Início / Mundo / Argentina / Buenos Aires, Roteiro completo da capital argentina
Região dos parques de Palermo vista de cima.

Buenos Aires, Roteiro completo da capital argentina

Buenos Aires é uma das cidades mais encantadoras e dinâmicas da América do Sul.

De prédios históricos com influências arquitetônicas espanhola, britânica e francesa a casas de tango e bibliotecas e teatros, são muitas as opções de diversão, passeios e roteiros em Buenos Aires.

A cidade de Buenos Aires é vibrante. Elencamos abaixo dezenas de coisas para fazer em Buenos Aires, desde um simples café, espetáculos culturais até viagens bate-volta para outras cidades próximas.

A capital argentina ainda é famosa pelas lojas de roupas, vinhos e doces, além de bons restaurantes por preços relativamente baixos. Neste guia completo com dicas de turismo em Buenos Aires, você irá encontrar:

Acesso rápido ao conteúdo:

A cidade de Buenos Aires

Pode parecer uma dica tola dizendo que andando a pé você irá economizar.

Entretanto, especialmente para quem gosta de conhecer cada cantinho e pontos menos explorados da cidade, andar a pé em Buenos Aires é fácil pela organização dos quarteirões. A cidade é plana e as ruas metricamente numeradas e bem planejadas.

Mapa do metrô de Buenos Aires

Utilize o metrô para percorrer distâncias entre bairros.

Subte Buenos Aires - Metro - Subway

Mapa do metrô de Buenos Aires

Por exemplo, se for do centro até Palermo, conhecer La Boca ou ir da Recoleta até Palermo. Ou quiser conhecer no mesmo dia o bairro Recoleta, Retiro e Puerto Madero, a linha verde e linha azul do metro pode ajudar no roteiro.

Como andar pelas ruas de Buenos Aires

Como dissemos, Buenos Aires é bacana para quem gosta de andar a pé. A cidade é plana e as quadras são simétricas, como um tabuleiro de xadrez. Ou seja, até uma pessoa perdida consegue se encontrar nas ruas com um mapa off-line no celular.

É tão fácil andar pela cidade que ao pedir alguma informação na rua as respostas normalmente são bastante precisas: “ande cinco quadras em frente, vire a direita e ande mais três quadras.”

A cidade de Buenos Aires conta com metrô desde o começo do século XX. As estações e os trens não são novos como na cidade de São Paulo, mas o metrô (ou subte, como chamam na cidade) é ótimo para percorrer longas distâncias.

Quanto custa o metrô de Buenos Aires? Além da tarifa individual de 19 pesos, é preciso comprar o cartão Sube por 90 pesos.

Atenção! Fique atento ao lado que você entra do metrô: só dá para trocar de sentido em algumas estações.

Os ônibus também são uma boa opção, mas fique atento ao preço: se você não tem o cartão de transporte público, tem que colocar o dinheiro trocado, com moedas, na máquina-caixa. Não existem cobradores.

Um passeio a pé (e barato) por Buenos Aires

Buenos Aires é uma cidade perfeita para andar a pé. Muito plana e com quadras simétricas (cada uma forma um quadrado de 100 metros por 100 metros), caminhar pela capital argentina não cansa e é difícil se perder no tabuleiro de xadrez quase perfeito que é o mapa de Buenos Aires.

Sugerimos um passeio bem tranquilo, que pode ser feito sem pressa e esforço em 3 horas. O mapa do roteiro em Buenos Aires vai abaixo.

Comece o passeio na Plaza del Congreso. Em frente, da praça fica o Palacio del Congreso de la Nación Argentina, a sede do Congresso do país.

Congresso argentino, onde começa nosso roteiro a pé por Buenos Aires

Congresso argentino, onde começa nosso roteiro a pé por Buenos Aires

O Palácio do Congresso (Hipólito Yrigoyen, 1835; ponto A no mapa de Buenos Aires do nosso roteiro a pé) é onde se reúnem os 72 senadores e 257 deputados argentinos.

Inaugurado em 1946, o prédio com influência arquitetônica greco-romana é uma impressionante obra de engenharia com uma cúpula a 80 metros de altura.

Vale a pena espiar o prédio de perto e ver os detalhes entalhados nas paredes e colunas. A praça do Congresso é agradável e dá para ficar bastante tempo por ali tirando fotos e até sentado esperando alguém.

Siga pela Avenida Mayo

Logo no início da caminhada pela avenida, no número 1370 (ponto B no mapa de Buenos Aires para uma viagem barata pela capital argentina), preste atenção no Palácio Barolo.

De forma geral, o prédio, como a obra, é dividido em três partes: inferno, purgatório e paraíso. Seus 100 metros de altura correspondem aos 100 cantos do livro do escritor italiano. O prédio tem 22 andares, como as estrofes de A Divina Comédia.

Esses e outros detalhes podem ser conhecidos em uma visita à atração de Buenos Aires, que oferece uma vista panorâmica em 360 graus incrível da capital argentina.

Entre o Palácio Barollo e a avenida 9 de Julio, ainda na Avenida de Mayo, fica um dos nossos cafes notables preferidos de Buenos Aires, o Los 36 Billares (Avenida de Mayo, 1265, ponto C no mapa do roteiro a pé em Buenos Aires).

O Los 36 Billares é ótimo para comer bem e barato em Buenos Aires em um lugar charmoso

O Los 36 Billares é ótimo para comer bem e barato em Buenos Aires em um lugar charmoso

O Los 36 Billiares um ótimo lugar para comer bem e barato na capital argentina, com garçons atenciosos e uma decoração bem tradicional.

Se for apenas para tomar um café, espere alguns metros: vale a pena sentar no Café Tortoni, o mais antigo cafe notable de Buenos Aires.

Caminhe e pare para observar a Avenida 9 de Julho

A via é saudada, pelos argentinos, como a mais larga do mundo, mas hoje esse título não é mais dela.

Não adianta discutir com os portenhos, que se orgulham da marca. É como dizer a um paulistano que a cidade não é a pior do mundo ou a um carioca que seu bairro não é o melhor do mundo. Coisas de orgulho da terra.

Após cruzar a 9 de Julho (ponto D no mapa do roteiro a pé por Buenos Aires), ainda na Avenida de Mayo, fica um dos ícones de Buenos Aires, o Gran Cafe Tortoni (Avenida de Mayo, 825, ponto E no mapa do roteiro a pé em Buenos Aires).

Vale a pena  visitar o Tortoni. O preço do café é razoável, nada além do que se paga em outros bons cafés das cidade.

Não se intimide: você pode tomar apenas um café e tranquilamente usar a internet sem fio, planejar o roteiro noturno em Buenos Aires ou tirar foto pelo local que tem grande parte da sua decoração original.

A Defensa é uma rua imperdível em San Telmo

A Defensa é uma rua imperdível em San Telmo

Continue pela Avenida de Mayo e você vai passar pela Calle Florida (ponto F do nosso mapa para uma viagem barata por Buenos Aires).

A Florida já foi a rua mais badalada da capital portenha, mas hoje não tem grandes atrações turísticas. É um bom lugar para compras de grifes e marcas internacionais e para fazer câmbio.

Centro portenho e Costanera Sur

Caminhar pelas ruas movimentadas do centro – especialmente nos bairros de Montserrat e San Nicolás –, com seu comércio intenso, edifícios históricos, cafés e restaurantes, é um bom começo para sentir o clima da cidade e observar sua agitada vida urbana.

Ruas como a Florida e a Lavalle, com calçadões fechados para carros, e avenidas como a Corrientes e a Córdoba borbulham de pedestres, entre turistas que observam a paisagem e portenhos que caminham apressados em meio ao seu cotidiano.

buenos aires

A Casa Rosada, sede da presidência.

Por ali estão alguns dos mais ilustres edifícios da cidade, como a Catedral Metropolitana, o Centro Cultural Kirchner (fique de olho na programação de exposições e shows), a bela Galeria Guemes e a Casa Rosada – localizada em frente a Praça de Maio, palco de importantes atos e manifestações ao longo da história do país.

Congresso Nacional e o Palácio Barolo

Caminhando a partir dali pela avenida de Maio pode-se visitar ainda o Congresso Nacional e o Palácio Barolo, com sua arquitetura eclética bastante peculiar.

passeios em buenos aires

O Cabildo, uma das atrações de Buenos Aires em torno da Plaza de Mayo

Na Praça do Congresso está localizada também a Associação das Mães da Praça de Maio, que abriga um agradável café e lanchonete. Fundada por mães de mortos e desaparecidos políticos da época da ditadura militar argentina, a associação é uma das mais ativas organizações políticas de esquerda do país.

Ali ao lado, na rua Virrey Cevallos, o restaurante peruano Status é uma boa opção para quem quer variar o cardápio na capital portenha.

A avenida Corrientes abriga os grandes teatros comerciais da cidade – uma espécie de Broadway portenha – e leva até o imponente obelisco da avenida 9 de Julio — a rua mais larga do mundo.

Reserve o momento do semáforo fechado para uma foto, de preferência com o Obelisco ao fundo.

Ao longo dela estão localizados não só o obelisco, mas diversos cafés, restaurantes, grandes hotéis, uma simpática praça com a estátua Adolfo Alsina e o mais importante teatro portenho (e argentino), o Colón.

Um passeio na Reserva Ecológica Costaneira Sur é especialmente agradável no verão.

Ao atravessar alguma das pontes que saem de Puerto Madero – região revitalizada e cheia de bares e restaurantes de alto padrão –, em poucos minutos nos deparamos com esta vasta área verde que rapidamente nos faz esquecer o quão perto estamos do centro.

