Início / Dicas / A riqueza gastronômica de Portugal
Bacalhau à Braga | foto - Valakirka

A riqueza gastronômica de Portugal

Viajar, comer bem e partilhar experiências únicas com as pessoas que visitam Portugal. Para dar uma ideia do que poderão provar em Portugal selecionei o melhor da culinária portuguesa e quase obrigatório experimentar!

Bacalhau

Sair de Portugal sem comer uma bela posta de bacalhau, é como ir no Brasil e não comer uma boa feijoada! O bacalhau é o peixe mais consumido em Portugal e é confecionado de diferentes maneiras, pode ser cozido, assado na brasa, desfiado, em posta… Temos milhares de receitas com este saboroso peixe.

Alheira

A alheira

A alheira, um enchido que leva massa de pão: uma artimanha dos judeus para driblar a perseguição

A alheira é um enchido típico da culinária portuguesa cujos principais ingredientes podem ser carne de aves, pão, azeite, banha, alho e colorau.

É um enchido com formato de ferradura que foi criado pelos judeus como artimanha para escaparem à Inquisição. Como não podiam comer carne de porco, os judeus criaram um enchido para dar a entender a toda a sociedade que eram cristãos assumidos e bem integrados. Contudo, este enchido tinha apenas carne de vaca, coelho, peru, pato, galinha e por vezes perdiz, envolvidos por uma massa de pão que lhes conferia consistência.

A receita acabaria por se popularizar entre os cristãos, mas estes juntavam-lhe a carne de porco.

No Norte de Portugal a alheira é consumida grelhada ou assada, acompanhada por batata cozida regada com azeite e grelos. Grelos nada mais é do que os brotos da nabiça ou couve, antes da floração (na foto podem observar as nabiças com os grelos e algumas já floridas). Cozinhamos estes brotos em água e sal, um alimento muito saudável, pois é rico em ferro e sais minerais.

Caldo Verde

É uma sopa de couve portuguesa típica do norte de Portugal, pode fazer-se o caldo verde com qualquer tipo de couve, mas a couve preferida para se fazer esta sopa é a couve-galega. Esta sopa é normalmente servida em tigelas de barro, regada com um fio de azeite, acompanhada das rodelas de chouriço e uma fatia de broa de milho.

Sardinha Assada

Outro peixe que os portugueses adoram! A melhor época para se consumir sardinhas vai de Junho a Setembro, porque depois da desova a sardinha fica mais gorda e saborosa.

Como diz o povo “Pelo São João a sardinha pinga no pão”. Ricas em vitaminas e minerais, em especial as vitaminas A e D, fósforo e iodo, são também um alimento com um teor elevado de gordura polinsaturada. A sardinha contém ácidos gordos ómega 3, essenciais para o bom funcionamento do organismo, nomeadamente do coração. Ajudando a reduzir o colesterol no sangue, a sardinha possibilita ainda a redução da tensão arterial.

Sei que muitos brasileiros não gostam de sardinha, mas com tantas qualidades, motivos não lhe faltam para experimentá-la. Se visitar Portugal nos dias dos Santos Populares (São João, São Pedro e Santo António) vai sentir o aroma da sardinha assada, pois é tradição comer sardinha acompanhada com pão de milho e pimentos assados.

Cozido à portuguesa

Foto - SescSP

Foto – SescSP

Como próprio nome indica tudo neste prato é cozido! Esse prato é composto por vários vegetais, carnes e enchidos cozidos. Tradicionalmente comemos este prato na Domingo Gordo (o Domingo que antecede o Carnaval).

Leitão

Muitos portugueses fazem quilómetros para comer esta carne de porco tenrinho assado em forno a lenha apenas temperado à base de sal e pimenta. É de comer e chorar por mais!

Arroz de Marisco

É um prato tradicional da gastronomia de Portugal, encontramos facilmente em qualquer restaurante, tendo a sua origem na praia da Vieira, na região da Marinha Grande.

Como o nome indica, o prato é confecionado com diversos tipos de mariscos (camarões, amêijoas, sapateira –é um crustáceo um pouco semelhante ao siri–, lagosta e mexilhão). As combinações de mariscos utilizadas variam de região para região, consoante as receitas, a disponibilidade e o preço de cada um dos mariscos.

Polvo grelhado

Povo à lagareiro com batata doce | foto - Ricardo Bernardo

Povo à lagareiro com batata doce | foto – Ricardo Bernardo

Como temos muito polvo na costa portuguesa é normal encontrar num restaurante próximo da praia diferente pratos com este maravilhoso molusco. Tenho que confessar que não era muito apreciadora deste molusco, mas fui experimentado aqui e ali, agora não consigo resistir ao polvo a lagareiro!

