Início / Brasil / Olinda, Pernambuco: A história do Brasil em cores, igrejas e ladeiras
A arquitetura e as cores típicas de Olinda | Cristiane Nunes

Olinda, Pernambuco: A história do Brasil em cores, igrejas e ladeiras

Uma das mais antigas cidades brasileiras, Olinda guarda em suas ladeiras um dos mais bem preservados patrimônios da arquitetura colonial portuguesa no Brasil.

É em torno de casarões e igrejas centenárias que se concentram as principais atrações turísticas de Olinda, que oferece muita coisa para fazer e conhecer, mesmo em um passeio a pé e gratuito.

Não por acaso, o Centro Histórico de Olinda, palco de importantes episódios da história do Brasil (e da melhor festa de Carnaval do mundo), é um Patrimônio Mundial da Unesco no Brasil.

E é fácil chegar em Olinda. A cidade fica a apenas 10 km do Recife Antigo, o centro histórico de Recife, e a 18 km do Aeroporto Internacional de Recife, o aeroporto mais próximo para quem procura voos e passagens aéreas para Olinda.

Existem várias linhas de ônibus do Recife Antigo para Olinda e o táxi vai rapidinho e custa menos de R$ 30.

IGREJA DA SÉ: UMA VISTA DESLUMBRANTE

olinda que conhecer pernambuco

A caminhada até a Sé é dura, mas vale a pena fazer para ter uma vista do centro histórico e da moderna Recife

Entre as principais atrações da cidade, está a Igreja de São Salvador do Mundo, mais conhecida como Igreja da Sé.

Na imponente Igreja da Sé, em estilo colonial maneirista, repousa o túmulo de Dom Helder Camara, arcebispo emérito de Recife e Olinda. Dizem que todas as outras de Olinda tem a fachada voltada para Sé.

Em torno da Igreja da Sé, ficam várias opções de lojinhas e barraquinhas para compras de artesanato e lembranças.

Também vale a pena conferir as tapiocas feitas em fogões a carvão, deliciosas, entre outras comidas típicas e de Pernambuco.

Chegar na Sé não é tão fácil: a igreja e os arredores ficam na parte mais alta do centro histórico, e as ladeiras são desafiadoras, mas vale a pena.

A vista do alto da Sé de Olinda, na minha opinião, é uma das mais bonitas e emocionantes paisagens do Brasil, e mistura o cenário histórico de Olinda com modernos prédios de Recife no horizonte.

O Mercado da Ribeira, não muito distante da Sé, também vale a visita. Em torno do Mercado da Ribeira, o turista encontra boas opções de coisas para comprar, como lojinhas de artesanato e roupas.

O Fortim é uma das atrações de Olinda

O Fortim é uma das atrações de Olinda

Outro lugar que vale a pena conhecer é o Fortim de São Francisco de Olinda, ou Fortim do Queijo, que guarda a praia de São Francisco.

Olinda é pouco lembrada pelas praias porque não existem bons lugares de fácil acesso para banho.

PRAIAS PERTO DE OLINDA

Para quem está na região por uns dias, vale apostar em Boa Viagem, no Recife, ou até mesmo nas maravilhosas praias de Porto de Galinhas. Maracaípe, por exemplo, mistura ondas que atraem surfistas com piscinas naturais e um estuário de cavalos-marinhos.

Onde comer em Olinda

Para comer em Olinda e se divertir, recomendo a Bodega de Véio (Rua do Amparo, 212), uma mercearia charmosa e rústica, com ótimas opções de comidinhas e porções de frios ao gosto do freguês. As noites são animadas para uma cervejinha encostado no balcão observando as prateleiras. A Bodega de Véio é mais um cenário de Olinda que parece ter parado no tempo.

Entre os restaurantes, um dos mais tradicionais é o Beijupirá, especializado em frutos do mar (Rua Saldanha Marinho, ao lado da Igreja da Misericórdia).

A Oficina do Sabor (Rua do Amparo, 335), com pratos da cozinha brasileira contemporânea, é um restaurante no estilo bistrô acolhedor e com receitas criativas.