A reserva, que abriga uma enorme diversidade de espécies de pássaros, é mais “selvagem” do que outros parques da cidade.

Através de suas trilhas, que mais parecem estradinhas de terra, chega-se à beira do Rio da Prata, com locais para apreciar a vista e áreas com mesinhas e cadeiras para fazer um pic-nic ou descansar.

O roteiro a pé continua para um lugar que, como nenhum outro, resume a história argentina: a Plaza de Mayo (ponto G no mapa do roteiro a pé em Buenos Aires).

A Casa Rosada

A Casa Rosada, sede da presidência da Argentina, é a atração mais conhecida da praça, mas o lugar é rodeado de prédios de importância histórica, arquitetônica e da política atual.

Prepare a câmera fotográfica: ali você vai encontrar o Banco de la Nación Argentina, o Cabildo de Buenos Aires, o prédio da Prefeitura de Buenos Aires e o da Catedral Metropolitana de Buenos Aires.

Se ainda tiver fôlego para continuar o roteiro por Buenos Aires, vá para o bairro de San Telmo pela Defensa.

No caminho, você verá vários antiquários, lojinhas de artesanatos, restaurantes bacanas e lugares para comprar roupas de grifes argentinas próprias.

A Plaza Dorrego, em San Telmo, o mais charmoso bairro de Buenos Aires, (ponto H no mapa do roteiro a pé em Buenos Aires) é um ótimo lugar para tomar uma cerveja depois da caminhada.

San Telmo

Partindo da área central para o sul, chegamos ao bairro de San Telmo, um dos mais antigos da cidade, com parte de sua arquitetura colonial preservada.

Região boêmia, com muitos cafés tradicionais e restaurantes, San Telmo é também a morada de centenas de antiquários com todos os tipos de objetos – livros, móveis, louças, talheres, tapetes, roupas, instrumentos musicais etc.

É ainda um bairro ideal para caminhar sem pressa, perder-se por ruas como Defensa, Bolivar e Balcarce e reservar algum tempo para contemplar a agradável Praça Dorrego, com seu ar de praça de cidade do interior.

É nela que, aos domingos, ocorre a tradicional feira de rua de San Telmo, que além de reunir barracas de antiguidades, artesanatos e produtos locais fica repleta de artistas de rua que se apresentam nos arredores.

San Telmo abriga dois importantes museus da cidade: o MAMBA (Museu de Arte Moderna de Buenos Aires). A instituição foi fundada em 1956, é dedicada à arte moderna e contemporânea e reúne em seu acervo obras de grandes artistas argentinos e estrangeiros do século XX.

Além do seu vizinho caçula, o MACBA (Museu de Arte Contemporânea de Buenos Aires), um espaço menor aberto em 2012 e dedicado à arte contemporânea.

Foi nesta região que fiz algumas das melhores refeições da viagem.

Na rua Bolivar, junto à entrada do Mercado de San Telmo – que mesmo tendo se tornado muito turístico vale a visita –, o pequeno e despojado Nuestra Parrilla, chamado pelos locais de Lo de Freddy’s, serve o melhor chorizo (semelhante à linguiça brasileira) que comi.

Além do choripan (pão com chorizo), os sanduíches de outras carnes também são imperdíveis.

No mesmo bairro, um restaurante menos informal, mais caro, mas ainda acessível, é o Gran Parrilla del Plata, que serve todos os tipos de carne argentina da melhor qualidade.

Avenida Defensa, dos antiquários às tendências da moda

A Avenida Defensa também merece ser percorrida nos outros dias da semana, além do domingo, quando recebe a feirinha de San Telmo. E sem pressa.

A rua mais famosa de San Telmo tem muitos antiquários, bons e baratos restaurantes e lojas de roupas de marcas próprias que apontam as tendências da moda argentina e da moda urbana.

Muitos antigos casarões de San Telmo foram transformados em galerias de arte, também vale a penal dar uma olhada.

Ali perto, ao lado da Praça Dorrego, a Birreria Funes tem no cardápio algumas das melhores cervejas artesanais que experimentei na cidade. Se preferir, a Funes tem sede também em Chacarita, próximo ao bairro de Palermo.

Buenos Aires – roteiro por La Boca e El Caminito

El Caminito

As cores vibrantes em cada cantinho desta rua atraem os turistas para o periferia da cidade. O passeio deve ser incluído no roteiro em Buenos Aires, mas alguns cuidados devem ser tomados.

turismo na argentina

A região de El Caminito, em Buenos Aires, é muito turística, com todos os problemas que isso traz.

La Boca

Mais ao sul, San Telmo faz fronteira com o bairro de La Boca, conhecido internacionalmente por sediar o clube de futebol Boca Juniors, time de maior torcida no país, e por suas pequenas casas coloridas construídas em madeira, telhas ou placas de metal.

Bairro operário habitado a partir do fim do século 19 por imigrantes espanhóis e italianos, a Boca teve algumas de suas ruas revitalizadas a partir dos anos 1950.

Uma delas abriga o Caminito, uma “rua museu” que, além das casas restauradas e pintadas, está repleta de decorações e murais nas paredes, vários deles relacionados às lutas políticas.

buenos aires - argentina

Casas coloridas no Caminito, no bairro da Boca.

As coloridas casinhas do El Caminito e arredores, em La Boca, são uma das marcas de Buenos Aires – Argentina. Pelo menos para os turistas.

A rua e seus arredores são coalhadas de lojinhas de souvenir, restaurantes para turistas e muito, muito tango. Há desde casais dançando na rua até apresentações dos estabelecimentos. Dá para tirar fotos com as duplas a caráter.

Em La Boca também fica o lendário estádio Alberto José Armando, conhecido como La Bombonera, casa do Boca Juniors, o clube azul y oro da capital argentina.

O tradicionalíssimo bairro de La Boca é um lugar bonito, que vale a pena visitar. Mas… tem vários problemas nesse roteiro em Buenos Aires, a começar pelas perigosas ruas da região.

Parques em Buenos Aires

O caminho para o (bastante turístico) El Caminito passa por dois agradáveis parques.

O Lezama, ainda próximo a San Telmo, é um dos mais antigos da cidade e abriga o Museu Histórico Nacional.

Com suas escadarias, monumentos e anfiteatro, o parque fica cheio até tarde nas noites de verão.

Já o Parque Flora Nativa Benito Quinquela Martin, inaugurado em 2006, é vizinho do célebre estádio da Bombonera, sede do Boca Juniors que abriga um museu multimídia e tem suas arquibancadas abertas à visitação.

Ao lado do Lezama, na esquina com a rua Defensa, dois restaurantes tradicionais, o Bar Británico e o El Hipopotamo, são boas opções para uma refeição, café ou cerveja.

O bairro da Boca abriga também, já próximo ao Rio da Prata, a Usina del Arte, um amplo espaço cultural sediado em uma antiga usina elétrica do início do século 20. Fique atento à intensa programação de música e exposições.

Turistas devem ficar espertos em La Boca

A região do Caminito é muito turística, com todos os problemas que isso traz

A região do Caminito é muito turística, com todos os problemas que isso traz

O que é ruim: como acontece com os lugares muito turísticos, El Caminito pode enjoar rápido.

O cenário é um tanto artificial. Muitas pessoas te chamam para entrar nos restaurantes de forma insistente, chegando a tocar no ombro ou andar atrás de você por um tempo até passar do chato para o irritante.

As lojinhas de souvenir são do tipo baciada, ótimas para comprar imãs de geladeira e só.

Um fato: La Boca é um bairro perigoso em Buenos Aires. Há muitas advertências sobre a segurança do local.

Uma moça do próprio escritório da espécie de secretaria de turismo de Buenos Aires sugeriu que eu não fosse às 16h para lá (melhor ir em torno da hora do almoço). Também disse para ficar bem esperto com mochilas e bolsas. E afirmou: não ande pelas ruas desconhecidas.

La Bombonera, o templo do futebol

O azul y oro do boca Juniors está por todo o bairro de La Boca

O azul y oro do boca Juniors está por todo o bairro de La Boca

Portanto, para ir ao estádio de La Bombonera, siga pela Calle Dr. Enrique del Valle Iberlucea.

No caminho, você verá muitas, mas muitas mesmo, lojas tomadas de azul e amarelo: nelas, é possível comprar de camisas de futebol a calcinhas com as cores do Boca Juniors, passando por roupinhas de bebê, canecas e camisetas com piadas de churrasco.

A figura de Maradona, o maior ídolo do Boca Juniors e do futebol argentino, está espalhada por todos os locais. Mas hoje ele concorre com outro baixinho canhoto genial: La Pulga Messi também é presença constante.

Em uma das lojas, encontrei camisetas por preços baratos na vitrine: tipo 30 pesos.

Entrei e não tinha mais daquela, só as de 200, 300 pesos. Pior que só me toquei da propaganda enganosa depois de comprar uma camisa linda da Argentina de 1986. Não que eu não quisesse, mas gosto de alimentar espertinhos.

Para entrar em La Bombonera, é preciso pagar. O preço atual (2021) para fazer a tour é de 300 pesos.

Dentro de La Bombonera, há até uma loja de vinhos baratos da marca do Boca Juniors

Dentro de La Bombonera, há até uma loja de vinhos baratos da marca do Boca Juniors

Apesar de ser um estádio simples, La Bombonera e o Boca Juniors mostra como nossos clubes de futebol estão atrasados quanto a ganhar dinheiro com suas marcas. 

No local, há uma lojinha com muitos produtos azul y oro, um museu bem equipado com a história e as conquistas do clube, um restaurante e até uma marca de vinho própria, com uma boa loja para comprar vinhos em Buenos Aires.

