Início / Guia de países / Argentina, o segundo maior país da América do Sul

Argentina, o segundo maior país da América do Sul

A Argentina é o segundo maior país da América do Sul, e um dos principais parceiros comerciais do Brasil.

Localizada no extremo da América do Sul, a República Argentina (nome oficial do país) fica entre a Cordilheira dos Andes e o oceano Atlântico. As paisagens que se destacam no país são os Pampas, o Gran Chaco e a Patagônia.

cidades argentinas

A Casa Rosada, no centro de Buenos Aires – Argentina

Qual idioma é falado na Argentina?

Afinal qual a língua que se fala na Argentina? O idioma falado é o castelhano, estando a população da Argentina entre as maiores de língua espanhola.

Clima e temperatura na Argentina

O clima na Argentina é temperado, com temperaturas maiores mais no norte. Contudo, no extremo sul – a Terra do Fogo pode chegar a temperaturas negativas.

As cidades ao norte da Argentina, como Salta, possuem verão bem quente e invernos secos, bem secos pode acreditar.

A região central, que concentra as cidades argentinas de Córdoba e Rosário, é mais úmida, chuvas fortes, especialmente entre janeiro e março. Já os invernos bem frios. Prepare o agasalho!

Por sua vez, a região sul tem verão com temperatura amena e invernos bastante rigorosos, inclusive com nevoadas, em especial nas montanhas da Argentina.

Moeda na Argentina

A moeda da Argentina é o peso argentino.

Quanto vale 1 real em peso argentino?

Atualmente é preciso quase uma nota de 100 pesos para ter uma nota de R$5,00.

moeda argentina dinheiro

A moeda da Argentina tem cédulas de $2, $5, $10, $20, $50, $100, $200 e $500 pesos argentinos

A cotação do peso argentino para o real é de aproximadamente R$ 1.00 para comprar 18,50 pesos argentinos. Agora, é possível usar real na Argentina, especialmente em Buenos Aires.

Então, antes da viagem é necessário fazer as contas e ver qual moeda levar para a Argentina.

A única dica é trocar o dinheiro sempre em algum lugar seguro, pois ao fazer o câmbio é preciso cuidado com notas falsas, comum no mercado paralelo.

Uber na Argentina: dicas para usar o aplicativo

Qual moeda levar para a Argentina?

Depende muito da época da viagem.

A Argentina é um país que sofre muito com o câmbio, então sempre é preciso consultar a cotação das três moedas – dólar, peso argentino e real e a relação entre elas para saber qual moeda levar para Buenos Aires ou Bariloche, por exemplo.

Nossa dica é sempre levar uns dólares que tenha guardado de outra viagem, levar cerca de 20% em pesos trocados aqui no Brasil e levar o restante em real, buscando sempre uma boa cotação.

Feriados na Argentina

Por ser um país que adota o calendário cristão, além dos feriados religiosos, na Argentina dois feriados importantes são:

  • Feriado de 9 de julho – dia da Independência
  • 2 de abril: Dia do veterano de guerra e mortos em combate na Guerra das Malvinas

Brasileiros precisam de visto?

Não. Apenas um documento como o RG ou CNH com data de emissão inferior a 10 anos. Confira a lista com os documentos necessários para viajar para países do Mercosul.

Se você possui outra nacionalidade acesse o site www.migraciones.gov.ar para mais informações

Fronteiras da Argentina

Brasil e Argentina são unidos por uma linha de fronteira que se estende por mais de 1.200 km!

Os demais países que fazem fronteira com a Argentina são:

  • Paraguai e Bolívia ao norte;
  • Uruguai a nordeste; e
  • Chile a oeste

Cidades na Argentina

Além da cidade autônoma de Buenos Aires, o país divide-se em outras 23 províncias.

Um dos pontos de destaque no turismo na Argentina é o Monte Aconcágua, na província de Mendoza. Com quase 7 mil metros de altitude é o ponto mais alto do país, que também detém a localização do ponto mais baixo da América do Sul — a Laguna del Carbón, na província de Santa Cruz – Patagônia.

Buenos Aires

De início vale destacar a capital.

