Início / Destinos / O que fazer em Salta, no norte da Argentina – A história e as paisagens de La Linda
O bonito Parque San Martín é a base para fazer o passeio de teleférico em Salta, Argentina

O que fazer em Salta, no norte da Argentina – A história e as paisagens de La Linda

Salta, na Argentina

A história e as paisagens de La Linda

Uma das maiores cidades da Argentina, com mais de 600 mil habitantes, Salta fica na base da Cordilheira dos Andes e mistura a influência indígena com a presença colonial espanhola. A cidade de Salta tem uma boa estrutura turística, com hotéis, pousadas e hostels aconchegantes em prédios históricos.

Cidades para conhecer na Argentina

O que fazer em Salta

Salta, La Linda, foi uma grata surpresa no meu roteiro pelo norte da Argentina, quando cruzei do sul da Bolívia na viagem para o Brasil. Cheguei de passagem na cidade e tinha muita coisa para fazer. Acabei esticando o roteiro de um dia para três, mas dava para ficar mais tempo nessa bonita cidade.

CENTRO HISTÓRICO

O centro histórico de Salta guarda museus, prédios coloniais e charmosos cafés

No centro histórico de Salta, construções coloniais típicas marcam a presença europeia. Mas a comida, o povo e as tradições também remetem aos nativos pré-colombianos. Além disso, há também o legado material indígena.

O Museu de Arqueologia de Alta Montaña em Salta guarda, por exemplo, entre outros tesouros, os Ninos de Llullaillaco, três múmias incas de crianças encontradas próximas a um vulcão da região, que faz lembrar a presença da cultura incaica no noroeste da Argentina.

No centro histórico, também vale a pena conhecer a Praça 9 de Julio. Em torno da praça, há vários lugares para ver, como a Catedral de Salta, o próprio museu de arqueologia e charmosos cafés argentinos.

TELEFÉRICO DE SALTA

Uma das melhores atrações de Salta é subir ao Cerro San Bernardo pelo teleférico

Um dos lugares para se conhecer na cidade é o Cerro San Bernardo, um parque com boa estrutura e ótima visão da cidade.

No cerro ficam lanchonetes, loja de lembrancinhas para comprar e jardins e cascatinhas bem cuidadas.

Dá para se chegar ao cerro de Salta a pé, de carro ou, a opção mais interessante, em uma viagem de teleférico, que parte do Parque San Martín, outro parque que vale a pena conhecer em Salta.

RESERVA DEL HUAICO

Quem gosta de lugares verdes também deve conhecer a Reserva del Huaico, a 8 km de Salta, na vila de San Lorenzo.

Com pequenas corredeiras, a reserva tem um estilo mais tropical que a geografia dos Andes, e lugares charmosos para comer e beber cerveja -a cerveja de Salta é uma das melhores da Argentina.

Passei uma tarde na reserva e foi ótimo para comer e beber suco em meio a muitas pessoas da própria cidade e poucos turistas.

TREM DAS NUVENS

O Trem das Nuvens é para quem quer fazer uma viagem de trem com emoção – Divulgação

Um dos passeios mais desejados pelos turistas para fazer em Salta é o Trem das Nuvens, com um dos roteiros de trem mais altos do mundo.

O trajeto do Trem das Nuvens parte de Salta (1200 metros de altitude) e termina no Viaduto La Polvorilla (a 4.220 metros).

No roteiro de trem pela Argentina, é possível ver várias paisagens, desde o Valle de Lerma, cercado por morros verdes onde fica Salta, Puna, com seu aspecto de deserto andino.

O que fazer a noite em Salta, na Argentina

O norte da Argentina tem uma noite agitada, onde o consumo de vinho não para. A província de Salta guarda uma das mais importantes regiões vinícolas da Argentina, Cafayate.

Agitada, a noite em Salta acontece em torno da Calle Balcarce, onde ficam os melhores restaurantes e bares da cidade.

Na região da Calle Balcarce há coisas para fazer para todos os gostos, de boates de coxinhas argentinos a lugares mais mochileiros.

Se a ideia é se divertir à noite, vale a pena passar na Calle Balcarce.

Aos domingos, o lugar recebe uma feira de artesanato interessante para comprar lembranças ou apenas passear.

Sobre Gustavo Villas Boas

-- "Vamo? Vamo! (ou não)" Jornalista e editor do Muita Viagem

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*