O estádio impressiona: é mesmo um caixote e a torcida fica colada ao campo..

Para ver um desses jogos no estádio inaugurado em 1940, uma das opções é o Boca Experience, mas diversas agências de turismo e hostels tem tours para os jogos.

Não vale a pena arriscar ir por conta própria neste roteiro em Buenos Aires, pode ser perigoso tanto circular à noite por La Boca como dentro do estádio, ao lado de los hinchas, a violenta torcida organizada argentina.

Conventillos em Buenos Aires

Em La Boca e nos arredores do Caminito, vale a pena entrar e conhecer os antigos Conventillos.

Os espaços são conjuntos habitacionais erguidos no final do século XIX — na verdade, cortiços onde moravam estivadores, marinheiros, trabalhadores do porto e suas famílias. Muitos foram transformados em centros culturais e galerias, mas conservam a estrutura original.

Ao norte, Retiro, Recoleta e Palermo

Se já citamos dois parques e uma vasta reserva ecológica na cidade, é na verdade na região mais ao norte que estão as áreas mais verdes de Buenos Aires.

Já no bairro do Retiro, vizinho ao central San Nicolás, uma série de quatro praças “enfileiradas” – da San Martin até a Canadá – marcam a passagem para regiões mais nobres e arborizadas da cidade, repletas de praças e grandiosos parques.

tour buenos aires

A Praça Intende Alvear, na Recoleta. FOTO: Divulgação

A Recoleta, com prédios desenhados em diversos estilos arquitetônicos dos séculos 19 e 20 – ecléticos, neoclássicos, art nouveau, art decó e modernistas –, reúne uma vasta área com praças e parques permeados por importantes edifícios públicos da capital.

Entre eles estão a Faculdade de Direito, o Museu Nacional de Belas Artes (com rico acervo de obras europeias e latino-americanas), o Centro Cultural Recoleta (com programação intensa nas mais variadas áreas artísticas), a Basílica Nossa Senhora do Pilar e o célebre Cemitério da Recoleta.

Em frente ao cemitério, que com mausoléus e esculturas dos mais variados estilos é por si só uma espécie de museu ao ar livre, uma feira de artesanatos toma as ruas e praças da região aos sábados.

Palermo

Mais ao norte, Palermo, é o verdadeiro “pulmão verde” de Buenos Aires. Somente o Parque 3 de Fevereiro, o maior da região, possui cerca de 250 mil metros quadrados de bosques, jardins e lagos.

Mas há ainda os seus vizinhos Jardim Botânico – inaugurado em 1898 e que reúne cerca de 6 mil espécies vegetais –, praças como a Intendente Seeber, a Alemania e a Almirante Gonzáles Fernández, o parque Las Heras e uma série de espaços esportivos que fazem de Palermo um sem fim de áreas verdes.

O Parque 3 de Fevereiro, conhecido também como Bosques de Palermo, é um espaço com variados equipamentos culturais e de lazer – que nos lembra por vezes o paulistano Parque Ibirapuera.

Ali estão o Jardim Japonês, com vegetação típica, lago de carpas, biblioteca e restaurante tradicionais; o Planetário Galileu Galilei; o belo jardim de rosas (Rosedal); o Centro Cultural Islâmico King Fahd; o Museo Sívori; e uma série de esculturas e monumentos espalhados pelo parque.

Repleto de rosas e outras flores, o parque Rosedal fica próximo ao Jardim Botânico. É uma dica de passeio romântico em Buenos Aires.

Para comer, o agradável e recém-recuperado Paseo de la Infanta reúne restaurantes, bares, sorveterias, cafés e lanchonetes.

buenos aires

O Rosedal, no Parque 3 de Fevereiro

É também em Palermo que está localizado o mais marcante – na opinião deste que escreve – museu da cidade, o MALBA (Museu de Arte Latino-americana de Buenos Aires).

No expressivo acervo de arte moderna e contemporânea latino-americanas estão obras (de peso) de nomes como Joaquín Torres-García, Frida Kahlo, Diego Rivera, Antonio Berni, Xul Solar, Fernando Botero, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Hélio Oiticica e tantos outros.

A instituição apresenta também vasta programação de exposições temporárias, organiza debates, lançamentos editoriais e exibe filmes raros em seu cinema.

Seguindo ao norte após os parques de Palermo, as áreas verdes seguem no bairro de Belgrano, mais ao norte, chegando até o Parque de la Memória – criado em homenagem às vítimas da ditadura militar –, o estádio Monumental de Nuñes, do River Plate, e o Parque de Los Niños.

Neste último, à beira do Rio da Prata, a prefeitura monta durante o verão uma grande praia artificial de areia, com sombrinhas, cadeiras e chuveiros, além de organizar atividades esportivas e culturais.

Em Palermo, na parte “urbana”, agradáveis ruas comerciais perto das praças Julio Cortazar e Imigrantes de Armênia abrigam uma série de lojas e restaurantes com preços medianos ou altos.

Citando apenas os que frequentei estão o Lo de Jimena – típica parrilla de bairro bem barata para a região –, o mais rebuscado La Cabrera, com ótimas carnes, e a boa hamburgueria Burger Joint.

fotos buenos aires

O Museu de Arte Latino-americana de Buenos Aires.

Ônibus turístico em Buenos Aires

Se a ideia é andar por muitos pontos turísticos sem perder muito tempo e gastar muito dinheiro com táxi, vale a pena pensar em comprar o bilhete do ônibus de turismo da cidade.

O ônibus percorre as principais atrações turísticas de Buenos Aires, com 20 paradas no total. Com o cartão, você pode descer e subir em outro ônibus, que passam pelos pontos de 20 em 20 minutos e têm fones de ouvido para ouvir a história dos lugares, inclusive com narração em português.

A tarifa custa 2.200 pesos para período de 24h ou 1.700 pesos para 48h. (preços de 2021)

Walking Tour

O walking tour é uma forma divertida e barata de fazer turismo na cidade de Buenos Aires.

Você conhece cantinhos do destino que muitas vezes passam despercebidos, além de curiosidades sobre a cultura do país. E claro, é muito legal para fazer amizades, especialmente para quem viaja sozinho.

Há caminhadas dos mais variados temas, você pode fazer um tour para ver graffitis e arte de rua, saber mais sobre Evita, principais centros e bairros turísticos, etc.

O que fazer em Buenos Aires

Show de Tango em Buenos Aires

Para começar, não volte da Argentina sem ter visto um espetáculo de Tango. Não há desculpa, há opções de shows recomendados por preços econômicos. Há opções para todos os gostos e, principalmente, bolsos.

De grandiosos espetáculos à apresentações intimistas, com requinte e elegância, criatividade e audácia, experiência e diversão, há um mundo de casas de tango na capital argentina onde é possível apreciar esta faceta cultural do país hermano.

O Tango é Patrimônio da Unesco

O Tango é Patrimônio da Unesco | Muita Viagem

As melhores casas de tango de Buenos Aires

É difícil definir qual o melhor lugar para ver um show de tango em Buenos Aires. Há muitos, e a maioria segue o mesmo ritual — ora com aulas, mas sempre jantar e vinho, seguido de espetáculo com dezenas de dançarinos e grande plateia, ou algo mais intimista, como num cabaré ou balcão do século XIX.

Não é barato reservar uma noite nestas casas mais famosas. Os preços são salgados, mas leve em conta que a noite terá, além do show de tango, um charmoso jantar romântico regado a um bom vinho argentino.

No entanto, as casas de tango em Buenos Aires oferecem preços mais baratos para quem escolhe apenas entrar na hora do espetáculo, sem direito ao jantar, por exemplo. Sinceramente acho que não vale a pena. Já vai estar lá, inclua o jantar na conta e tenha a experiência completa.

O tango em Buenos Aires

Conta a história que já no início dos anos 1800, o tango popularizou-se nas ruas do bairro de Abasto, onde mais tarde seria local de nascimento da figura mais importante do tango da Argentina — Carlos Gardel.

Não à toa, uma das vezes que estivemos em Buenos Aires, em 2017, escolhemos “El Chanta Cuatro – Esquina Carlos Gardel” como local para saborear a carne argentina acompanhado de merlot. E já satisfeito e levemente embriagado, assistir uma belíssima mostra do tango em um dos lugares mais autênticos deste gênero na cidade.

O local existia desde o início do século XIX, e serviu de palco para muitas apresentações de músicos portenhos, construindo a cultura do tango e um dos mais importantes legados do povo deste país. Infelizmente a Esquina Carlos Gardel fechou em 2018.

Abaixo algumas recomendações de casas de tango em Buenos Aires.

Señor Tango

O Señor Tango oferece um dos mais célebres shows de tango da cidade. A casa fica localizada em Barracas, região um pouco afastada do centro de Buenos Aires, entre os bairros de Porto Madero e La Boca.

show de tango

Señor Tango, em Buenos Aires | Oscar Walk

Aliás, La Boca, em geral, é um bom lugar para ver e ouvir tango nas ruas, sem pagar nada. Claro que se for ficar assistindo aos shows na rua por muito tempo e tirar fotos, é de bom tom dar caixinha (propina, para os argentinos).

O antigo local, que abrigava um grande armazém de imigrantes italianos, é transformado, na década de 1990 pelo músico Fernando Soler em uma das maiores casas de tango de Buenos Aires, batizada com o nome do premiado espetáculo — El Señor Tango.

Dica: Faça a compra para o show de tango online e ganhe 10% de desconto.

