Início / Brasil / Amazonas e Região Norte / Manaus e passeios dentro da floresta amazônica
As águas do rio Tupana formam verdadeiros espelhos marrom-oliva

Manaus e passeios dentro da floresta amazônica

Quem viaja para Manaus pode reservar uma tarde para passear e fazer turismo em uma região que foi totalmente revitalizada.

A região atrai muitos turistas, especialmente famílias com crianças e casais em busca de tranquilidade, comida boa e barata e diversão: o bairro e a praia de Ponta Negra, uma praia fluvial às margens do Rio Negro.

Ponta Negra é uma alternativa de passeio em Manaus que mistura a natureza da floresta amazônica com infraestrutura urbana.

Dá para fugir do agitado (ou caótico) centro da capital do Amazonas sem embarcar em uma aventura de ecoturismo no meio da selva.

Praia de Ponta Negra – Manaus

Praia de Ponta Negra, em Manaus – AM

Para chegar até Ponta Negra, peguei um o ônibus 121, saindo do centro, depois do meu passeio no Mercado de Manaus. O valor do ônibus em Manaus é R$ 3, bem mais barato do que o preço do táxi, que pagaria pelo menos R$ 40. Portanto, o dinheiro que economizei pude gastar no meu jantar tipicamente manauara, ali mesmo na praia.

Após o aparecimento de jacarés no final de abril, a praia de Ponta Negra foi interditada para o banho de rio. Leia a notícia no portal G1.

Como o banho de rio está proibido em Ponta Negra, não pude cair nas águas cor de chá do Rio Negro. O turista deve contentar-se em tomar apenas uma ducha grátis para refrescar-se do forte calor da região Amazônica. Para usar o banheiro na praia, que tem boa infraestrutura, é necessário pagar R$1.

Atenção: banho de rio proibido por causa do aparecimento de jacarés!

Atenção: o banho na praia de Ponta Negra está proibido por causa do aparecimento de jacarés

Onde comer em Ponta Negra?

Um banquete de comida típica da Amazônia

Ponta Negra tem muitas opções de quiosques com comidas típicas do Amazonas, como a deliciosa farinha local, tacaca e açaí.
Indicado pelo concierge do hotel, resolvi provar as comidinhas da barraca Tacaca da Tia Socorro. Pedi um tacaca numa cumbuca pequena (R$ 12), uma farofa de camarão (R$ 12) e uma casquinha de caranguejo (R$ 12), e para acompanhar, um refrigerante Guaraná Baré.

Este meu banquete de comida manauara custou R$ 39. Ficou bem mais barato do que se eu fosse comer no hotel e ainda desfrutei de uma tarde diferente em Ponta Negra.

Para se refrescar, vale experimentar um dos muitos sabores da região do quiosque Sorvete Glacial. O sorvete de massa com uma bola custa R$ 2,50 e com duas bolas custa R$ 5. O meu sabor preferido é de tapioca, mas recomendo também o de graviola, açaí ou tucuma. Para os adultos,  a pedida é o sorvete de caipirinha.

Outra opção caixa para se refrescar é o açaí do quiosque Ponto 6. É possível escolher até 3 coberturas e 3 caldas para acompanhar. O preço do açaí fica R$ 8. Para quem quiser pagar mais barato, tem a opção de açaí com apenas 2 coberturas e 2 caldas, o preço sai por apenas R$ 6. Nossa sugestão é experimentar o açaí com farinha de tapioca, amendoim e granola de cobertura, e guaraná a e leite condensado de calda. Bem calórico, mas Manaus e a Amazônia oferecem várias oportunidades para longas caminhadas.

O legal é que as barraquinhas ficam abertas até a meia-noite, então pode ser um ótimo passeio de final de tarde para ver o pôr do sol e jantar comidas típicas da região com a família.

O local também promete Wi-Fi gratuito, porém não conseguimos conectar. A internet está com sinal bastante fraco.

Onde ficar em Manaus?

Hoteis sofisticados em Ponta Negra

Ponta Negra fica localizada a cerca de 15km do centro de Manaus. É um bairro nobre da cidade e tem opções de hospedagem mais sofisticadas (e mais caras).