Quando ir para Olinda

Os bonecões colorem as ladeiras no Carnaval de Olinda, a melhor festa do Brasil

Os bonecões colorem as ladeiras no Carnaval de Olinda, a melhor festa do Brasil

A região de Recife e Olinda, no Pernambuco, é quente o ano inteiro. No inverno, as chuvas podem incomodar.

O Carnaval é a principal festa popular de Olinda. A folia na cidade é democrática, com centenas de blocos que percorrem as ladeiras principalmente nas manhãs e tardes.

A música, tocada por bandas com instrumentos de sopro e tambores, é ótima. Normalmente, ouve-se frevo e maracatu. Além da qualidade musical dos blocos, os bonecões e os foliões fantasiados enchem de cor e diversão a festa olindense.

As pousadas de Olinda costumam ficar cheias no Carnaval. Entre as opções para ficar estão as casas de moradores, que alugam as casas para a temporada durante a folia.

Olinda – atrações turísticas e bate-volta até a Praia dos Carneiros
Continuando a viagem por terras pernambucanas, onde já elencamos diversos passeios descolados pelos bairros de Recife, a seguir roteiro com atrações em Olinda, no Pernambuco, e dicas para conhecer outro destino clássico para viagem bate-volta a partir da capital — a paradisíaca Praia dos Carneiros.

Em Olinda, é possível curtir todas as atrações em um único bate-volta, mas por ser bem pertinho de Recife, fica fácil voltar mais vezes durante a viagem.

Explorando as terras pernambucanas

Olinda é bem pertinho de Recife, e dá para fazer um bate-volta tranquilo. Cerca de 30 minutos de carro (variando conforme o bairro em que você esteja), e vale pedir táxi, Uber, 99 ou até pegar ônibus. Não tem desculpa para não conhecer!

A cidade é considerada Patrimônio Histórico e Cultural pela UNESCO, conhecida pelo tradicional carnaval com desfile dos bonecos gigantes e do frevo, e as inúmeras igrejas, que datam desde o século XVII.

Na Rua do Amparo, próximo ao Centro Histórico, concentram os principais restaurantes e lojas de artesanato.

Melhores resorts do Nordeste para curtir as férias

Olinda, Pernambuco

Aqui vão algumas dicas pontuais para um bate-volta:

Mirante da Catedral Sé de Olinda

Uma bela vista da cidade de Olinda no mirante da Catedral Sé de Olinda | Cristiane Nunes

Provavelmente, a melhor vista de Olinda, em termos de beleza e praticidade – outra opção é o elevador panorâmico por R$ 5 e com horários determinados.

Nos arredores da Catedral Sé de Olinda, do século XVI, há um mirante com acesso gratuito e aberto ao público. Prepare a câmera porque aqui rendem boas fotos!

Catedral Sé de Olinda – Alto da Sé

Casa dos Bonecos Gigantes

Mesmo fora de época do Carnaval, os Bonecos Gigantes de Olinda estão presentes | Cristiane Nunes

Se você for para Olinda, Pernambuco, fora da época de Carnaval e não der sorte de coincidir com alguma prévia (desfile pré-carnaval), tem a opção de visitar a Casa dos Bonecos Gigantes, onde ficam expostos durante o ano e ainda dá para ver de pertinho.

O estabelecimento também vende objetos de artesanato local.

Rua Bispo Coutinho, 780 – Carmo

Beijupirá

Rodeado pelo verde, o Beijupirá proporciona uma experiência gastronômica em contato com a natureza | Divulgação

O trajeto até o restaurante e o entorno com certeza tornam a experiência mais interessante. Em meio a árvores e muito verde, o acesso é feito por uma pequena trilha até chegar o estabelecimento, que fica numa posição mais elevada, com uma bela vista da natureza.

A ambientação é clean, com deck externo, e o melhor do cardápio sem dúvida são os peixes e os frutos do mar.

Av. Saldanha Marinho, s/n – Alto da Sé | www.beijupira.com.br

Bodega do Véio

Com uma decoração bem típica, Bodega do Véio é um clássico de Olinda | Google Photo

Uma tradicional bodega com o clima típico da boemia pernambucana fica localizada em uma rua da área histórica de Olinda – Pernambuco.