Endereço: Vieytes, 1655 – Barracas – Buenos Aires

Preços: A partir 2.500 pesos (somente o show de tango) a 6.800 pesos com refeição e vinho. O jantar romântico na área VIP chega a custar 11.000 pesos por pessoa.

Balvanera, Almagro e Caballito

Por fim, alguns bairros menos turísticos da cidade, que se distanciam um pouco do Rio da Prata em direção ao leste, apresentam uma Buenos Aires bastante viva e genuína, com comércio mais popular e diverso e uma série de opções de vida cultural.

Nos vizinhos Balvanera e Almagro, por exemplo, onde reside boa parte da comunidade judaica portenha – Buenos Aires tem a maior população judia da América Latina –, vendas, bares e restaurantes se espalham pelas avenidas e arredores de praças.

Um deles é o Benaim, que serve falafel, shawarma, kebab e um apetitoso sanduíche de pastrami, além de boas cervejas artesanais. Ali perto está a Ciudad Cultural Konex, amplo espaço com programação de shows, teatro e exposições.

Às segundas-feiras, os já tradicionais e espetaculosos shows da banda de percussão e improvisação La Bomba de Tiempo lotam o pátio do Konex.

Não muito longe estão localizados ainda dois importantes museus de Buenos Aires: o Carlos Gardel, na casa onde viveu o célebre cantor e compositor de tango; e o Xul Solar, dedicado a um dos mais importantes artistas modernos argentinos.

viagem argentina

Parte do salão da casa de tango La Catedral.

Em Caballito, bairro ainda mais a leste, estão outros locais que foram bastante recomendados – mas que não cheguei a ir – como o Mercado del Progreso, fundado em 1889, e o Parque Centenário, espaço com mais de 100 mil metros quadrados que abriga o Museu de Ciências Naturais e o Anfiteatro Eva Perón.

Com tanto o que ver e fazer, em uma metrópole grandiosa e ainda assim acolhedora, Buenos Aires é um lugar onde pode-se passar tanto um par de dias quanto várias semanas. Após conhece-la melhor, há também quem acabe querendo viver por lá.

Madero Tango

Uma dica de clássico milonga em Buenos Aires, mas com melhor custo benefício. O Madero Tango garante com vigor a rica experiência de um espetáculo de tango.

Além disso, o moderno e revitalizado Porto de Buenos Aires oferece um cenário incrivelmente romântico à qualquer momento.

Endereço: Av. Alicia Moreau de Justo 2150 – Buenos Aires.

Preços: A partir de 500 pesos (plateia) e 1.100 pesos (área vip).

Centro Cultural Borges

O Centro Cultural Borges é um dos lugares onde se pode ter contato com um show de tango clássico, belo e preço acessível.

Endereço: Viamonte esquina San Martin – Buenos Aires.

Preços: O site encontra-se indisponível.

Maldita Milonga

Um dos lugares baratos e criativos para vivenciar o autêntico show de tango em Buenos Aires é o night club Maldita Milonga.

O local é simples e pequeno, o que torna a experiência ainda mais sensorial e intimista. Os preços são módicos, e o review excelente.

Endereço: Peru, 571 – Buenos Aires

É pago entrada e bebidas cobradas à parte.

Tango Porteño

Uma outra esquina histórica na cena musical argentina é o Tango Porteño.

O imponente casarão, a apenas alguns metros do Obelisco, na Avenida 9 de Julho, remete à época mágica do tango no país.

Endereço: Cerrito, 570 – Buenos Aires

Preços: A partir de US$ 11 (apenas o show de tango) a US$ 130 (com jantar + show) na área comum. O acesso VIP custa até R$ 160 (jantar + show).

La Ventana

Quem escolhe o La Ventana Tango para curtir a noite de Buenos Aires, desfruta de um autêntico universo cultural tipicamente argentino.

Endereço: Barcarce, 431

Preço: De US$ 70 (apenas show), US$ 120 (jantar + show na plateia), a US$ 180 (jantar + show na área VIP).

El Viejo Almacén

O que agrega valor em muitas casas de tango e milongas em Buenos Aires é a história do local. Este pequeno e peculiar, rústico e histórico edifício dá ainda mais graça às apresentações de tango nas noite de Buenos Aires.

Endereço: Av. Independencia 299 – Buenos Aires.

Preço: O valor do ingresso varia entre US$ 70 (apenas o jantar) a US$ 100 (jantar + show). Na área VIP o turista desembolsará cerca de US$ 140.

Rojo Tango

Como dissemos no início do post, há shows para todos os bolsos. O turista que quiser gastar com este item na viagem poderá pagar uma fortuna por um dos espetáculos mais exclusivos da capital portenha.

O Rojo Tango garante sensualidade, charme e emoção em ambiente que te leva para um cabaret do início do século XIX.

Endereço: Martha Salotti, 445 – Buenos Aires.

La Catedral

Nos bairros de Balvanera, Almagro e Caballito você encontra alguns dos mais tradicionais – e menos turísticos – espaços dedicados ao tango e à milonga.

O La Catedral é um enorme salão com pé direito alto e com ares de casa abandonada que vale a pena conhecer. Oferece aulas de tango e apresenta shows, além de ter um bar que dá o ar boêmio do lugar.

Boliche de Roberto

A poucas quadras dali está o pequeno Boliche de Roberto, bar com shows de tango mais alternativos (com pequenas formações), que se tornou um clássico da vida mais underground da cidade.

Não deixe de tomar o Fernet Cola, mistura de Coca-Cola com a Fernet Branca, bebida que apesar da origem italiana se tornou popular na Argentina.

Orquestra Típica Fiernandez Fierro

Por fim, das cenas de tango contemporâneo, destacamos as espetaculares apresentações da Orquestra Típica Fiernandez Fierro, composta por 12 membros, como mostra o vídeo.

A Fiernandez Fierro, além da música, edita os próprios discos e é responsável por um dos lugares mais importantes do cenário musical underground de Buenos Aires, o Caff.

E aí, onde será a sua noite de gala em Buenos Aires? Caso ainda tenha dúvidas, escreva nos comentários que ajudamos na escolha!

Buenos Aires – Passeios culturais

Biblioteca El Ateneu

Na Recoleta, não deixe de ir ao El Ateneo Grand Esplendid, considerado por muitos a livraria mais bonita do mundo. O edifício de arquitetura eclética foi aberto em 1919 como um teatro e funcionou posteriormente como cinema.

Hoje, com suas estantes de livros e discos iluminadas, mantém as características arquitetônicas originais, entre elas o teto em cúpula com afrescos pintados pelo italiano Nazareno Orland.

roteiro buenos aires

A Livraria El Ateneo Grand Esplendid

Quem gosta de artes em geral, deve reservar algumas horas para conhecer este belo edifício. Localizada na Avenida Santa Fé, 1860. A biblioteca abre diariamente das 9:00 às 22:00. Aos domingos abre ao meio-dia.

Paseo de la Historieta

buenos aires viagem

Passeio turístico em Buenos Aires. | Muita Viagem

Esta dica é para quem gosta de cartoon e intervenções urbanas, além de ser um passeio em Buenos Aires para fazer com as crianças.

No roteiro dos quadrinhos, é possível seguir a trilha com os personagens criados pelo cartunista Quino. São 15 estátuas no total.

Dentre as mais visitadas estão a Mafalda, sentada num banco de praça, no final da Feira de San Telmo, esquina da Chile com a Defensa.

Siga o roteiro pela rua Balcarce e Av. Belgrano para ver o Don Fulgencio, Matias, Chicas Divito e outros.

Mirantes

Algo bacana para fazer em Buenos Aires é subir nos hotéis e arranha-céus da cidade para ver uma outra faceta da capital. Buenos Aires vista de cima ganha em charme e amplitude.

É possível subir no edifício Comega (Av. Corrientes 222), Palácio Barolo (Av. de Mayo 1370) e o Hotel Panamericano by Marriot (Av. Carlos Pellegrini 551).

Bairro de Lanin

passeios em buenos aires

Casas em mosaico na Calle Lanin | Muita Viagem

Localizada no bairro de Barracas, a Calle Lanin é um cantinho especial de Buenos Aires. A rua é toda colorida com mosaicos nas fachadas das casas, calçadas e troncos de árvores.

Este verdadeiro museu à céu aberto é obra do artista Marino Santa María, que mora na mesma rua.

Feiras de artesanatos e antiguidades

Feira de San Telmo

É no charmoso bairro de San Telmo, nos arredores da Plaza Dorrego e a Avenida Defensa, que acontece o Mercado de San Telmo.

As ruas ficam cheias de artistas que expõem todos os tipos de artes. Há também alguns lugares para comer churrasco, além de vendedores oferecendo empanadas.

Sempre aos domingos, das 10:00 às 17:00. É fácil chegar. Desça na estação Independencia e caminhe pela Av. Estados Unidos.

Na feira de San Telmo, artistas de Buenos Aires expõem sua produção original

Na feira de San Telmo, artistas de Buenos Aires expõem sua produção original

Feira de Matadero

Um pouco afastada do centro de Buenos Aires, a feira têm atraído cada vez mais turistas em busca de vivenciar mais de perto a cultura gaúcha.

Feira da Recoleta

A feirinha hippie da Recoleta acontece aos sábados e domingos. São centenas de expositores que vendem bordados, roupas e itens para casa. O evento acontece próximo ao monumento Floralis Genérica, sempre aos finais de semana, das 11:00 às 20:00. A estação de metrô mais próxima é Las Heras.

Feirinha de Palermo Soho

Um espaço que vem ganhando cada vez mais destaque é a feira no elegante bairro de Palermo.

