e chegar cedo para ficar com uma mesa bacana.

Entre os passeios para fazer em BH, não pode faltar no roteiro a comida mineira do Mercado Central

O Mercado Central de BH é um dos principais pontos de interesse para conhecer – Embratur/Divulgação

Os amantes dos queijos e das cachaças mineiras não devem deixar de fora do roteiro por BH o Mercado Central de Belo Horizonte, que tem ainda muitas lembranças, presentes típicos do interior e utensílios domésticos para comprar.

Vale a pena passear no Mercado Central de Belo Horizonte para tomar cerveja acompanhada por fígado com jiló nos bares e restaurantes do primeiro piso (lugares baratos para comer em BH) ou provar pratos típicos de Minas Gerais nos restaurantes do segundo piso, que são mais sofisticados.

O Mercado Central de BH é um dos passeios que mais me chama atenção quando estou viajando por este Brasil.

Dentre os diversos mercados centrais que conheço – Fortaleza, Recife, São Paulo, Porto Alegre, Belém, Manaus, entre outros, o da capital mineira é uma atração a parte.

O Mercado Municipal de Belo Horizonte é um dos mais excêntricos do país. Lá é possível encontrar desde queijos, doces e mel até panelas de ferro gigantes, artigos para pesca, artesanatos, peixes de aquário, passarinhos, galos e filhotes de cachorro.

Eu já conhecia o Mercado Central de BH, mas dessa vez a ideia foi fazer um passeio diferente, procurando o que há de melhor no local, mostrando para os leitores do Muita Viagem, um passeio turístico diferente. Além de ser uma ótima dica para quem gosta de fazer compras quando viaja.

Endereço: Avenida Augusto de Lima, 744

Telefone: 31 3274-9434 – Site oficial do Mercado Central

Horário de Funcionamento: 2ª a sáb. das 7h às 18h, dom. e feriados das 7h às 13h

Mercado Distrital do Cruzeiro

O Mercado Distrital do Cruzeiro é um mercado no estilo do central, mas mais gourmet –é menos barulhento, mais limpo e organizado– e também guarda delícias mineiras e produtos típicos nos seus corredores.

Com bons restaurantes e programação cultural, é um passeio mais sofisticado para quem gosta desse tipo de atração e quer fugir do agito do Mercado Central e sua região.

Praça Israel Pinheiro – Praça do Papa

o que fazer em belo horizonte

A Praça do Papa oferece vista panorâmica de BH

Para conferir o merecimento do nome da cidade, vale a pena visitar a Praça do Papa em Belo Horizonte.

Localizado no alto do Mangabeiras, a imensa praça oferece uma bela vista panorâmica da cidade e reúne centenas de pessoas para assistir ao pôr do sol aos finais de semana.

Em BH não tem bar, vamo pro bar

bares em bh

O Bar Museu Clube da Esquina tem bons shows e cardápio competente

Famosa pela quantidade de bares, há muitos lugares em BH para beber e comer o melhor da comida de boteco de Minas Gerais. Abaixo, alguns dos lugares mais legais para conhecer em Belo Horizonte.

Belo Horizonte não tem mar, vamos para o bar. A frase é uma das marcas da capital mineira, cidade famosa pela quantidade de bons bares espalhadas pelos bairros e pelo centro da cidade.

Em dois anos morando em BH, deu para conhecer alguns dos mais tradicionais bares em Belo Horizonte –e tem coisa para todos os públicos.

Estou certo de que Belo Horizonte tem muitas coisas para fazer, mas entre elas, os bares belorizontinos são sempre uma boa pedida para quem fica mais dias na capital mineira. Veja abaixo dicas de lugares onde ir no happy hour ou sair à noite em BH.

Bares em Belo Horizonte

Edifício Malleta- Um dos pontos de interesse mais tradicionais do centro de Belo Horizonte, é um ótimo lugar para o happy hour e para tomar uma cerveja no começo da noite belorizontina.

No Malleta (Avenida Augusto de Lima, 233 ), nos primeiros andares, sebos e cabeleleiros se misturam a bares com vista para o centro, boa comida e drinks diversos (além de cerveja gelada), reunindo tatuados, hipsters, roqueiros e pessoas variadas, um toque de cultura urbana a capital mineira.

Rua Sapucaí – No bairro Floresta, voltada para a Praça da Estação, virou um reduto dos hipsters de Belo Horizonte, com bares, restaurantes e até as calçadas ocupadas nas noites do final de semana.

Santa Tereza – O clássico bairro boêmio de Belo Horizonte tem muitas coisas para fazer.

