Início / Destinos / São Luís, MA / Onde ficar em São Luis – Hostel Solar das Pedras

Onde ficar em São Luis – Hostel Solar das Pedras

Instalado em um prédio erguido na primeira metade do século 19, o Solar das Pedras é o único hostel de São Luís que faz parte da rede Albergue da Juventude. 

É um casarão do século 19 bem grande, com um amplo refeitório e bom preço: paguei R$ 35 por dia no quarto coletivo porque, burramente, esqueci minha carteirinha do Albergue da Juventude.

Gostei muito da localização: o hostel Solar das Pedras fica no centro histórico de São Luís, na rua das Palmas, 127, bem perto de vários bares, restaurantes, museus e atrações turísticas da capital do Maranhão.

O hostel, barato, fica a 5 minutos do principal terminal de ônibus urbano de São Luís e a 20 minutos da Praça Deodoro, outra referência em transporte público da cidade, no (mal-cuidado e sujo) centro comercial da cidade.

– Dicas e relatos de São Luís

O albergue também é perto do porto, de onde dá para embarcar para vários passeios em São Luís.

Do aeroporto até o hostel, eu demorei pouco mais de uma hora: 45 minutos até a praça Deodoro e mais 20 minutos a pé, com a mochila e driblando a multidão e o os camelôs de parte do centro da cidade.


View Larger Map

O quarto tem ventilador e um armário grande, ótimo para quem é bagunceiro. Para não variar nos albergues brasileiros, é preciso ter o próprio cadeado.

Os banheiros do hostel são acanhados e bem simples, e nem sempre estavam limpinhos. A cozinha é pequena e o hostel tem lavanderia. É ruim que é preciso lavar roupa na mão, é ótimo que tem uma área grande para pendurar as roupas para secar.

O café da manhã é bem simples, nota 6.

– Mochilão pelo Nordeste: rota das emoções

De dia, na região do Solar das Pedras, há bastante opções lugares para passeios a pé, museus, igrejas e institutos culturais para visitar. Também fica perto do porto, de onde dá para ir de barco para Alcantara (mais ou menos 1 hora), que também tem um conjunto colonial importante (e degradado).

De noite, o centro histórico tem muitas opções de baladinhas, com bares com todo tipo de música ao vivo e muitas pessoas na rua.

Em frente ao hostel tem uma balada em um casarão de finais de semana em que os hóspedes podem entrar sem pagar.

Sobre Gustavo Villas Boas

-- "Vamo? Vamo! (ou não)" Jornalista e editor do Muita Viagem

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*