Como todas outras feirinhas de artesanatos em Buenos Aires, há um pouco de tudo – desde antiguidades até souvenirs baratinhos. O evento ocorre durante a semana, de quarta a sexta-feira, das 15:00 às 20:00 e aos finais de semana, das 14:00 às 20:00.

Mercado de Pulgas

Por fim, para completar o roteiro de compras em Buenos Aires, mesmo que não vá comprar nada, recomendamos conhecer o Mercado de Antiguidades de Buenos Aires.

compras em Buenos Aires

Mercado de Pulgas, em Buenos Aires. | Muita Viagem

Além de realmente encontrar de tudo, é uma volta ao passado, com diversos objetos de décadas passadas. Há móveis, itens de decoração, objetos de arte, utensílios domésticos e itens para a casa.

É tudo muito bem cuidado e preservado!

Localizado na Avenida Dorrego, 1650. É fácil chegar. Desça na estação Dorrego. O espaço fica aberto de terça-feira à domingo, das 10:00 às 19:00.

Vale muito incluir a atração no roteiro em Buenos Aires!

Cafés em Buenos Aires: bares notables

Entrar em um café, a qualquer hora do dia, faz parte do cotidiano do argentino. Não à toa, há na cidade mais de 50 cafés notáveis — estabelecimentos tombados por representar uma faceta da cultura portenha.

Dentre as sugestões estão El Gato Negro, Café Tortoni, La Perla, La Biela e 36Billares.

Os bares notables são lugares tradicionais em Buenos Aires para um café e agradáveis comidas para apreciar a cidade portenha.

El Gato Negro

buenos aires

O café é um dos mais tradicionais de Buenos Aires

É um dos mais tradicionais cafés de Buenos Aires. Entrar no estabelecimento que está no mesmo endereço desde 1928 é uma experiência agradável para os olhos e também para o olfato.

O cheirinho de café do El Gato Negro faz com que você se sinta em um ambiente familiar. Os variados grãos de café são tostados no próprio ambiente e os inúmeros potinhos de especiarias e chás variados nas prateleiras é uma festa colorida para os olhos.

Além das especiarias, o lugar, no primeiro andar, tem um bistrot com ótimos pratos de chef e oferece espetáculos de tango e jazz. E doces, muitos doces.

El Gato Negro é um dos bares notables de Buenos Aires: uma lista de estabelecimentos considerados como Patrimonio Cultural de la Ciudad de Buenos Aires por representar bem a capital argentina, pelas atividades culturais, pela arquitetura e pela tradição.

Endereço de El Gato Negro – Avenida Corrientes 1669, Buenos Aires, Argentina

Café Tortoni – Buenos Aires

café buenos aires

O charmoso Gran Café Tortoni é um dos lugares mais tradicionais de Buenos Aires

Uma lenda de Buenos Aires. Assim pode ser definido o Gran Café Tortoni, que há 150 anos é um dos principais polos culturais da cidade.

Por suas mesas, passaram o músico Carlos Gardel (um habitué do local) e o pintor Benito Quinquela Martín, entre outras referências da cultura argentina.

Ainda frequentado por artistas, escritores e músicos, o Café Tortoni tem uma exposição permanente de arte, no Sálon Alfonsina.

Nesse salão também ocorrem shows do melhor tango portenho, com cantores e bailarinos que encantam os olhos dos frequentadores.

No sótão do prédio fica uma das maiores atrações do lendário local: apresentações musicais de grupos de jazz, com destaque para as bandas Fénix Jazz Band e Creole Jazz Band, que há anos levam sua música ao Tortoni.

Endereço do Gran Café Tortoni: Av. de Mayo 825 Buenos Aires

La Perla, cafe notable em Buenos Aires

Há quem prefira trazer na mala apenas souvenirs ou itens de decoração. Neste caso, a bela província de Buenos Aires acomoda feiras tradicionais, onde se encontra de tudo. Confira 4 feirinhas na cidade:

O La Perla de La Boca é escurinho e muito charmoso

O La Perla de La Boca é escurinho e muito charmoso, um dos melhores cafés de Buenos Aires

Vamos a o que é bom. Um dos cafes notables mais legais (e antigos) da cidade recebe o visitante logo no ponto onde as ruazinhas turísticas se encontram.

O Bar La Perla de Caminito (Av. Don Pedro De Mendoza, 1899) não é tão famoso quanto o Cafe Tortoni ou o Gato Negro, mas não deve nada aos dois. E o estilo do bar de 1885 é bem particular.

Decorado com muita madeira e com paredes de tijolinho à vista, o La Perla ainda tem mesas dos tempos em que La Boca era o único porto de Buenos Aires, servindo o rio Riachuelo.

Você pode sentar na mesa reservada ao capitão enquanto come uma pasta ou picada. São duas das especialidades locais.

Uma curiosidade é que o local começou como uma casa de tolerância, foi centro de reunião de socialistas e rebeldes e hoje é um dos cafés mais simpáticos de Buenos Aires.

Degustação de vinho

compras em buenos aires

Degustação de vinhos argentinos em Palermo. | Muita Viagem

Em Buenos Aires, vá a uma degustação de vinhos

Os vinhos argentinos da região de Mendoza ganharam fama internacional nos últimos anos graças a crescente qualidade dos produtores.

Não por acaso, Luján de Cuyo, um dos departamentos da província de Mendoza, é chamada de Tierra Malbec. Luján de Cuyo é muito celebrado por sua produção de vinhos refinados e de pequenos produtores familiares e artesanais.

Essa e outras curiosidades e informações sobre a história, a produção e, claro, os goles podem ser conhecidas durante a degustação de vinhos em Buenos Aires.

No final, dá para comprar os rótulos apresentados e outras opções. Os preços são interessantes, há desde garrafas baratas até vinhos mais caros mas bastante sofisticados, de lotes reservados. Para encontrar fora dali, só pagando muito, muito caro.

Lembre-se que na Argentina é possível embarcar no avião com as garrafas. Nós levamos as nossas para o Brasil.

Na época da viagem, fizemos nossa degustação de vinhos em Buenos Aires na Anuva Wines, que infelizmente fechou as portas. Uma sugestão é consultar as experiências no Airbnb, como a degustação proposta pelo sommelier Diego Esteban por a partir de R$ 340,00 por pessoa.

Buenos Aires – Passeios ao ar livre

Andar de bicicleta

Fora as dezenas de parques em Buenos Aires, o fato da cidade ser plana, facilita a vida de quem opta em pedalar pelas ruas.

o que fazer em buenos aires

Vista aérea da região dos parques de Palermo, em Buenos Aires.

Alugar bike em Buenos Aires e fazer roteiros de bicicleta pela capital portenha é bastante simples. Podemos afirmar que Buenos Aires é uma das melhores cidades para andar de bicicleta na América do Sul.

Portanto, além de plana e organizada, a cidade possui diversas estações para aluguel de bicicletas, opções de passeios turísticos (bike tours) e ciclovias espalhadas por diferentes bairros de Buenos Aires.

Como alugar bike em Buenos Aires

La bicicleta naranja – aluguel e bike tours

bicicleta em buenos-aires

“la bicicleta naranja” | foto: jglsongs

Uma das opções para alugar bike em Buenos Aires por turistas é a “la bicicleta naranja”.

Além de organizar cinco diferentes opções de bike tours, a empresa ainda oferece o aluguel de bicicletas de segunda à domingo em dois bairros da cidade.

Veja endereços e horários:

San Telmo (Pasaje Giuffra, 308) – entre 10:00 e 20:00.

Palermo (Gorriti 4901 y Gurruchaga) – entre 12:00 e 20:00.

Para fazer um bike tour e pedalar com a bicicleta laranja entre as principais atrações de Buenos Aires, basta ir até um dos endereços acima e escolher o roteiro de sua preferência.

O preço do aluguel da bicicleta é de 300 pesos por hora até 900 pesos pelo período de 24 horas e 2.800 pesos por uma semana.

Como fazer tour de bike em Buenos Aires?

Diversos hostels e agências de turismo organizam passeios turísticos de bicicleta por pontos históricos e atrações de Buenos Aires.

A BA Bikes, por exemplo, realiza bike tours em Buenos Aires com circuitos norte e sul. O aluguel da bike na agência custa US$ 18 por 24h até US$ 30 por 48h.

Os circuitos exploram o melhor de Buenos Aires – diferentes ruas, bairros, pontos turísticos, praças, museus e cultura argentina.

Buenos Aires Mejor en Bici

Para utilizar o serviços das Eco Bici em Buenos Aires, você precisa fazer um pré cadastro no aplicativo do sistema. Uma vez registrado, basta apresentar seu número de PIN ou QR Code para retirar sua bicicleta e pedalar pelas ruas de Buenos Aires.

O aluguel das bicicletas EcoBici em Buenos Aires para turistas custa $ 900 – 6 viagens por dia de até 60 minutos todos os dias (durante a semana).

Aos finais de semana e feriados há desconto no aluguel. Paga-se 300 pesos e terá direito a 4 viagens de até 60 minutos durante todo o final de semana. Já para passeios curtos, de 30 minutos, aos finais de semana, paga-se apenas 70 pesos.

São mais de vinte estações, incluindo bicicletas na Faculdade de Derecho, Retiro, Aduana, Plaza Roma, Plaza Itália, Obelisco (9 de Julio e Perón), Congresso, Puerto Madero, Plaza de Mayo, Plaza San Martin, entre outros pontos da cidade.