No Bar do Orlando, o mais antigo de BH, com ótima cozinha de boteco, ocorrem sambas às segundas-feiras; para ouvir boa música ao vivo, o Bar Museu Clube da Esquina tem atmosfera intimista e ótima seleção de artistas.

Malleta

O Malleta é um dos melhores lugares para começar a noite em BH

No hall de entrada e no primeiro andar do Malleta, há bons bares em Belo Horizonte |  Foto: Amira Hissa/PBH

Um clássico no coração de BH, o Edifício Maletta (Conjunto Arcângelo Maletta) é um prédio histórico na esquina da Rua da Bahia com a Avenida Augusto de Lima.

No hall de entrada funcionam bares e restaurantes tradicionais, enquanto no primeiro andar, há bares descolados que ficam recheados de hipsters e modernos no final da tarde.

Os melhores lugares para tomar cerveja no happy hour são nos corredores-varandas, com vista para rua. Escolha um bar e aproveite esse clássico de BH.

Melhores bairro de Belo Horizonte

Santa Tereza

O Bolão é um dos melhores lugares para comer de madrugada em BH

O Bolão, no bairro boêmio de Santa Tereza, é um clássico no final da noite – foto: Divulgação/PBH

O bairro boêmio de BH reúne diversas opções para beber à noite.

Para começar a noite, a sugestão é o Bar do Orlando, o mais antigo em funcionamento de BH ( Rua Alvinópolis, 460)

O estilo é de boteco antigão, fazendo justiça aos seus mais de 100 anos (abriu em 1919). Com mesinhas na rua e caixotes para sentar, tem boas opções de comida mineira, com linguiça, torresmo e ótimo feijão tropeiro. Eventualmente, rodas de samba animam o Bar do Orlando.

A praça em frente e restaurantes e bares ao redor dão mais opções na mesma quadra.

Se a ideia é ouvir música brasileira da melhor qualidade, o Bar do Museu Clube da Esquina (R. Paraisópolis, 738) é uma boa opção. O cardápio do bar é curto, mas competente, com carnes e massas.

Com a grife do Clube da Esquina (foto principal), o local tem boa programação de música ao vivo; a luz baixa convida a encontros a dois.

Para terminar a noite em Santa Tereza, o clássico é o Bolão.

O Rei do Espaguete enche as mesas no começo da madrugada, em frente a Praça Duque de Caxias (e vizinho a outros bares e restaurantes), com boas opções para quem quer matar a fome da madrugada.

Rua Sapucaí

A rua localizada no bairro Floresta, com linda visão da Praça da Estação, se tornou um dos lugares mais badalados de BH nos últimos anos.

Hoje não é raro encontrar a rua tomada por jovens que bebem de pé e circulam por bares e restaurantes como a Benfeitoria, o Botequim Sapucaí e o Dorsé –além de pegar cerveja diretamente nos ambulantes que ficam por ali.

O clima lembra os melhores momentos do Baixo Augusta há uma década atrás.

Para comer bem por ali, um dos melhores lugares é o sofisticado e acolhedor Salumeria Central (R. Sapucaí, 527).

Avenida Flemming

bares belo horizonte

O Filé Espeto & Cia é um dos lugares mais movimentados na região da Pampulha aos domingos – Divulgação

A Flemming tem um monte de opções de bares, chopperias e restaurantes. É o ponto de bares em Belo Horizonte mais coxinha entre os selecionados aqui.

O Filé Espeto & Cia tem almoço executivo durante a semana, mas o dia mais agitadão são os domingos com samba.

O filial do Beb’s Ouro Preto fica cheio às sextas, sábados e domingos, com música ao vivo para fechar a semana.

Para almoçar, o Surubim no Espeto é uma casa grande, com espaço para crianças e música, enquanto o Butiquim Seu Jorge é mais acolhedor para uma refeição a dois.

Compras no Mercado Municipal

compras em belo horioznte

Encontrei muitas frutas da época como caqui, mexerica, manga e mamão…

Os melhores artigos para comprar no Mercadão de BH são queijos, doce de leite, mel, cachaça e pimentas e condimentos, além de utensílios de cozinha como cumbucas e panelas de ferro, colheres de madeira e jogo americano artesanal para a mesa.

Para quem gosta de queijo, a barraca “Queijaria do Salim” é parada obrigatória. Nesta loja é possível comprar queijo canastra de Araxá..

Já para quem pretende dar aquele sabor na cozinha, o quiosque “Só Pimentas” oferece as mais variadas e ardentes pimentas. Outras lojas de temperos e ervas que valem a visita são a “Loja das Pimentas” e “Empório Trilha do Sabor”.

Na maioria das lojinhas é possível também encontrar mel e doces de Minas, como doce de leite e frutas desidratadas.

