Início / Destinos / Rio de Janeiro / Passeios no Rio de Janeiro: do Leme ao Pontal e mais…

Passeios no Rio de Janeiro: do Leme ao Pontal e mais…

Uma volta pelo centro histórico do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro é famoso por suas praias, pelas paisagens entre o mar e as montanhas (por isso é apontada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco) e pela vida noturna. Confira a seguir, roteiro com mapa de pontos de interesse em caminhadas de curta distância pelas ruas do centro histórico. É um roteiro simples e fácil, apenas diga nossas dicas antes da viagem!

A cidade do Rio, que, em 1808, se transformou da noite para o dia na capital do império português, foi a primeira capital do Brasil republicano e até hoje é uma das capitais culturais do país também guarda muitas atrações em seu centro histórico.

Existem muitos roteiros a pé para se fazer no centro do Rio de Janeiro.

O Rio visto de cima – O mirante do Cantagalo

Um passeio barato, fácil de fazer e muito interessante no Rio de Janeiro é percorrer um roteiro a pé de menos de 3 km, entre uma estação e outra de metrô, para ver algumas das principais atrações históricas e culturais do centro da cidade.

Roteiro pelas ruas do Rio de Janeiro


Por todo o percurso, há bons lugares para comer, mas fuja do Amarelinho da Cinelândia e do restaurante vizinho. Hoje, são lugares para pegar turistas.

Literalmente: os garçons quase te puxam pelo braço, os preços são altos e a comida não vale a pena.

Além dos pontos marcados no mapa do roteiro a pé no Rio de Janeiro, existem muitas outras atrações: fique de olhos bem abertos para ver casas antigas, construções da época da colônia e prédios modernos na região do mapa acima.

Pontos de interesse no centro do Rio

A – Largo da Carioca – Desça no metrô no coração do centro do Rio, um lugar bastante movimentado. No largo, você já pode ver o Convento do Santo Antônio, que começou a ser erguido no início do século 17. O prédio foi muito modificado, e hoje tem características de construções da segunda metade do século 18.

B – Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro – Tem gente que ama, tem gente que odeia o prédio do arquiteto Edgar Fonceca inaugurado oficialmente em 1979. Mas não há dúvidas: vale a pena ver o que você acha da construção de 106 metros de diâmetro e 75 metros de altura na parte de fora.

C e D – Arcos da Lapa – A melhor visão dos Arcos da Lapa, ou Aqueduto da Carioca, é passando pela Praça Cardeal Câmara. Uma pena que o bondinho não está funcionando, olha só como era legal no vídeo do bondinho de Santa Tereza.

E – Escadaria do Selaron – Um dos nossos lugares preferidos no Rio de Janeiro. A escadaria foi transformado em ponto turístico pelo artista plástico chileno Jorge Selaron. Selaron cobriu os degraus da escadaria de azulejos coloridos e sempre pedia para os turistas que ali paravam para mandar colaborações. O artista morreu em 2012, de forma trágica, nos degraus da escadaria que criou.

F – Livraria Cultura – Depois de percorrer a rua do Passeio e ver as praças de Monroe e Mahatma Gandhi dobre na rua Senador Dantas e vá até o número 45. Um edifício no estilo art déco da primeira metade do século 20 é a sede da impressionante Livraria Cultura do Rio de Janeiro. Vale a pena entrar e se perder entre os livros espalhados pela escada em caracol.

G – Cinelândia – Imperdível. A praça, formalmente batizada de Praça Floriano Peixoto, é cercada pelos impressionantes prédios da Biblioteca Nacional e do Theatro Municipal (foto principal), além da Câmara Municipal (Palácio Pedro Ernesto), do antigo Supremo Tribunal Federal, do Palácio Monroe e do Cine Odeon. E você pode embarcar no metrô nesta praça…

O que visitar em Copacabana, no Rio

O que visitar em Copacabana? Confira a seguir dicas para relaxar no melhor bairro da capital fluminense.

O Rio de Janeiro é uma das cidades brasileiras mais legais para encarar uma caminhada à toa, fazendo passeio turístico. As belezas naturais do Rio podem ser vistas de forma agradável, barata e saudável na orla das praias Copacabana e Leme.

Roteiro simples, maneiro e barato

Era uma segunda-feira, em um dia pouco ensolarado do meio de outono, mas a cidade maravilhosa nos surpreendeu com sua atmosfera turística outdoor, repleta de pessoas jogging, andando de bicicleta, passeando e caminhando e sentindo a brisa do mar.

Foi assim também a nossa manhã antes do almoço. Um roteiro pra lá de simples, porém barato e muito maneiro para conhecer um pouquinho mais das praias cariocas.

Praia de Copacabana – Cristo Redentor

Desta vez, a caminhada turística aconteceu no calçadão que liga duas das praias mais movimentadas do Rio de Janeiro. Comecei meu roteiro saindo do hotel até o mirante da Praia do Leme para, tirar algumas fotos da galera surfando, dos pescadores e da visão que temos do Cristo Redentor e da praia de Copacabana.

praia-leme-cristo-redentor-mirante

praias do Rio e Cristo Redentor vistos do mirante do Leme

Segunda-feira tem feira de rua no final da Praia do Leme, então dá para aproveitar e comprar algumas frutas para o café-da-manhã.

Como já havia tomado café no hotel, comprei apenas uma água de coco. Depois vi que na barraquinha da Kibon do mirante do Leme, o coco verde gelado era um pouco mais caro; tinha também latão de cerveja e latinha. Fiquei na água de coco antes de tirar algumas fotos.