O que fazer à noite em Buenos Aires

A vida noturna de Buenos Aires é insana. As baladas, ou boliches, como os argentinos chamam, abrem normalmente à meia-noite. Acontece que ninguém chega antes das 02:00. Portanto, não tenha pressa.

Se você quiser se divertir pra valer na noite de Buenos Aires, descanse um pouco à tarde ou após o jantar e chegue na balada por volta das duas da manhã. Assim já chega quando a balada estiver bombando. Certamente terá sucesso!

Uma sugestão boa de balada em Buenos Aires é o Terrazas del Este.

Pub Crawl

Fizemos o passeio quando fomos à Buenos Aires pela primeira vez. Nos encontramos com o pessoal na rua Honduras, 5265. As pessoas vão chegando. Comemos pizza enquanto vamos nos apresentando e depois seguimos para a via crucis dos shots.

É um programa para jovens, que fazem um roteiro noturno por pubs e boliches (baladas) em Palermo Soho. Achamos bem legal.

Tirando a ressaca no dia seguinte, você faz amigos e dá risada. Indicamos o The Buenos Aires Pub Crawl.

Informe-se sobre os diferentes tours em hostels e centros de informações turísticas.

Cervejaria em Palermo

Uma dica para começar a noite em Buenos Aires é ir até a cervejaria Antares, no sofisticado bairro de Palermo Soho. O bar abre às 19:00 e vai até às 2:00.

Há dezenas de rótulos. Comece com uma India Pale Ale ou a degustação com 4 tipos de cerveja.

Destinos próximos de Buenos Aires

Colonia del Sacramento, no Uruguai

Uma viagem para Buenos Aires pode render o carimbo de um outro país no passaporte, o Uruguai.

Acordar cedo e fazer o passeio de barco até Colonia del Sacramento, no Uruguai, vale muito a pena!

viagem buenos aires colonia del sacramento

Uma volta ao passado em Colonia del Sacramento, Uruguai | Muita Viagem

A pequena vila atrai especialmente casais e famílias. A cidade é tombada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade dada a riqueza de vestígios do tempo colonial.

Passeio Delta do Tigre

Para roteiros mais longos, de mais de uma semana em Buenos Aires, recomendamos explorar as possibilidades de passeios de barco saindo de Puerto Madero. Um dos roteiros mais interessantes é embarcar com destino ao Delta do Tigre, a 30 km da capital.

Diversas agências de turismo na Argentina realizam o passeio. Consulte no seu hotel. O passeio custa aproximadamente R$ 130,00.

Restaurantes em Buenos Aires

Buenos Aires, a capital argentina, é um dos melhores lugares para os amantes da boa culinária. Selecionamos nesse artigo dicas de lugares para comer em Buenos Aires – os melhores restaurantes para ir em Buenos Aires.

Entre os pratos mais famosos da Argentina, aqueles que (quase) todos os turistas gostam de experimentar, estão os churrados (parrillas) e as carnes argentinas, as empanadas, massas, pizzas e sorvetes (helados), famosos graças à grande influência italiana em Buenos Aires.

Em Buenos Aires, há bons restaurantes onde comer para todos os gostos e bolsos, desde os elegantes cafés notables até pizzarias para turistas que querem comer de forma econômica.

Dos melhores restaurantes a lugares bons e baratos

Há dicas desde restaurantes bons e baratos até lugares para um jantar romântico especial.

Parrilla em Buenos Aires

Os viajantes que querem comer uma tradicional parrila argentina vão encontrar centenas de opções na cidade para o clássico churrasco argentino.

Nossa sugestão é olhar a lista de melhores restaurantes para comer parrilla em Buenos Aires do jornal La Nacion, um dos principais periódicos do país vizinho.

Asado, o churrasco argentino

Comer o autêntico churrasco argentino na melhor experiência gastronômica de Buenos Aires!

churrasco argentina

Autêntico churrasco argentino. | Muita Viagem

Uma viagem para a Argentina ganha em sabor e cultura ao incluir no roteiro um autêntico churrasco argentino – o famoso asado portenho.

É claro que nós, brasileiros, sabemos como poucos fazer um belo churrasco.

Entretanto, para quem gosta da arte da churrasqueira, entender a técnica do argentino em assar a carne, aprender mais sobre a cultura e gastronomia do país, além de conhecer outros viajantes, a dica torna-se imperdível.

Em nossa última viagem à Buenos Aires, desfrutamos de uma incrível experiência gastronômica, em Palermo, com o chef Luís. É um festival de carnes de deixar o melhor churrasqueiro da família de queixo caído.

Além de conhecer melhor elementos da cozinha portenha e saborear a deliciosa carne argentina, ainda há uma descontraída troca cultural, transformando a noite em uma divertida confraternização.

Churrasco argentino

A preparação das carnes e o tradicional provolone temperado. | Muita Viagem

A ideia do chef é surpreender os clientes — desde um pequeno mistério do endereço da casa, até a climatização do ambiente, como em um típico churrasco argentino. E o melhor, excelentes vinhos, que harmonizam perfeitamente com as carnes.

vinhos

Vinhos servidos durante o jantar. | Muita Viagem

É preciso reservar com antecedência. Quando fomos, o grupo era de cerca de 12 pessoas, a maioria dos EUA. Ao chegar no local, tocamos o interfone e nos identificamos. Um casal já aguardava.

Aos poucos os convidados foram chegando. Estouramos uma espumante e iniciamos os comes com aperitivos típicos da Argentina.

Em seguida, somos conduzidos à cozinha, onde o chef já está preparando as carnes antes de levá-las à churrasqueira. Enquanto o chef prepara as carnes, os convidados interagem e bebem vinho. É hora de soltar-se e conhecer as outras pessoas.

O asado argentino é feito sobre grelhas, daí o nome parrilla, um suporte metálico utilizado para sustentar a carne cortada em tiras no fogo. Assim, também é conhecido como parrilla.

Experimente a costela em tira, é simplesmente divina!!

carne argentina

A carne argentina é deliciosa. | Muita Viagem

Não exagere, pois o suculento bife de choriço de 350 gramas é o gran finale do jantar, e você não irá conseguir deixá-lo de lado. Dissolve na boca de tão macio.

Ao final, é possível adquirir alguns dos vinhos servidos no jantar. A qualidade é excelente e os preços convidativos. Sem dúvida, uma experiência gastronômica bacana para colocar no seu roteiro de viagem em Buenos Aires.

Comer à vontade à beira do Puerto Madero

A região revitalizada do porto tornou-se uma das boas opções de restaurantes na cidade. Vale a pena reservar aquele dia que andou pela cidade toda e mal teve tempo de comer direito para ir à noite no Cabaña Las Lilas.

O esquema é pague e coma o quanto quiser. O destaque da casa é o bife de chorizo, mas há peixes, massas, pizzas e buffet de saladas. Tudo à vontade.

Não é barato, mas vale a pena. O restaurante fica na Av. Alicia Moreau de Justo, 516. Além do Las Lilas, há o Siga la Vaca, mesmo esquema, porém um pouco mais barato.

Plaza Dorrego e um lugar bom e barato para comer

A Plaza Dorrego é um ótimo lugar para almoçar ou tomar uma cerveja (ou chá) no final da tarde em Buenos Aires. É uma pracinha agradável, cercada de bons reaturantes (e baratos).

O hambuguer do Café Arbol é muito bom e barato

O hambúguer do Café Arbol é muito bom e barato

Um lugar bom e barato para comer em Buenos Aires é o Café del Árbol. O hambúrguer caseiro do acolhedor lugar é o melhor que nós comemos na capital argentina.

O café esse nome porque suas mesas na Plaza Dorrego ficam sob uma árvore. Eventualmente tem música ao vivo no Café del Árbol (Humberto Primo 424), mas não tivemos a sorte de ver.

Restaurante sofisticado em Buenos Aires

Patagonia Sur

Uma opção sofisticada para quem quiser um bom restaurante argentino com delícias locais preparadas pelo famoso chef Francis Mallmann é o restaurante Patagonia Sur, localizado na Rua Rocha 801 (esquina Pedro de Mendoza), no bairro de La Boca – Buenos Aires.

Elegante e bem decorado, é uma ótima opção de cozinha argentina em Buenos Aires para quem quer provar pratos típicos com toques contemporâneos.

Empanadas em Buenos Aires

Uma das receitas típicas da Argentina, por toda a cidade você vai encontrar restaurantes, cafés e lugares que vendem o tradicional salgado argentino, a empanada.

A empanada do lugar é um clássico, mas o restaurante é bem turístico –inclusive no preço. A tradicional iguaria pode ser encontrada em muitos sabores e em quase todas as esquinas de Buenos Aires.

Um dos lugares mais recomendados para comer empanadas em Buenos Aires é o Sanjuanino, localizado na Rua Posadas 1515, no famoso bairro de Recoleta. O meu recheio favorito é de carne e queijo com cebola.

Algumas outras opções de lugares para comer uma empanada em Buenos Aires são os restaurantes La Querencia e Ña Serapia.

Pizzarias em Buenos Aires

Dada a influência italiana, as pizzas argentinas são uma delícia!

Pizza é sempre uma boa opção para quem quer comer barato em qualquer cidade, e não é diferente em Buenos Aires.

El Quartito

comer em buenos aires

Pizzeria clássica em Buenos Aires | Muita Viagem

É uma dica de restaurante bom e barato em Buenos Aires. O El Quartito é a típica pizzaria italiana.

Segui a dica de um amigo e fui. Achei que fosse um ambiente rústico, reservado. Que nada! Um lugar lotado de gente. Fila para aguardar uma mesa e fila para pedidos delivery.