Já no quiosque “Laticínios Eldorado” encontramos a embalagem do doce de leite em barra de 400 gramas. Já o mel, compramos na loja “Tradição dos Chás” o pote de 1,4 Kg. O legal desta lojinha é que lá encontramos folha de graviola, um pedido de uma amiga.

Para a turma da cozinha, uma boa pedida é sair de lá com uma panela de ferro, tradição na cozinha mineira. Encontramos diversos modelos de panelas de ferro.

Restaurantes no Mercadão de BH

Um dos restaurantes mais conhecidos de Belo Horizonte chama-se “Casa Cheia”. O restaurante ganhou diversos prêmios no “Comida di Buteco” por trazer criatividade e muito sabor nos seus pratos.

Dentre os diversos pratos batizados com nomes diferentes, destacamos o Mexidoido Chapado (picanha, lombo defumado, linguiça caseira, bacon, legumes e ovo de codorna) e o Mineirinho Valente (canjiquinha, queijo, lombo defumado, costela desossada, linguiça caseira e molho de espinafre).

queijo mercadão bh

Queijos de todos os tipos, salames, ervas e temperos são bons e baratos no Mercadão de BH!

Onde beber e petiscar no Mercadão?

Conforme elencamos acima, há muitas opções de bares em Belo Horizonte, e algumas delas estão no mercadão. Um lugar legal para beliscar um torresminho e tomar uma cervejinha e doses de cachaça mineira.

Experimentamos e aprovamos o “Bar da Lora” – uma boa pedida para petiscar junto com uma cervejinha gelada em garrafa, é a porção “Não Acredito”, composta de carne de sol, linguiça defumada, mandioca e requeijão, servida ao lado de molho seriguela, melaço de rapadura e farinha de pequi.

Também vale experimentar a costelinha e cupim na chapa com molho de queijo minas, batata baby e queijo minas temperado.

Outra dica para um happy hour no Mercado Central de BH é o “Butiquim do Antônio”. O chopp é da cervejaria Backer, cerveja artesanal de Minas Gerais. Vale experimentar, petiscando fígado de boi com jiló, especialidade do bar!

A dica é ir durante a semana, preferencialmente antes das 17h, pois o espaço de ambos bares em Belo Horizonte é bastante limitado e as pessoas se espremem em pé, especialmente aos sábados e feriados.

Cachaça Mineira: dicas para comprar

Cachaças de Minas Gerais

Cachaças baratas e chachaças premium de até R$500,00

Uma das coisas que mais gosto de comprar no Mercado Central de Belo Horizonte é uma boa garrafa de cachaça! P

ara quem gosta de uma cachaça envelhecida no carvalho como eu, mas não quer gastar muito, algumas dicas de cachaça mineira boa e barata são a “Rainha da Mata”, “Taverna de MG”, “Roxinha”, “Do Farol”, “Dedo de Prosa”, “Mineríssima”, “Salinas” e “Maria da Cruz”, esta última feita na fazenda Cantagalo, do ex vice presidente José de Alencar.

Você sabia que existe uma cachaça que custa mais de R$ 500,00 a garrafa com 600ml? Sim!

É a melhor cachaça do mundo!

Envelhecida 10 anos em tonéis de bálsamo, a cachaça “Havana” já ganhou inúmeros prêmios pelo Brasil. Sua produção é limitada, por isso este precinho!

Contudo, uma dica para quem deseja experimentar esta cachaça é comprar a mesma cachaça com outro rótulo, ou seja, você não paga o valor da marca “Havana”. O preço da garrafa de 600ml da cachaça “Anísio Santiago” é bem caro. Apesar de cara, fica cerca de 35% mais barata do que a “Havana”.

Outras cachaças premium que valem a pena ter uma garrafa em seu bar são a cachaça “Topázio”; “Magia de Minas”; “Piragibana”; “Bodocó” e “Canarinha”.

Você pensa que cachaça é água? Não é não! Custa caro! Outras dicas de cachaças mais baratinhas são as cachaças “Dona Beja”; “Senador”, “João Mendes”, “Germana” e “Salinas”.

Os preços foram pesquisados em uma das melhores lojas de bebidas do Mercadão – “Cachaça de MG”.

Final de semana perto de Belo Horizonte

Brumadinho

Um destino muito massa para conhecer em Minas Gerais é fazer uma viagem curta de carro até a cidade de Brumadinho, a 60 km de  distância de BH.

inhotim muita viagem

Interação com uma das instalações artísticas em Inhotim-MG

É lá em Brumadinho que fica localizado o Inhotim, o maior centro de arte ao ar livre da América Latina. O local é um parque ecológico com diversos pavilhões espalhados com obras de dezenas de artistas.