Tripas à moda do Porto

Tem vários tipos de carnes, tripas, enchidos e feijão branco.

É um prato tradicional e segundo a lenda, remonta ao período dos Descobrimentos, quando as duas margens do rio Douro testemunharam a construção das naus. Reza a história, que o Infante D. Henrique, filho de D. João I, pediu aos habitantes do Porto todo o género de alimentos. Todas as carnes que a cidade tinha foram limpas, salgadas e levadas para as embarcações, ficando a população sacrificada unicamente com os miúdos para confecionar, incluído as tripas. Deste sacrifício surgiram as Tripas à moda do Porto e a este prato deve-se o apelido dos portuenses: Tripeiros!

Pastel de Natas ou Pastel de Belém

Pastel de natas - foto: Porto Bay Trade

Pastel de natas – foto: Porto Bay Trade

Depois de tantos pratos salgados termino esta lista com um docinho!

Portugal possui uma grande variedade de doces tradicionais, cada região tem um doce tradicional. A lista de doces portugueses é mesmo enorme!

Muitas das receitas culinárias foram criadas por freiras, que usavam as claras para engomar as roupas e para não desperdiçar as gemas faziam doces para vender. Portanto, prepare-se para saborear os melhores doces e sobremesas de sempre. Infelizmente são autênticas bombas calóricas.

Depois de tudo isso você deve estar pensando como não engordar, certo?

Roteiros em Portugal

Caminhadas e natureza em Portugal

Conforme relatei acima, terminei com uma questão sobre como não engordar depois de comer tanta coisa. É muito simples depois de uma boa refeição nada melhor que uma caminhada! 

O que não falta são locais para passear. Posso falar isso porque já fui gordinha e qualquer descuido engordo. Como detesto academia, procuro sempre caminhar ao ar livre.

Quase todas as grandes cidades portuguesas têm uma zona exclusiva para pedestre. Pode caminhar lá com toda a segurança que não será atropelado! Só podemos andar de carro nestas ruas nos horários indicados pela Prefeitura. A circulação de carro foi proibida para preservar os edifícios históricos e para promover o comércio local.

Se não gosta da muvulca das cidades nada melhor que um passeio numa trilha na natureza. O ar livre…o cheiro de ar fresco enquanto caminhamos através da beleza natural existente…isso é indescritível.

Portugal tem um grande potencial para fazer caminhadas. Mesmo não sendo uma pessoa dada à natureza, acredito que você deve-se dar uma chance. Dos novatos aos mais experientes, temos a certeza que você vai se surpreender com a maravilhosa natureza de Portugal e suas trilhas para caminhadas.

Se estiver no norte de Portugal encontrará com facilidade animais soltos no pasto. A abundância das precipitações explica a extensão dos magníficos pastos naturais (que aqui chamamos de lameiros).

Bois pastam em Vila Verde | foto - Divulgação

Bois pastam em Vila Verde | foto – Divulgação

Eu que adoro vermelho evito usá-lo quando faço caminhadas com medo dos chifres dos bois, principalmente os bois da raça barrosã, tem chifres enormes! Em algumas localidades, como por exemplo Vila Verde (concelho de Braga), é normal ouvir durante a caminhada na trilha os timbres dos chocalhos dos bois que nos alertam da sua presença.

Outra presença constante nas trilhas são os lobos, os javalis e os esquilos, mas estes são super-rápidos e fogem dos humanos, é quase impossível tirar fotos. Até hoje só consegui tirar fotos das pinhas que os esquilos comeram, o que comprova a presença deste roedor.

Em compensação não me canso de tirar fotos dos espigueiros. Tenho várias fotografias! O espigueiro é uma estrutura feita de pedra e madeira, com a função de secar o milho através das fissuras laterais e ao mesmo tempo impedir a destruição do mesmo por roedores através da elevação deste. Temos trilhas especificamente criadas para dar a conhecer este monumento com por exemplo a Rota dos Espigueiros em Fafe (cerca de 30 minutos de Braga, 1h30 do Porto).

Não se esqueça seja qual for a trilha que escolher, nas cidades pequenas (ou aldeias como aqui chamamos) é indispensável o “Bom dia!”, mesmo que não conheça a pessoa é falta de educação não cumprimentar!

Para apreciar o melhor da natureza, aconselho a caminhar com um guia local, porque este dará uma explicação sobre as plantas, animais locais e as suas tradições.

As celebrações da Páscoa em Braga, Portugal

Muitos brasileiros gostam de viajar na época de Páscoa para Portugal. Primeiro motivo: as passagens ficam um pouco mais baratas e segundo porque depois da agitação do Carnaval, muitos dedicam o feriado da Páscoa para fazer uma viagem mais tranquila e espiritual.