No mirante ficam vários pescadores. É um ponto legal para pescar, mas também para tirar foto da moçada surfando. É um pico no Leme com boas ondas para os surfistas. Após algumas fotos, uma reflexão com a visão para o Cristo Redentor ao longe e também o ponto final do rolê: o Arpoador, já na Praia de Ipanema.

Há banheiros espalhados por toda a orla das praias do Leme e de Copacabana, ao lado das cabanas na praia. O quiosque Skol 360 Copacabana é um dos mais frequentados! Usamos o banheiro ao lado do mirante do Leme. O preço é baratinho.

Aluguel de bicicletas no Rio

Ao longo da orla há diversos aparelhos para exercícios. Para quem gosta de correr na praia e fazer atividades físicas, a dica já começar com uma boa série na Praia do Leme, ao lado do mirante. Já para quem prefere alugar uma bicicleta, poderá alugar em uma das estações do projeto “Bike Rio”.

O aluguel é simples! Com seu smartphone, utilize o app Bike Rio e ligue para número +55 21 4063-3111 ou +55 11 3005-4316 e escolha uma das opções: aluguel diário ou mensalidade. Para alugar a bike, é necessário digitar o número do seu cartão de crédito (Visa, Master ou Diners), o mês e o ano de vencimento e os três dígitos de segurança.

Durante nosso trajeto, localizamos 5 estações de aluguel de bike, uma na Av. Princesa Isabel (próximo ao número 1.020) e outras 4 estações na Avenida Atlântica, desde o número 1.588 até o 4.230.

Veja todos os endereços no site www.mobilicidade.com.br.

O que visitar em Copacabana

O que fazer na praia

Ainda para quem gosta de esportes, há muitas quadras montadas para jogar vôlei de praia ou futebol de areia perto do Posto 1. Já para relaxar e curtir uma praia e tomar banho de mar, a dica é alugar uma cadeira de praia e guarda-sol na Praia de Copacabana. Para bronzear-se, as mulheres têm a opção de alugar uma espreguiçadeira válidas pelo dia todo.

copacabana-palace-rio-de-janeiro-hotel

Diárias no hotel custam a partir de R$1.250,00… (tire apenas uma foto!)

Tire também uma foto ao lado de esculturas de areia. Os artistas pedem apenas uma contribuição. Além disso, todo turista acaba tirando uma foto em frente ao Hotel Copacabana Palace.

É um dos principais pontos turísticos da Praia de Copacabana.

Um bom lugar pra relaxar em Copacabana: vale fazer uma massagem Shiatsu ao lado do Posto 3. O preço que pode não ajudar a relaxar muito, afinal uma sessão de massagem de 1 hora pode custar mais de R$ 150,00.

Onde comer no Rio de Janeiro?

Há diversas opções de bares restaurantes, mas maneiro mesmo é comer nos quiosques do calçadão. Há muitas opções de quiosques e barraquinhas, especialmente entre o Posto 2 e o Posto 3.

Como a maioria é franquia, acabam tendo um certo padrão.

São mais vistos quiosques da Kibon, Skol 360º, Quiosque Chopp Brahma, Pizza In Cone, Guarana Viton, além de outros como Mastercard, Band, Nextel, Chez Michoul (crepes), Rota 33, Flor do Caribe.

Minha dica é escolher os quiosques das pontas das praias. São em geral, mais tranquilos e mais baratos! Escolhi o quiosque Estrela de Luz, o terceiro ou quarto quiosque da Praia do Leme.

O prato executivo é bem baratinho, mas acabei pedindo uma moqueca de peixe que foi barata também.

Vale experimentar a caipirinha das barraquinhas. O preço mais barato que achei foi em um quiosque Guaraná Viton, em Copacabana.

O que fazer no Rio de Janeiro (para não iniciantes)

Hotéis no Rio de Janeiro

Onde ficar em Copacabana

Fiquei hospedado no hotel Tulip Inn. A diária é acessível e a localização do hotel é boa. O hotel está localizado praticamente no final da Praia do Leme, uma região mais tranquila e sossegada do que a orla de Copacabana.

Para o réveillon tem gente que arrisca uma diária no Hotel Copacabana Palace. O hotel possui três restaurantes na época das festas de fim de ano para comemorar o ano novo com seus hóspedes.

Compare o Rio de Janeiro antes e depois do Cristo

Vista do Pão de Açúcar a partir do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro

… e a vista de Botafogo antes da estátua inaugurada em 1931

Erguido entre 1926 e 1931, o Cristo abre os braços sobre o Rio de Janeiro e atrai milhões de turistas todos os anos desde então.

Mas, mesmo antes da benção da estátua  de 30 metros de altura, o pico do morro do Corcovado já atraía pessoas para ver as paisagens cariocas, apontadas como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, do ponto privilegiado a 700 m de altura no Parque Nacional da Floresta da Tijuca.

A obra e seus visitantes puderam testemunhar, do alto, as incríveis mudanças urbanas do Rio de Janeiro ao longo das décadas.

Foto: Andres Bedia

Sobre Gustavo Villas Boas

-- "Vamo? Vamo! (ou não)" Jornalista e editor do Muita Viagem

3 comentários

  1. Olá.Eu estarei em Breve para um Passeio de Tarde Toda após o Almoço ao Passeio de Viagem
    Municipal a Pé para Todas as Ruas da Zona Central Carioca.Obrigada.

  2. Legal Cláudio. Agradecemos a participação!

  3. Cláudio Mesquita

    Primeiramente Parabenizo pela matéria do blog.
    Gostaria apenas de fazer dois adendos ao seu texto: o primeiro seria a inclusão do Cine Odeon no G – Cinelândia, e o segundo a correção, Jorge Selaron foi encontrado morto no dia 10 de janeiro de 2013 e não em 2012 como consta!
    Saudações!
    Cláudio Mesquita.

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*