É fácil chegar! Você pode ir de ônibus também. Basta ir até o Terminal Rodoviário (plataforma B), na Praça Rio Branco, 100.

A céu aberto, o museu de Inhotim guarda um dos maiores acervos de arte contemporânea do mundo.

É um cenário de sonho, com pavilhões desenhados por arquitetos consagrados e incríveis jardins, com plantas ornamentais e belos espelhos d’água.

É possível conhecer bastante coisa legal em um dia em Inhotim com um roteiro bem amarradinho, mas recomendamos ficar em uma pousada em Brumadinho e percorrer a imensa área do museu em dois ou três dias, para aproveitar melhor esse destino turístico e cultural no interior de Minas Gerais.

Viçosa – MG

Além da receita infalível do pão de queijo mineiro, o estado das Minas Gerais oferece também muitos doces deliciosos. Recomendamos o doce de leite Viçosa e o doce de abobora Reserva de Minas. Ótimos para dias de ressaca.

Viçosa – MG: a distância de Belo Horizonte é de 225 km e 8h em viagem de ônibus. A cidade tem a universidade federal, parques e alguns atrativos culturais.

Macacos – MG

A menos de 150 km de BH existem diversos destinos para uma viagem de final de semana, feriado ou mesmo um bate e volta de um dia.

Para viagens baratas, Macacos é um destino fácil de chegar e gostoso para passar um domingo perto de Belo Horizonte. Tem bons restaurantes de comida mineira, churrascaria e outros, além de lojinhas de artesanato e bares que ficam movimentados por motoqueiros e trilheiros.

É um bom destino para casais pertinho de Belo Horizonte, com pousadas românticas e outras opções de lugares charmosos e cercados de verde.

Ouro Preto – MG

viagens mg

Vale a pena fazer um roteiro a pé em Ouro Preto e ver lugares como a rua dos Bancos

Ouro Preto é a principal cidade histórica mineira e um dos principais destinos turísticos do Brasil.

A 130 km de BH, tem restaurantes e bares, pousadinhas charmosas e muitas lojinhas de artesanato para visitar entre suas ladeiras, igrejas e casarões coloniais. Confira o que fazer em Ouro Preto.

É bastante movimentada em julho, quando acontece o Festival de Inverno de Ouro Preto, no Carnaval (é um dos mais famosos carnavais de rua do Brasil), em feriados religiosos e em diversos eventos ao longo de todo ano.

Lavras Novas, um distrito de Ouro Preto, é mais bucólico e guarda o clima rural do interior de Minas Gerais. Com boas pousadas e chalés românticos, é um bom lugar para viajar de casal e descansar próximo de BH.

cachoeiras mg

Nas épocas secas, as águas da cachoeira perto de BH ficam esmeralda

A Serra do Cipó é o Jardim do Brasil, segundo o paisagista Burle Marx. Parte dessa riqueza natural está protegida no Parque Nacional da Serra do Cipó, um lugar perto de BH para entrar em contato com a natureza, visitar cachoeiras e fazer trilhas a pé ou de bicicleta.

Na região, existem ainda propriedades particulares com belas cachoeiras, como a Cachoeira Serra Morena.

Para se hospedar, vale a pena ver opções de pousadas em Santana do Riacho, uma das cidades-base para visitar o Parque Nacional da Serra do Cipó e algumas das mais bonitas cachoeiras do interior de Minas Gerais.

Betim – MG

Para além dos bares de Belo Horizonte, o Mercado Central é um dos melhores lugares para encontrar cachaças mineiras. Abaixo elencamos dicas de lojas especializadas para comprar o líquido danado de bom sô!

Onde comprar cachaça mineira?

Para incrementar o roteiro pelas cidades de Minas Gerais, com dois ou três dias a mais no Estado, é possível fazer uma viagem até Betim para visitar a destilaria Vale Verde.

A viagem dura cerca de 1h de carro. Alugue um veículo somente se o motorista não beber “tiquim” nenhum. Caso contrário, vá de táxi ou de Uber. São apenas 30 km de distância de Belo Horizonte e pode compensar pela praticidade e segurança!

Post atualizado em 22 de setembro de 2021.

Sobre Gustavo Villas Boas

-- "Vamo? Vamo! (ou não)" Jornalista e editor do Muita Viagem. Gosta de praias, baladas e comidas diferentes. A Amazônia é o destino que o emociona. Antes de embarcar no Muita Viagem, trabalhou no jornal Folha de São Paulo e no Estado de São Paulo na cobertura de tecnologia, cultura e cidades. Mas lia o caderno de turismo.

2 comentários

  1. Muchas gracias. ?Como puedo iniciar sesion?

  2. Adorei! Parabéns pelo conteúdo.

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.