Uma das cidades que mais recebe turistas brasileiros no mundo é Buenos Aires.

A cidade certamente oferece excelentes programas que passeiam pela culinária, vinhos, história e atrativos turísticos em uma das cidades mais importantes da América do Sul.

turismo na argentina

Fotos de Buenos Aires – Instagram @muitaviagem

Além do famoso Obelisco na Avenida 9 de Julho, a cidade possui parques e monumentos históricos, como a Plaza de Mayo, La Casa Rosada, o Cabildo, o Congresso Nacional e o Teatro Colón.

Os principais bairros de Buenos Aires são San Telmo, La Boca, Caminito, Palermo, Recoleta e Puerto Madero, por onde dá para fazer boas caminhadas por conta das ruas planas da cidade.

O melhor de Buenos Aires: 27 dias de passeios

el caminito

El Caminito, em Buenos Aires

Patagônia

El Chaltén e El Calafate

cidades na argentina

El Calafate fica pertinho do Glaciar Perito Moreno | Gabi Saraceni

Além de desfrutar de todas as iguarias dos nossos hermanos como a boa carne, o vinho e os alfajores, a Patagônia argentina tem uma paisagem incrível. Daquelas que não estamos acostumados a ver no Brasil com glaciares e montanhas.

A região de Santa Cruz abriga o Parque Nacional Los Glaciares e as principais cidades de passeios: El Calafate e El Chaltén.

O melhor da Patagônia Argentina: Perito Moreno e El Chaltén

Ushuaia

Perito Moreno

Por trilha ou por barco, é possível chegar bem perto da glaciar Perito Moreno | Gabi Saraceni

Ushuaia é a cidade mais austral (ao Sul) do mundo. Uma experiência única, que sempre acompanha o churrasco e o vinho argentino.

A visão que terá da glaciar ficará para sempre na sua memória de viagem.

Roteiro por El Calafate e Ushuaia

A dica é viajar para a Patagônia Argentina no verão, especialmente para ver os desprendimentos das glaciares, e quando a temperatura mínima não chega negativo. No blog Para Onde Fomos é possível conferir dicas com as temperaturas nos destinos da Patagônia por meses do ano.

Puerto Iguaçu

cidades turísticas argentina

Puerto Iguazu – Argentina

 

O exemplo típico de uma cidade turística argentina de fácil acesso para brasileiros é Puerto Iguaçu.

A viagem combinada com a parte brasileira, possibilita para os mais aventureiros o macuco safari (passeio de barco até as quedas d’água das cataratas), em Foz do Iguaçu, e, claro, o mirante da Garganta del Diablo, do lado da Argentina.

A melhor época para viajar para Foz do Iguaçu é entre a primavera e o verão, quando as chuvas aumentam a vazão das cataratas.

Quem gosta de compra pode arriscar uma caminhada nas tumultuadas e confusas ruas de Cidade del Este, já no Paraguay. Convém saber as melhores lojas perguntando antes ao concierge do hotel.

Rosário

maiores cidades na argentina

Vista do monumento do alto da Torre Central

Rosário, a 560 km de Buenos Aires, é uma das cidades mais divertidas do país.

Por conta das dezenas de universidades, Rosário tem muitos estudantes e claro, diversos bares e baladas para curtir até tarde qualquer dia da semana.

Um bar que indicamos é o Johnny B. Good, com boa música, cerveja e aperitivos. É bom chegar cedo, pois chega a formar lista de espera.

Além da vida noturna agitada, Rosário, possui belos parques, museus, restaurantes e lojas para compras.

Aliás, Rosário é uma cidade barata na Argentina, e muito boa para comprar roupas de inverno, jaquetas, calçados e artigos de couro mais baratos do que em lojas no Brasil.

Durante o dia uma caminhada pelo Centro Cívico, na Plaza 25 de Mayo.

É um lugar importante na história da Argentina por ter sido o local inicial do assentamento do exército que lutou na Revolução de 25 de Maio de 1810, quando a Argentina iniciou o seu processo de independência do Reino da Espanha.

O Parque Nacional da bandeira é o lugar preferido de muitos argentinos e turistas.