Com uma decoração bem colorida e característica da região, aqui é perfeito para tomar cerveja enquanto se prova dos mais variados petiscos e pratos. Aqui vão algumas dicas: macaxeira com carne de sol, sarapatel, empanada de camarão, sanduíche de pastrami com queijo do reino, entre outros.

Rua do Amparo, 212 – Amparo

Casa de Noca

Macaxeira com carne de sol e queijo coalho como você nunca viu – e experimentou! | Google Photo

A fama faz jus ao que o lugar oferece. O restaurante é bem simples, sem luxo nenhum, no fundo de uma casa, e apenas um único prato é servido, variando conforme o tamanho da porção.

A macaxeira com carne de sol e queijo coalho, bem tradicional de Pernambuco, não é como outra de qualquer lugar. O preparo faz com que a macaxeira derreta na sua boca! Fica uma delícia provar com a manteiga de garrafa.

Rua da Bertioga, 243 – Bonfim | www.casadenoca.com.br

Tapiocas da Vovó

Dona Maria José preparando a sua especialidade | Divulgação

A simpática Maria José prepara essa famosa tapioca de Olinda, em um espaço junto a uma loja de artesanato.

Os recheios são variados, mas a minha dica vai para a de queijo coalho com coco!

R. Bpo. Coutinho, 799 – Carmo

Forte Orange

Vista do Forte Orange em Itamaracá | Google Photo

A cerca de 25 km de Olinda, em Itamaracá, o forte é uma reconstrução portuguesa de 1654, pois o original, que surgiu na época das invasões holandesas, que foi demolido.

Rebatizado pelos portugueses de Forte de Santa Cruz de Itamaracá, o local é uma relíquia do século XII. A entrada é gratuita.

Final da Estrada do Forte, Km 5 – Praia do Forte – Itamaracá

Mapa turístico de Olinda

Mapa turístico de Olinda – PE

Porto de Galinhas ou Praia dos Carneiros?

Praia dos Carneiros com areia branca e água azul cristalina | Cristiane Nunes

Com poucos dias em Recife, tive que escolher entre Praia dos Carneiros e Porto de Galinhas-PE.

Apesar de a distância da Praia dos Carneiros ser maior (cerca de 98 km, enquanto para Porto de Galinhas é de 50 km), o que todos recifenses me diziam era que a Praia dos Carneiros era muito mais linda. Então, não tive dúvidas, e escolhi Carneiros. Fiquei bem feliz com essa decisão.

Existem vários serviços de aluguel de van para bate-volta, caso você prefira não dirigir. A viagem dura cerca de 2 horas e meia.

Como chegar na Praia dos Carneiros-PE

Geralmente, esse tipo serviço tem como parceria um restaurante e passeio de barco. Mas se você é como eu que prefere ter um momento de calmaria e solitude na praia, vale seguir a orla de Carneiros a pé até chegar à famosa igrejinha, a Capela de São Benedito, uma construção do século XVIII, que fica bem em frente ao mar.

A famosa Capela de São Benedito na Praia dos Carneiros | Cristiane Nunes

Porém, se você quer experimentar o banho de argila e de lama, é necessário fazer o passeio de barco ou catamarã, que dura de 2 a 3 horas, e percorre o rio até chegar ao local.

Quanto à qualidade da praia, não tem nem o que criticar, porque é simplesmente deslumbrante. Aquele mar com água quente que só o Nordeste oferece!

Sobre Cristiane Nunes

Jornalista, curiosa nata, e adora descobrir novos lugares. É apaixonada por fotografia, moda e street art. Trabalhou no Estado de S. Paulo e na Discovery Channel.

2 comentários

  1. Oi! Olinda parece ser um lugar muito legal para ficar. Quais são os tipos de comidas típicas?

  2. Oi Karen,

    Se você se interessa pela cultura e gastronomia pernambucana, vale a pena ler o que já escrevemos:

    Atrações em Olinda

    Passeios em Recife

    Nos artigos acima temos dicas, por exemplo, de onde experimentar o famoso leite maltado de As Galerias, que virou Patrimônio Cultural e Gastronômico de Recife! Confere lá!

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.