O famoso Hotel Tropical e o Park Suítes Manaus, dois excelentes hotéis em Manaus, ficam na região, que foi revitalizada.

O Hotel Tropical possui uma ampla área de lazer que inclui até um zoológico com animais da região amazônica, uma casa noturna com balada todos os dias e uma área com diversas lojinhas. O Park Suítes atrai turistas com ótimas instalações e uma piscina infinita com borda para o Rio Negro.

mirante-ponta-negra-rio-negro

Do mirante de Ponta Negra é possível apreciar o pôr do sol e o Rio Negro

Passeio de barco em Manaus e arredores

botos, jacarés e a cultura da Amazônia

Passeios de barco de um dia permitem brincar com os botos ou observar jacarés à noite, em plena selva amazônica; Perto de Manaus, Presidente Figueiredo tem cachoeiras e grutas

Manaus, a maior cidade de toda a floresta amazônica, está encravada em um cenário único, com belezas naturais formada por rios, igarapés e vias fluviais para passear de barco enquanto se admira a floresta de matas virgens, animais e a cultura ribeirinha e indígena.

A exuberância da natureza em Manaus e nos arredores é palco privilegiado para aventuras na Amazônia, como os diversos passeios de barco e experiências na selva oferecidas pela Amazing Tours, agência de turismo especializada em aventuras pela floresta.

A agência oferece atividades e aventuras na floresta para todos os gostos, desde passeios de barco mais rápidos até pacotes completos de exploração da selva, em verdadeiras expedições com guias que conhecem os segredos da Amazônia.

Hotel na Amazônia: como é a experiência de se hospedar no meio da selva

Passeios de barco na Amazônia

PASSEIO DE BARCO ATÉ OS BOTOS

Conheça o boto, um animal que é uma lenda da floresta amazônica

Conhecer os botos depois de andar de barco é uma experiência única

Conhecer os botos depois de andar de barco é uma experiência única que a agência de turismo proporciona

Uma das aventuras amazônicas mais especiais é o passeio de barco de um dia que leva até botos que vivem no rio, na natureza, e estão acostumados com o contato das pessoas.

Os fantásticos botos amazônicos recebem os turistas, que interagem com os bichos e têm a oportunidade de ver de perto o animal que é uma lenda da floresta.

Entre as opções da agência de turismo na Amazônia, está um passeio de barco que sai pela manhã e retorna no final da tarde.

FOCAGEM DE JACARÉS

Nos céus, as estrelas brilham à noite; no rio, os olhos dos jacarés encaram os turistas na selva

Passear pelos rios amazônicos durante a noite é conhecer uma outra floresta.

O céu é coberto de estrelas, mas os olhos também voltam-se para pontos luminosos na beira dos rios: os jacarés, que saem à noite para caçar e podem ser observados na natureza por meio de um dos mais tradicionais passeios turísticos da Amazônia, a focagem de jacarés.

Além da emoção de encontrar os répteis e encará-los nos olhos, o passeio de lancha noturno, que sai às 16h e dura cerca de 4 horas, também inclui pescaria de piranhas.

Cachoeiras perto de Manaus

CACHOEIRAS DE PRESIDENTE FIGUEIREDO

Cachoeiras, grutas e corredeiras também fazem parte das paisagens da floresta tropical

Os passeios perto de Manaus também oferecem cachoeiras para banhos amazônicos

Os passeios perto de Manaus também oferecem cachoeiras para banhos amazônicos

A pouco mais de 100 km de Manaus, as águas de Presidente Figueiredo atraem viajantes que querem aventuras em paisagens pouco conhecidas da floresta, com cachoeiras, grutas e corredeiras. É a exuberância de cenáriose e pontos de interesse de Manaus e arredores.

Entre as aventuras na Amazônia que o passeio turístico oferece, está a chance de caminhar em grutas e nadar em algumas das cachoeiras de Presidente Figueiredo.

