Início / Mundo / Caribe / Riviera Maya, em Cancún – Xcaret e os cenotes no México
Parque Xcaret, na Riviera Maya - Cancún, México

Riviera Maya, em Cancún – Xcaret e os cenotes no México

A Riviera Maya é um paraíso tropical no Mar do Caribe, mas para além das praias paradisíacas de Cancún, um dos melhores passeios para curtir ao máximo a região é conhecer os cenotes, cavernas subterrâneas com águas cristalinas que aparecem por toda costa de Yucatán.

Nadar com golfinhos é legal, mas mergulhar em poços de águas cintilantes no meio da floresta tropical mexicana é uma experiência única. Conhecer de perto os cenotes está entre os melhores passeios para se fazer no balneário caribenho.

Fizemos o passeio entitulado Xenotes by Oasis Maya – parque operado pela Xcaret, com a VIP Tour Cancún, e conhecemos uma das mais impressionantes belezas naturais do México em passeio barato e pra lá de divertido.

O roteiro pelos cenotes inclui paradas em 4 deles, cada um com características próprias, e inclui café-da-manhã e almoço self-service no fim da tarde, com frutos do mar e comida mexicana, além de degustação de vinhos.

O que fazer em Cancún, México

Xenotes by Oasis Maya

O ônibus da excursão nos esperava no centro de Playa del Carmen, na Riviera Maya, mas é possível fazer o passeio a partir de Cancún. Aliás, apesar de muitos parques e passeios serem mais próximos da Riviera Maya, os preços quase não variam por conta do local de partida.

Onde ficar em Cancún?

Levamos cerca de 40 minutos até o primeiro ponto de parada, onde recomenda-se deixar todos os pertences no ônibus. Saímos apenas com trajes de banho.

O tour tem início com café da manhã (frutas, doces, café e chocolate quente) antes de nos aventurarmos pelo primeiro cenote.

Lá é possível alugar sapatilhas próprias para caminhar em superfícies molhadas e escorregadias. Além disso, uma dica é levar máscara de mergulho para nadar nos rios que se formam.

Uma fotógrafa nos acompanha e no final do passeio é possível comprar as fotos, não muito caras e que valem pela ótima recordação.

Muitas pessoas compram aquelas capinhas plásticas que protegem o celular da água. É útil, mas se o celular cair na água não há chance de resgatá-lo. A profundidade nos cenotes pode chegar a 25 metros.

Toboágua em cenote em Cancún

Os 4 cenotes recebem nomes temáticos – Vento (Lik’), Água (Há’), Fogo (K’áak) e Terra (Lu’um).

Uma curiosidade é que na mitologia maia, após a morte, os homens seguiam para o reino subterrâneo de Xibalba, sendo os cenotes grandes portais de entrada para este mundo. Quando chegavam a Xibalba, os mortos passavam por provações em rios de sangue e enfrentavam o fogo, o frio e animais selvagens.

As águas são cristalinas, e o animal mais perigoso que lá frequenta é o ser humano. Recomenda-se não passar protetor solar, nem óleos bronzeadores para não prejudicar os microorganismos e peixes que vivem nas águas dos cenotes.

No primeiro cenote – Fogo, escorregamos em toboágua, nadamos pelas corredeiras do rio e fizemos tirolesa.

Tirolesa em cenote na selva mexicana

O ambiente é perfeito para relaxar e entrar em contato com a natureza. A segunda parada segue por pequena trilha pela selva de Yucatán.

No caminho, ouvimos do guia história sobre anões que habitam e protegem a floresta. Há estátuas representando o modo de vida dos pequenos no parque. Aliás, é uma tradição em casas mexicanas ter um desses homenzinhos na porta de casa para proteção.

É hora de saltar do penhasco para afundar e sentir o frescor das águas verde esmeralda do velho cenote Viento. A profundidade chega a 13 metros. Coragem!