O Monumento da Bandeira fica a poucos metros da praça. Foi lá o lugar onde pela primeira vez ergue-se a bandeira argentina como nação livre, em 1812.

Ainda vale a pena subir na Torre Central do monumento para ter uma visão panorâmica da cidade de Rosário.

É um lugar legal de viajar no verão (dezembro e janeiro) por conta das praias de rio (Rio Paraná) que banham a província de Santa Fé.

Temos um guia com dicas e roteiro em Rosário, e pela distância é até possível pensar em fazer um bate-volta de Buenos Aires ou ir para ficar uma noite (recomendado).

La Cumbrecita

cidades turísticas na argentina

La Cumbrecita tem lindas paisagens e fica próximo de Córdoba

La Cumbrecita está encravada no vale das Grandes Serras de Córdoba. É uma pequena vila onde carros não são permitidos (pueblo peatonal). Tudo é feito a pé, por isso há muitas trilhas e caminhos.

A região tem belas paisagens com rios e montanhas.

E, apesar de ser um destino de inverno por conta do clima frio e neve, é bacana conhecer em qualquer época do ano.

Em termos místicos podemos comparar à São Tomé das Letras, em MG. Há vários gnomos e duendes espalhados pela cidade. Certamente um lugar mágico na América do Sul.

La Cumbrecita, vila pedestre a 120 km de Córdoba

Vila General Belgrano

oktoberfest na argentina

Vila General Belgrano tem a maior Oktoberfest da Argentina | Muita Viagem

Entre Córdoba e La Cumbrecita é possível fazer uma parada para conhecer a Vila General Belgrano.

Festa da Cerveja é um dos principais atrativos da região. O número de turistas que visita a Vila General Belgrano aumenta no mês de Outubro por conta da Oktoberfest.

Seguindo a tradição alemã, a Oktoberfest é animada com dança, música e trajes típicos. A cidade tem uma praça fixa, onde todos os anos acontece a festa.

São Carlos de Bariloche, P. de Rio Negro – Argentina

Bariloche, Argentina

Rio Negro em Bariloche, na Argentina | Foto: Nestor Galina

Bariloche está localizada a 1.300 km de Buenos Aires e é um dos melhores destinos de inverno na América do Sul. Quem gosta de neve, tem em Bariloche um paraíso para curtir o frio e praticar esportes radicais.

Em julho, brasileiros invadem Bariloche a tal ponto que chegaram a apelidar a cidade turística de “Brasiloche”.

A temporada de inverno tem início em meados de abril, quando a temperatura começa a cair, com média negativa.

Quem viaja para Bariloche pode desfrutar de passeios de barco no Lago Nahuel Huapi, fazer compras na charmosa Rua Mitre, degustar as cervejas artesanais locais e deliciar-se com chocolate fino.

Na alta temporada, em agosto, o destaque é a Festa Nacional da Neve, com desfiles, shows e outras atividades.

Mendoza, Província de Mendoza – Argentina

Aconcágua

O Aconcágua é a mais alta montanha das Américas. | Foto: François Bianco

Para os amantes do vinho, Mendoza, a 1.100 km da capital, é um dos mais importantes destinos para enoturismo.

Os vinhos argentinos são bons por conta do solo rico em minerais da Cordilheira dos Andes. E opções não faltam para o turista: são centenas de vinícolas, com destaque para a uva Malbec.

E não é apenas de vinho que vive o turismo em Mendoza!

Com lagos, rios, parques, montanhas e vales, a região possui paisagens deslumbrantes, como o Pico do Aconcágua, com aproximadamente 7 mil metros de altitude.

Além disso, a cidade tem vida noturna bastante agitada, com casinos, baladas, teatros e bares. E dada a proximidade com o Chile, é possível e fácil fazer uma viagem bate-volta até Santiago. São apenas 340 km de distância.

Salta

salta argentina

O Trem das Nuvens é para quem quer fazer uma viagem de trem com emoção

Com mais de 600 mil habitantes, Salta fica na base da Cordilheira dos Andes e mistura a influência indígena com a presença colonial espanhola.