Quase fui embora. Estava com fome e tinha pressa. Aguardei mais um pouco e não demorou muito para que eu conseguisse uma mesa. Pedi a especial da casa. Fantástico! Por isso, recomendo.

A dica é apenas não chegar nos horários mais movimentados, entre 20h e 21h. Chegue mais cedo, ou mais tarde. O restaurante, que funciona até à 1:00 da manhã, fica na rua Talcahuano, 937. A decoração e o clima de pizzaria é ótimo para jantar entre amigos.

Sorvetes em Buenos Aires

Helados em Buenos Aires – Sorvetes artesanais

Nossa lista de melhores lugares para comer em Buenos Aires e conhecer as tradições da cidade não poderia deixar de fora as heladerias. O helado, ou sorvete, tem forte influência italiana na cidade.

Veja o mapa com as sorveterias em Buenos Aires abaixo.

No verão, turistas e locais se espalham pelos gramados ao redor das barracas para conversar, tomar sol ou comer um bom helado portenho.

Duas das marcas mais conhecidas da cidade, Freddo e Volta, tem lojas por ali, mas vale a pena pesquisar também outras sorveterias – ouvi falar muito bem da Scannapieco, da Cadore e da Buffala.

Onde fazer compras em Buenos Aires

Quem fez viagem para a cidade até o início da década passada, sabe o quanto já foi bom fazer compras na Argentina. Atualmente, a inflação e a flutuação do dólar prejudicam brasileiros que gostam de fazer compras durante a viagem.

E apesar de não compensar muito, ainda é possível encontrar lojas baratas em centros comerciais mais afastados.

Para encontrar bons preços mais do que nunca é preciso sair das regiões turísticas.

lojas roupas Argentina

Galeria com diversas lojinhas na Av. Avallaneda. | Muita Viagem

Anote as dicas, pois mesmo após os Kirchner, a capital portenha ainda reserva cantinhos para você voltar com a mala cheia sem gastar mucha plata.

A não ser, é claro, que você tenha pouquíssimo tempo e não disponha de um ou dois dias para ir até regiões mais afastadas da cidade, onde estão localizadas as lojas outlet e galerias com roupas mais baratas.

Vale lembrar que os melhores itens para comprar em Buenos Aires ainda são calçados e acessórios de couro, agasalhos de lã, jaquetas e roupas em geral. Além é claro, de doce de leite e vinho.

Quer preço baixo, passe longe dos atraentes shopping centers de Buenos Aires. Se gosta, vá no Abasto ou no Alto Palermo.

Dependendo da época há promoções de fim de temporada. Após julho e agosto há chance de encontrar roupas de inverno em liquidação.

Se você não liga em bater um pouco de perna e andar de metrô, confira abaixo os melhores endereços para compras em Buenos Aires. Lembrando que é preciso um pouco de paciência e tempo, para entrar em todas as galerias, perguntar o preço, comparar peças, pechinchar, etc.

Uma dica fundamental para economizar é levar dinheiro (pesos argentinos). São raras as lojas destes centros populares que aceitam cartão de crédito. Já as lojas em Buenos Aires que aceitam, dificilmente irão negociar desconto com esta forma de pagamento.

Bairro Flores

O quarteirão das compras em Buenos Aires

roupas em Buenos Aires

Loja de fábrica na Avenida Avellaneda. | Muita Viagem

No cruzamento das avenidas Avellaneda e Nasca encontram-se algumas das melhores lojas para comprar roupas em Buenos Aires.

Caminhe pelas galerias e paseos do quarteirão 2900 da Av. Avallaneda e entorno para encontrar calças jeans e jaquetas com bom custo benefício.

Avenida Avellaneda e Avenida Nasca

Aproveite e desbrave as travessas Campana, Cuenca e Helguera, bem como as avenidas paralelas Bogotá e Dr Juan Felipe Aranguren, que constituem o quarteirão das compras no bairro de Flores.

Compramos várias camisetas baratas, mesmo que algumas de média qualidade. Pagamos entre R$20 e R$35/cada.

Como dissemos, é preciso pesquisar bastante e experimentar as roupas para conferir o produto antes de fazer negócio nessas lojas outlet com roupas baratas direto da fábrica.

Peça sempre um desconto, especialmente se comprar mais de uma peça.

Aliás, a dica é justamente escolher uma ou duas lojas em Buenos Aires para fazer todas as compras, assim consegue pechinchar mais.

O local é bem movimentado aos finais de semana. Se possível deixe para fazer as compras durante a semana, pela manhã.

Como chegar? Desça no metrô San Pedrito e caminhe pela Avenida Nasca até o cruzamento com a Avenida Avellaneda.

Outlets em Buenos Aires

As lojas de marcas com bons preços você encontra entre o número 4500 e 5000 da Avenida Córdoba, considerada a rua dos outlets em Buenos Aires.

Algumas grifes com lojas instaladas na rua são a Puma, Nike, Levi’s e Reef.

Como chegar: Desça na estação Malabia. De lá, pegue um táxi ou vá andando pela Av. Raul Scalabrini Ortiz. São 2 km até o cruzamento com a Av. Córdoba.

Lojas de fábrica com peças em couro

Se a ideia é comprar uma jaqueta de couro barata, o endereço com as melhores lojas é a Calle Murillo, na Vila Crespo. Este é o local das lojas de fábrica de roupas de couro em Buenos Aires.

Para chegar lá desça na estação Malabia e caminhe menos de 1 km em direção ao cruzamento com a Calle Murillo.

Hotéis em Buenos Aires

A região central de Buenos Aires tem muitos hotéis e hostels. Na Avenida de Mayo e nas ruazinhas que cruzam, dá para encontrar estadias por bons preços.

Portanto, o centro é uma ótima escolha para quem quer ficar perto das atrações turísticas de Buenos Aires e ter acesso fácil a diversos bairros que valem a pena conhecer, como Puerto Madero e San Telmo.

Quem está no centro de Buenos Aires tem chance de caminhar a pé pelas largas avenidas da cidade e pelas calçadas arborizadas para passar por lugares como a Casa Rosada, sede do governo da Argentina, e a Plaza de Mayo.

Também vale a pena passear pela Calle Florida, a mais extensa rua exclusiva para pedestres da cidade. A Calle Florida é uma importante via de comércio popular com artigos por preços baixos.

Os melhores bairros de Buenos Aires

Buenos Aires é uma cidade gigante, mas alguns bairros em torno da área central são os melhores lugares para se hospedar na capital argentina. Em nossa opinião os melhores hotéis de Buenos Aires estão em Recoleta, San Telmo e Palermo Soho.

Economize no IVA

Uma dica para quem viaja para a Argentina é que desde janeiro de 2017, o país entrou na lista de países, seguindo o exemplo de Chile (19%), Peru (18%) e Uruguai (20%), que oferecem a isenção do IVA — Imposto de Valor Agregado de 21%, nas diárias de hotel pagas por turistas estrangeiros com cartão de crédito.

Fica, portanto, a seu critério, avaliar se vale a pena pagar a conta do hotel com cartão de crédito ou não. Acreditamos que sim, pois o desconto do IVA é maior que a cobrança do IOF.

Recoleta, em Buenos Aires

Em nossa última viagem à Buenos Aires escolhemos um hotel na Recoleta. Após muitas viagens para a cidade, consideramos o bairro como o melhor para ficar em Buenos Aires.

A região é boa por conta da proximidade com os principais pontos turísticos de Buenos Aires, além de ser uma área agradável tanto durante o dia quanto à noite. Soma-se o fato da Recoleta ser o bairro com as melhores opções de hotéis em Buenos Aires.

hotel buenos aires

Dica de hotel bom e barato no melhor bairro de Buenos Aires.

Ficamos hospedados no Épico Recoleta Hotel. Além de muito bem localizado, é charmoso e elegante. O hotel não é luxuoso, mas arrumado e bem limpinho.

A equipe de funcionários do hotel é bastante prestativa, sempre atendendo os hóspedes com atenção e cordialidade.

O café da manhã é super gostoso e tem variedade. Você pode escolher entre 4 opções previamente selecionadas. O quarto é confortável, espaçoso e conta com ar-condicionado, TV a cabo, frigobar e WiFi gratuito.

O ponto forte mesmo é a localização. O hotel fica no melhor bairro para turista se hospedar na cidade, próximo à restaurantes, pontos turísticos, como o Museu de Belas Artes, e estações do metrô Pueyrredón, Santa Fé e Agüero. E o preço também é atraente.

Um ponto negativo é o elevador. É apertado e, como é antigo, muitas vezes um deles ficava parado em algum andar.

hotel em buenos aires

O café da manhã no hotel.

San Telmo, Buenos Aires

O bairro de San Telmo é polo boêmio, gastronômico e cultural, é o melhor bairro para ficar em Buenos Aires.

Um bairro charmoso, que mistura tradição e modernidade em um ambiente descolado na região mais antiga do centro de Buenos Aires, San Telmo tem restaurantes acolhedores, lojinhas de roupas com design e muitos antiquários e lojas de obras de arte.

Buenos Aires

San Telmo no dia de sua tradicional feira de rua

O bairro batizado em homenagem a São Pedro González Telmo é a vizinhança mais antiga da capital argentina e suas ruazinhas são marcadas por lojas descoladas, antiquários, galerias de arte, restaurantes charmosos e prédios bem conservados do período colonial de Buenos Aires.

Em nossa opinião, o bairro de San Telmo é o melhor para ficar em Buenos Aires porque oferece muitas atrações típicas da capital argentina, além de ter um jeito próprio e encantador.