Atrações culturais do Amazonas

PASSEIO POR MANAUS

Cultura tradicional, prédios históricos e mercados populares fazem de Manaus uma cidade com muita coisa para fazer

Aproveite a oportunidade de fazer um City Tour por Manaus à noite

Aproveite a oportunidade de fazer um City Tour por Manaus à noite

Manaus é a maior cidade isolada do mundo, um mosaico de culturas tradicionais, prédios históricos e belezas naturais.

A capital do estado da Amazônia já passou por momentos de muita riqueza e grande crescimento, graças ao ciclo da borracha, e é um importante polo comercial e de encontro da população amazônica. Tudo isso deixou um legado impressionante, que vale a pena conhecer em Manaus.

Uma das melhores formas de conhecer coisas para fazer em Manaus é por meio de um city tour, como o City Tour Noturno por Manus, que passa por pontos turísticos e de interesse como o Teatro Amazonas, Museu do Indio, o Palacio Rio Negro e mercados da capital do Amazonas.

PACOTES COMPLETOS E AVENTURAS LONGAS

Explore matas virgens, durma em barcos nos rios da Amazônia e conheça a cultura ribeirinha de perto em pacotes de aventuras mais longos

passeio barco manaus

O Turismo na Amazônia é repleto de surpresas. Viajar para a selva é entrar em contato consigo mesmo.

Além de várias opções de passeios para fazer em Manaus em um dia, a Amazing Tours oferece pacotes de expedições mais longas pela Amazônia, além de estadia em lodges na floresta e outras chances de conhecer mais a fundo a maior floresta do mundo. Perfeito para quem procura aventuras pela selva.

Na página da agência, o viajante pode tirar dúvidas, ver fotos e escolher a melhor aventura para fazer em Manaus e na Amazônia.

Dentro da floresta: um hotel de selva na Amazônia

Conhecer a Amazônia era um sonho da minha vida –literalmente: quando eu dormia, repetidamente fui à floresta.

Rústico, o Amazon Tupana Lodge oferece vários passeios e está integrado à natureza | foto: Divulgação

Quando decidi realizar o sonho e pesquisar sobre hotéis em Manaus mais afastados, no meio da selva, fiquei meio chocado com os preços e como os maiores empreendimentos causavam muito impacto na natureza.

Descobri um pequeno hotel de selva que me pareceu adequado: poucos quartos, poucos funcionários (a favelização ao redor dos grandes hotéis é um dos problemas), sem luxo nem animais domesticados à força (na verdade, tinha duas macaquinhas lindas e um jacu que se comportava como cachorro, mas eram dos funcionários, não uma atração do hotel).

E o preço era bom (não existe barato nesse tipo de turismo). Eu e minha namorada decidimos que o Amazon Tupana Lodge era o melhor hotel de selva para ir. Valeu a pena.

Agora já posso dizer que na viagem para Manaus, fiquei em hotel no meio da floresta amazônica.

Pesquise preço de hotéis em Manaus

Hotel na Amazônia

Como chegar ao hotel de selva Amazon Tupana Lodge

O hotel oferece um serviço de transfer a partir de Manaus que sai bem cedinho.

E (achei ótimo) o Amazon Tupana Lodge não é pertinho de Manaus, é preciso viajar para o sul da capital amazonense. São 178 km em uma estrada quase sem curvas e sem belas paisagens (apesar do que diz o site do Amazon Tupana Lodge).

O começo da aventura para dentro da Amazônia

O impressionante encontro dos rios Negro e Solimões | foto - Divulgação

O impressionante encontro dos rios Negro e Solimões | foto – Divulgação

Antes de cair na estrada, embarcamos em uma lancha rápida no Porto do Ceasa até a Vila do Careiro. E passamos pelo famoso Encontro das Águas do Rio Negro e Rio Solimões, uma experiência obrigatória para quem vai a Manaus.

Depois encontramos o motorista, percorremos os 178 km pela BR-319, e chegamos a outra vila, onde pegamos outra lancha, mais 15 minutos pelo rio Tupana, até o hotel. O percurso todo durou umas 4 horas.

A nossa viagem seria bem monótona se não fosse a chuva de proporções amazônicas em grande parte do caminho. Deu medo, muito medo, não dava para ver nada fora do carro. Mas tudo correu bem.