Um dos passeios mais desejados pelos turistas para fazer em Salta é o Trem das Nuvens, com um dos roteiros de trem mais altos do mundo.

O trajeto do Trem das Nuvens parte de Salta (1200 metros de altitude) e termina no Viaduto La Polvorilla (a 4.220 metros).

Viu? É fácil perceber que uma viagem na Argentina pode ir muito além de Buenos Aires.

No roteiro de trem pela noroeste da Argentina, é possível ver várias paisagens, desde o Valle de Lerma, cercado por morros verdes onde fica Salta, Puna, com seu aspecto de deserto andino.

Tango na Argentina

O tango popularizou-se na cidade de Buenos Aires no início dos anos 1.800. A trajetória de Carlos Gardel, cantando nos cabarés da cidade, é interessante.

tango

“Mi Buenos Aires Querida”, diz a letra de Carlos Gardel

Mi Buenos Aires querido
Cuando yo te vuelva a ver
No habrá más penas ni olvido

Mi Buenos Aires, tierra Florida
Donde mi vida terminaré — “Mi Buenos Aires Querido” – Carlos Gardel

Há inúmeras casas com os melhores espetáculos de tango que se possa imaginar: — Show de Tango em Buenos Aires

Voos para a Argentina

A Aerolineas Argentinas é a praticamente a única linha aérea em operação no país.

A companhia aérea realiza voos dentro da Argentina e para destinos internacionais. Já a Austral Líneas Aéreas, que é uma subsidiária da Aerolinea, faz voos curtos para pequenas cidades.

As companhias aéreas brasileiras – Azul, Gol e Latam realizam voos para Buenos Aires, Mendonza, Rosário e Córdoba essencialmente. Na temporada costuma ter voos para Bariloche.

Situação do Turismo na Argentina durante a pandemia

  • Voos

Estão suspensos os voos oriundos de Brasil, Chile, Turquia, África, Índia e Reino Unido. Houve, ademais, diminuição de frequência com alguns países, entre os quais os Estados Unidos.

Além da diminuição das frequências aéreas, a “Administración Nacional de Aviación Civil” (ANAC) vem exigindo às empresas aéreas o cumprimento de alguns requisitos, entre os quais:

  1. Prazo máximo de 72h úteis antes do voo para protocolo de solicitação de operação;
  2. Conservar, por pelo menos três meses, as listas de passageiros e;
  3. Apresentação prévia de plano de voo para autorização de serviços aéreos.

A resolução 205 da ANAC, de 22/07/2020, isentou as empresas aéreas que cumpram a função de Serviço de Transporte Aéreo Sanitário (STAS) ou de Traslado Aéreo de Órgãos (TAO) de tramitar a referida autorização.

  • Passageiros

Está proibido o ingresso em território argentino por parte de estrangeiros não-residentes, salvo casos autorizados pela “Dirección Nacional de Migraciones” (DNM).

Estão excetuados da proibição de entrada:

  1. Transportadores e tripulantes de qualquer nacionalidade, no exercício exclusivo de sua atividade;
  2. Funcionários diplomáticos com autorização prévia da DNM;
  3. Esportistas autorizados pela DNM que cumpram com os protocolos estabelecidos pelo evento do qual participarão;
  4. Trabalhadores de serviços considerados essenciais, devidamente autorizados pela DNM;
  5. Casos de reunificação familiar autorizados pela DNM; e vi) estrangeiros em trânsito que permaneçam em território nacional por menos de 24h.

Passageiros autorizados a viajar para a Argentina devem:

  1. Apresentar declaração jurada e teste PCR negativo realizado em até 72 horas prévias à viagem;
  2. Cumprir quarentena de 10 dias contados a partir da data de realização do PCR negativo;
  3. Realizar um segundo teste para SARS-CoV-2 ao chegar no país e um terceiro, depois de 7 dias da chegada (ambos os testes serão custeados pelo próprio viajante).

A passageiros brasileiros se aplica a regra geral de proibição de ingresso de não-residentes na Argentina.

Sobre Muita Viagem

Dicas e histórias de viagens. É feito por Gustavo, jornalista, Danilo, comissário de voo, e amigos, que vivem viajando pelo Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*