A Páscoa é uma quadra de profundo significado católico que em Portugal se celebra um pouco por todo o país. A cidade com mais procissões é Braga. Aqui a Semana Santa vive-se com toda a solenidade da Igreja. Deixo aqui algumas dicas para visitar Braga nesta época –e o vídeo oficial da Páscoa em Braga.

Procissão dos Passos (Domingo de Ramos)

Nela desfilam as figuras que intervieram no julgamento, condenação e morte de Jesus: soldados, algozes e inimigos; mas também Cireneus amigos, Madalenas arrependidas e piedosas mulheres. O próprio Jesus, o “Senhor dos Passos”, levando a cruz às costas, atravessa as ruas da cidade, como outrora percorreu as de Jerusalém.

procissao dos passos pascoa braga portugal

Organizada pela Irmandade de Santa Cruz, segue o itinerário dos “Passos” ou “Calvários”. Junto à igreja de Santa Cruz, tem lugar o Sermão do Encontro e, no decurso deste, os ouvintes assistem ao comovente encontro de Jesus com sua Mãe Dolorosa, a “Senhora das Dores”. Integram-se na procissão os guiões das Irmandades dos Passos do arciprestado de Braga.

Cortejo “Vós sereis o meu povo” (Quarta-feira Santa)

Procissão mais conhecida como da Nossa Senhora da Burrinha. Esta procissão marca o início das celebrações da Semana Santa em Portugal. O objetivo desta demonstração religiosa é recriar a fuga de Maria de Jerusalém para o Egipto, tal como ela ocorreu, em cima de uma burra.

O andor com a imagem de Nossa Senhora é transportado pelas ruas em cima da burra, recriando com toda fidelidade este episódio bíblico, numa procissão que também integra quadros bíblicos feitos por muitos voluntários que assim cumprem o seu desejo de participar nesta celebração religiosa.

Composto por mais de 1200 pessoas, das quais 800 são figurantes, esta adoração à Nossa Senhora da Burrinha é quase como um teatro bíblico em procissão que todo o ano atrai milhares de peregrinos à Braga.

O mais caricato é que pode demorar horas para esta procissão passar, tudo porquê as vezes a burra resolve empancar durante o cortejo!

Procissão do Senhor “Ecce Homo”

Farricoco pascoa portugal 2014 fotoÉ na Quinta-feira Santa que as festividades atingem o seu expoente máximo, esta procissão evoca o julgamento de Jesus, ao mesmo tempo que celebra a misericórdia por Ele ensinada.

No cortejo do Ecce Homo, que significa “eis o homem” em latim, homens vestidos de farricocos desfilam pelas ruas, trajando túnicas negras e uma corda a cintura, uns empunhando matracas e outros alçando fogaréus (taças com pinhas a arder). Daí chamar-se também “Procissão dos Fogaréus”

Programa completo da Semana Santa em Braga 

Temperatura em Portugal na época de Páscoa

A Primavera em Portugal é muito instável (a Primavera no Hemisfério Norte começa no dia 20 de Março).

Só para terem uma noção, no dia 15 de Março a temperatura máxima em Braga era 21.ºC e em 31 de Março estava exatamente 11.ºC! Neste fim-de-semana nevou na Serra da Estrela (cerca de 250 km de Braga).

A parte mais chata de viajar para Portugal nesta época é que roupa levar! De qualquer forma fica aqui a dica como as procissões são quase todas de noite, aconselho que coloque um bom casaco na mala. Em compensação terá oportunidade de tirar belas fotos das árvores a florir.

Um dos viajantes

Cris Fonte – Frequentou a escola em Viana do Castelo (Portugal) e licenciou-se em Turismo. Atua na indústria do turismo desde 2004, primeiro trabalhando como gerente assistente em uma escola de rafting. Em 2012, ela percebeu que queria começar sua própria empresa de turismo para destacar a cultura e a natureza do norte de Portugal.

Sobre Convidado

Dicas e histórias de viagens. É feito por Gustavo, jornalista, Danilo, comissário de voo, e amigos, que vivem viajando pelo Brasil e no mundo.

3 comentários

  1. Ana Vicência Sousa

    Pratos Excelentes

  2. Dê uma olhada em nosso guia com mais dicas sobre Lisboa – Portugal.

  3. Fui em varios sites na internet para pesquisar sobre isso,
    li varios sites e nenhum se compara a esse aqui, seu Artigo e exelente, muito bem feito e explicativo, adorei.
    obrigado pelas informaçoes.
    desculpe o portugues estou fora do BR a anos.

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.