Muitas artistas moram em San Telmo, e por todo o bairro há galerias de arte e lojas de designers argentinos muito procurado pelos fashionistas que visitam Buenos Aires.

Milhouse, o hostel das baladas

O hostel Milhouse é um dos mais conhecidos de Buenos Aires, pelo menos quando se trata de jovens que buscam conhecer a cidade durante o dia e fazer baladas à noite.

Ficamos uma semana no hostel durante nossa primeira viagem à Argentina.

O albergue, que tem duas unidades bem localizadas (uma na Avenida de Mayo e outra pertinho, na Hipólito Yrigoyen 959), oferece diversas opções de passeios por preços honestos e é um dos centros da noite porteña, ao menos para os gringos.

Por dentro, o ambiente é limpo, reformado e bem conservado. O café da manhã gratuito é bom, mas com poucas opções.

Já a equipe é grande e atenciosa. Os funcionários entendem bem português e sempre tem alguém que fala o idioma.

Dicas antes de viajar para a Argentina

Quem viaja para Buenos Aires precisa atentar-se primeiro para a questão dos voos e aeroportos. A cidade de Buenos Aires é servida por dois aeroportos – Aeroparque Jorge Newbery e Aeroporto Ministro Pistarini, Ezeiza.

O Aeroparque fica localizado a 8km de distância do centro. Foi essa distância que contamos do  hostel em que ficamos hospedados, na Avenida de Mayo, uma das principais avenidas de Buenos Aires. Já o Aeroporto de Ezeiza fica a 30km de distância do mesmo hostel.

Passagens aéreas para Buenos Aires

Quatro capitais brasileiras tem voos diretos para Buenos Aires: São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis e Porto Alegre. De Porto Alegre a Buenos Aires, a viagem dura apenas 1 hora e 40 minutos.

Na hora de comprar a passagem de avião para Buenos Aires, saiba que os voos que chegam ao aeroporto de Ezeiza são, em geral, mais baratos do que os bilhetes com destino ao Aeroparque.

Ambos aeroportos possuem serviço de transporte do Tienda León, que realiza o transfer até alguns pontos da cidade e para os principais hotéis. Os dois aeroportos de Buenos Aires e o Terminal em Porto Madero tem pontos de embarque da Tienda León.

Para ter uma ideia, atualmente o preço do transfer do Aeroparque até o Terminal em Porto Madero sai por 310 pesos. Já a partir do Aeroporto de Ezeiza, a tarifa sobe para 780 pesos (preços de 2021).

Táxi em Buenos Aires

Os táxis são um capítulo à parte na cidade de Buenos Aires. Apesar de o preço ser acessível, são notórias e constantes as histórias de golpes dados pelos taxistas argentinos.

táxi em buenos aires

Alguns lugares é difícil chamar o Uber, como na volta do EL Caminito | Diego Torres Silvestre

Quando estivemos por lá, na maioria das vezes o taxista andou mais do que precisava para chegar em um lugar.

Por isso, só use veículos autorizados e tenha noção do caminho a ser feito. Vale a pena perguntar no hotel mais ou menos o preço da viagem até o destino escolhido.

E tenha sempre dinheiro trocado: dizem que muito dinheiro falso circula nos táxis de Buenos Aires.

Uma outra dica antes de pagar o taxista é contar o dinheiro alto e mostrar bem as notas antes de dar ao motorista. Confira o troco e cuidado com as notas falsas!

Uber em Buenos Aires

Utilizamos o Uber em Buenos Aires para diversos deslocamentos, entre eles — o trajeto do aeroporto de Ezeiza até o hotel, passeios na cidade, e também, na ida até o porto, no embarque para Colonia del Sacramento, no Uruguai.

Para quem já utiliza o Uber em São Paulo, Minas ou Rio, não tem segredo. O aplicativo é o mesmo. Basta digitar o endereço do destino e fazer a chamada.

Táxi ou Uber?

Em conversa com motoristas do Uber, na Argentina, disseram que 90% dos clientes são turistas, sendo a maioria de brasileiros. Por isso, não hesite em utilizar o aplicativo Uber em Buenos Aires.

Uma das vantagens é evitar pagar com dinheiro (os taxistas em Buenos Aires só aceitam dinheiro), e não é de hoje situações desagradáveis com notas falsas com taxistas em Buenos Aires.

Outro ponto positivo é não precisar se preocupar se o taxista está fazendo um caminho mais longo para ganhar uns pesos a mais.

Dentre os pontos negativos é a dificuldade em pedir algum se estiver na rua, sem acesso a uma rede Wi-Fi. Mas aí, já economizou na ida, volte de táxi, sempre com notas de 10 e 20 pesos no bolso. É uma das dicas para não ser enrolado nos táxis em Buenos Aires.

Ainda de acordo com os motoristas do Uber com os quais conversamos, em alguns bairros, como o Retiro e a Recoleta, dada a alta demanda de chamadas, por ser uma área que concentra boa parte de hotéis e turistas, o preço da corrida sempre é mais caro do que o comum. É a tarifa flexível.

Uma boa dica, que funcionou bem para nós, é sempre que possível agendar as corridas com antecedência. Percebemos isto quando reservamos o Uber um dia antes de ir até Puerto Madero, embarcar para o Uruguai.

Dessa forma, reservamos já no dia anterior nossa corrida. Pela manhã, alguns minutos antes, simulamos quanto sairia a corrida (era cedo, por volta das 7:00). A estimativa do preço ficou até 100% mais cara!

Como ir do Aeroporto de Ezeiza até o centro ou hotel?

Outro trajeto que recomendamos utilizar o Uber na Argentina é fazer o trajeto entre o Aeroporto de Ezeiza, ou mesmo o Aeroparque, até o hotel.

Basta já ter o aplicativo instalado no smarthphone, e assim que pegar a mala no desembarque, conecte-se à rede wi-fi gratuita do aeroporto e use para pedir o Uber. Aguarde em frente ao Terminal A. Há uma área de embarque e desembarque para Uber.

A dificuldade que tivemos foi identificar o modelo do carro (Volkswagen Suran), pois algumas marcas são desconhecidas por nós, brasileiros. De qualquer forma, a fabricante e a cor do carro ajudam. Na dúvida, faça como nós e “dê um Google” para conhecer o modelo do carro.

Achamos a forma mais barata e rápida de fazer o trajeto entre o aeroporto e o centro da cidade, onde ficava o nosso hotel.

Notas falsas

Infelizmente quem está viajando para Buenos Aires deve ter cuidado ao lidar com o dinheiro porteño. A moeda oficial é o peso argentino e há muitas notas falsas em circulação. Seja nos aeroportos, lojas, com taxistas e em restaurantes é possível ser vítima deste crime.

Evite receber de troco notas altas e, principalmente jamais troque seu dinheiro no rua com cambistas. Na Calle Florida, gritou câmbio, fuja! Há muitos assaltos com quem troca câmbio paralelo.

Para saber mais sobre as notas de pesos em vigência, acesse o site do Banco Central da Argentina > Billetes y Monedas > Emisiones Vigentes > Billetes.

A capital argentina vive sob a sombra de quatro tipos de dinheiro: o peso, o dólar, o real e as notas falsas.

A maioria dos lugares aceita o real e o dólar com um câmbio mais vantajoso do que o oficial. Quando estivemos lá, encontramos mais de um restaurante que trocava um dólar por quase metade da cotação no câmbio oficial, e real com até 50% de desconto.

Dessa forma, uma viagem para Buenos Aires fica mais barata pagando com real ou dólar em restaurantes e outros locais, sem fazer o câmbio em uma casa oficial.

Mesmo que o lugar que você vá não tenha plaquinha na porta dizendo “Aceitamos real”, vale a pena perguntar. Sempre questione quanto está o câmbio e avise caso for usar uma nota muito grande para pagar. O troco é normalmente em pesos.

Câmbio – onde trocar dinheiro?

Caso for trocar dinheiro em casas de câmbio oficial, a Calle Florida tem várias opções.

Resista à tentação de trocar com as pessoas na rua (dezenas de homens ficam oferecendo câmbio ao longo da Florida). Você corre vários riscos, de pegar uma nota falsa a ser roubado depois da troca.

Nas casas de câmbio é fácil trocar todas as moedas e a cotação do real são boas, mas muitas vezes vale a pena fazer o câmbio pegando o troco em um restaurante, por exemplo.

As principais ruas e avenidas com casas de câmbio são Corrientes, San Martin, Florida, Sarmiento e Calle Florida.  Abaixo quatro endereços de câmbio em Buenos Aires:

  • Cada de Câmbio Belgrano (Echeverría, 2429)
  • Transcambio (San Martin, 140, piso 17)
  • Pasamar (San Martin, 580/4)
  • Montevideo Cambio (Calle Florida, 580)

Post atualizado em 13 de setembro de 2021.

Sobre Danilo Hadek

Antes de começar o Muita Viagem, fui Relações Públicas e Comissário de Voo. Vivi no Canadá, fiz longas viagens nos Estados Unidos e alguns roteiros na Europa. Já estive em todas as capitais do Brasil, e em mais de 20 países pelo mundo. Quero conhecer o Oriente Médio, África e Ásia.

4 comentários

  1. vou agora em fevereiro, como estão os preços de roupas? gostaria de ir aos outlets da nike, adidas e lacoste. será que estão valendo a pena?

  2. Estou indo a Buenos aires dia 04 agora, como estão os preço para roupas?

  3. Com a situação da Argentina, não sabemos muito bem.
    Vale arriscar, volte para nos contar! 😉

  4. Estou indo dia 11 de junho sera que da pra fazer umas comprinhas legais levando 1.500 reais em pesos?

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.