Cenotes, poços de águas cristalinas em Yucatán – México

Salto em cenote, na selva mexicana

No terceiro cenote, descemos de rapel 25 metros até uma caverna com muitos morcegos e raízes das árvores buscando água compondo o cenário com a luz do sol refletindo as águas azuis turquesa. É um dos lugares mais incríveis que conhecemos perto de Cancún, no México.

Um dos cenotes mais bonitos de Yucatán, México

Com apenas oito milhões de anos, o cenote Tierra é o mais novo de todos os cenotes. Há pequena plataforma com 2 metros de altura para mergulhar. A profundidade pode chegar a 25 metros.

Por fim, após uma parada para o almoço coletivo no último parque, fizemos passeio de caiaque pelas corredeiras do cenote Água, completando a aventura por estas formações naturais da floresta mexicana, em cenário digno dos mais belos sonhos.

Passeio de caiaque em cenote na floresta tropical mexicana

Você irá passar o dia conhecendo esses lugares maravilhoso, repletos de mistérios e lendas. O passeio leva cerca de 10 horas. Voltamos apenas no final do dia, mas passa rápido e não há muitas oportunidades para repetir o local. É ir e aproveitar ao máximo enquanto estiver por lá.

Xcaret: parque no meio da floresta tropical mexicana

O Xcaret é o maior parque da Riviera Maya, no México. É comum ouvir também que o é o melhor parque de Cancún.

Fomos conhecer o parque, pois sendo um dos passeios mais realizados por brasileiros no Caribe, era importante ter a experiência como referência.

O parque é realmente muito grande, há várias atrações e é extremamente bem cuidado, com animais silvestres e bela flora.

No quesito beleza, sem dúvida, o parque Xcaret, em Cancún, se destaca. Contudo, por estarmos viajando sozinhos, não aproveitamos muito. É o parque com ingresso mais caro, e mesmo assim muitas atividades são pagas à parte.

Resort all inclusive e hotéis em Cancún, México

Parque Xcaret, na Riviera Maya – Cancún, México

O parque Xcaret, em nossa opinião, é ideal para quem viaja em família e pretende um lugar gostoso para passar o dia com os filhos.

Acreditamos ser mais opção para quem viaja com crianças pequenas. Para grupo de amigos e até casais sem filhos recomendamos o Xenotes: tour pelos cenotes.

O que fazer em Cancún: os melhores passeios

Praia natural no Parque Xcaret – Cancún, México

De qualquer forma, valeu a experiência, pois o parque é muito bonito, tem boa infraestrutura, bons restaurantes e boa comida.

O destaque fica por conta do espetáculo no final do dia, onde dezenas de atores encenam um pouco da história da região, contando um pouco sobre a civilização Maya, seus costumes até a chegada do homem branco nas Américas. Uma apresentação impecável e maravilhosa. Diríamos que o show compensa o valor do ingresso.

Melhores praias de Cancún – México

Quanto custa e como chegar?

Parque Xcaret, na Riviera Maya – Cancún, México

Pagamos 120 dólares com direito ao transporte (o parque fica à 60 km de Cancún) e almoço à vontade, mais uma bebida por pessoa. Foi o valor mais barato que achamos já que não estávamos com carro alugado.

A empresa que conseguimos o melhor preço foi a VIP Tour Cancún. Aliás, recomendamos que pesquisem os passeios com o Jaime antes de fechar com qualquer outra agência de viagens em Cancún. Eles costumam ter os melhores preços em diversos passeios, e a dica é fechar todos os passeios que for fazer de uma vez só, assim dá para negociar um preço mais barato. Diga que a indicação foi do Muita Viagem.

Para quem sai de Playa de Carmen, o trajeto é curto e pode valer a pena ir de carro alugado ou até pegar um táxi. Fique atento e planeje-se para a volta, pois na saída do parque a demanda por carros é enorme.