Hotel na selva

Amazon Tupana Lodge, um pequeno hotel de selva

O hotel  Amazon Tupana Lodge fica às margens do rio Tupana, um rio modesto (se comparado ao Negro e Solimões) de águas marrom-oliva calmas, que formam espelhos que refletem perfeitamente as árvores. Incrível. Uma paisagem bem diferente de outros lugares que estive na floresta tropical.

A casa principal, bem rústica, não é muito grande, nem o refeitório, e o hotel é cercado pela mata. Não tem energia o dia todo e o chuveiro não é elétrico.

As águas do rio Tupana formam verdadeiros espelhos marrom-oliva

Os mosquitos da Amazônia? Estivemos lá em outubro e, mesmo sem repelente, não fomos atacados (mas não acredite nisso e leve repelente, vai que a gente não era gostoso o suficiente).

Com algumas mudanças aqui e ali (é a Amazon Rain Forest, espere por situações inesperadas), o hotel de selva cumpriu a programação combinada.

Ecoturismo em Manaus

Ribeirinhos, jacarés e acampamento na floresta

Tivemos a chance sair de manhãzinha, em uma canoa a remo, e ver muitos, muitos passarinhos e até uma ariranha brincando –tudo de longe.

Infelizmente, nos vários lugares da Amazônia que eu fui, vi poucos animais. No rio Tupana, os botos apareciam aqui e ali, mas nada muito empolgante. Até piranha faltou na pescaria.

– Alter do Chão, o Caribe Brasileiro

O rio tupana no final da tarde

O rio tupana no final da tarde

Saímos para fazer a focagem de jacarés, mas os bichos estavam tímidos. Só chegamos perto de uns filhotes e pegamos na mão um pequeno jacarezinho, não muito maior do que uma lagartixa invocada.

Mesmo sem os jacarés, andar de barco de noite e em silêncio do rio Tupana foi uma experiência inesquecível. Sim, dá medo. Para completar o clima, uns peixinhos danados pulavam dentro da canoa o tempo todo. Por sua vez, a pessoa atingida também pulava de medo.

Também conhecemos a casa de um casal ribeirinho com pessoas muito legais. O senhorzinho, para lá dos 65 anos, forte como um touro (passei vergonha quando ele mandou eu levar uma madeira; ele levava duas!), cuidava de uma plantação de abacaxi impressionante. Achei legal ver como ele manipulava a terra da maneira indígena: com fogo (às vezes dá errado e eles queimam mais do que gostariam).

Passeios de barco em Manaus

Camping perto de Manaus

Por favor, dona onça, não me coma enquanto eu durmo

Por favor, dona onça, não me coma enquanto eu durmo

O mais legal desses dias no hotel de selva na Amazônia foi acampar dentro da floresta, dormindo em rede, cobertos por uma tenda que a gente ajuda a montar, comemos peixe feito na fogueira, essas coisas todas. Dá um medão e qualquer barulho é BARULHO, mas vale a pena.

Fomos em outubro, quando os rios não estão cheios. Antes de ir a Amazônia, veja bem qual a época do ano. A paisagem (e os passeios) mudam assustadoramente dependendo da época do ano.

Post atualizado em 13 de setembro de 2021.

Sobre Gustavo Villas Boas

-- "Vamo? Vamo! (ou não)" Jornalista e editor do Muita Viagem. Gosta de praias, baladas e comidas diferentes. A Amazônia é o destino que o emociona. Antes de embarcar no Muita Viagem, trabalhou no jornal Folha de São Paulo e no Estado de São Paulo na cobertura de tecnologia, cultura e cidades. Mas lia o caderno de turismo.

Um comentário

  1. Gustavo, adorei o seu relato! Estou indo com minha filha de 20 anos para este Hotel de Selva e farei a experiência de dormir na selva com ela! Mas como pai não consigo deixar de me preocupar! Alem da preocupação com essa noite na selva… é realmente seguro? E me preocupo também com o banho de rio… imaginando encontrar piranhas, jacarés, sucuris kkkkk. Pai nessas horas sofre!

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.