Ruína Maya, no Xcaret – Cancún, México

Atrações no Parque Xcaret – Cancún

Logo na entrada do parque é possível pagar pela locação de lockers. A dica é deixar tudo que não for necessário, especialmente equipamentos eletrônicos que possam molhar. É possível pegar toalha, coletes salva-vidas, máscara de mergulho e pé de pato para atravessar por entre os rios subterrâneos do parque Xcaret.

Ator representando um nativo das terras de Yucatan – Cancún, México

Uma das atividades não pagas é nadar nas águas transparentes dos rios subterrâneos que serpenteiam o parque, em percursos com cavernas com inofensivos morcegos e árvores retorcidas. É um passeio interessante, porém sem grandes emoções. Lembre-se de pegar o colete salva-vidas. É item obrigatório.

Parque Xcaret, na Riviera Maya – Cancún, México

Para quem gosta de admirar a fauna silvestre, o Parque Xcaret também possui um mini zoo com animais típicos do Caribe, como flamingos, araras, onça, iguanas e outros. São lugares bonitos para fotografar.

Arrecifes na praia do Parque Xcaret – Cancún, México

O parque possui rotas indicadas com linhas coloridas no chão para facilitar a localização das atrações, mas ainda assim, perde-se muito tempo andando pelos diversos caminhos. Além disso, idas ao locker, banheiro e fila do almoço tomam boa parte do dia.

É bom estar sempre com o mapa e gastar o “portunhol” perguntando aos monitores do parque onde ficam as atrações. Fato é que se você quiser realmente fazer tudo, um dia apenas é pouco. Aliás, algumas atrações exigem que se compre o ingresso à parte, logo na entrada. Para quem vai de excursão para Cancún, o guia costuma informar os turistas e orienta na compra.

Onde ficar em Cancún: qual a melhor localização?

Prainha no Parque Xcaret, em Cancún, México

Vale a pena conhecer o cemitério mexicano. Com lápides e santuários típicos do México, o local é uma graça e dá para ter uma ideia da beleza como celebram a morte. Aliás, o país é famoso por celebrar a festa do Dia dos Mortos em cerimônias pra lá de emocionantes. Ao lado do cemitério, na “Casa dos Murmúrios”, funciona uma loja de souvenir onde é possível comprar lembrancinhas e objetos de decoração.

Os melhores restaurantes são o Dos Playas, La Península e La Laguna. Para almoçar, escolha o restaurante Dos Playas. Só não deixe para a última hora. Vá, no máximo, até às 15h. Após esse horário é melhor optar pelo  La Península.

Dos 3 espetáculos que acontecem, vale a pena o primeiro, às 13:30 na Aldeia Maya, e o grande show final, às 18:30, no Gran Tlachco.

Show típico: a história do povo Maya

Como dissemos acima, o espetáculo final vale muito a pena. Tente chegar cedo para pegar um bom lugar.

No início do show o público participa acendendo uma pequena vela distribuída na entrada. Há música ao vivo, dança, encenações e um extraordinário jogo de bola de fogo típico da cultura maia.

O alerta fica na hora de ir embora. Após o término do espetáculo restam menos vans e ônibus de excursão para voltar à Playa del Carmen ou Cancún. Por isso, uma dica é ir sair na hora do intervalo do show ou relaxar e esperar com calma os últimos ônibus. Quem está de carro alugado não tem esse problema.

Chichen-Itza: pirâmide maia no México

Mergulho de escafandro com arraias

Por fim, as atrações pagas mais divertidas, que valem a pena, são o mergulho de escafandro (helmet), mergulho com golfinhos, snorkel (snuba) e a super lancha (speed boat). Os preços podem variar.

Sobre Danilo Hadek

Antes de começar o Muita Viagem, fui Relações Públicas e Comissário de Voo. Vivi no Canadá, fiz longas viagens nos Estados Unidos e alguns roteiros na Europa. Já estive em todas as capitais do Brasil, e em mais de 20 países pelo mundo. Quero conhecer o Oriente Médio, África e Ásia.

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.