Início / Guia de países / Chile, entre a cordilheira dos Andes e o oceano Pacífico

Chile, entre a cordilheira dos Andes e o oceano Pacífico

O Chile é um dos países mais ricos da América do Sul. Localizado no círculo de fogo do Pacífico, ao redor da placa de Nazca, ocupa uma longa faixa da costa sul americana, entre a Cordilheira dos Andes e o Oceano Pacífico.

A longa fronteira, com mais de 4.500 quilômetros de extensão, abrange uma série de paisagens, como o deserto do Atacama — o mais seco do mundo, vulcões, florestas, lagos, o Vale Central, a Patagônia e a Ilha de Páscoa. Esta última já na Polinésia. Por outro lado, é o país mais estreito do mundo.

As paisagens no Chile vão desde o deserto até o frio das montanhas

Qual idioma é falado no Chile?

Afinal qual a língua que se fala no Chile? O idioma falado é o espanhol e o castelhano chileno.

Assim como na Argentina, Colômbia e Peru, os chilenos possuem a sua maneira de falar o idioma espanhol.

Clima e temperatura no Chile

Por conta de sua longa extensão de norte a sul, o clima no Chile varia bastante, compreendendo praticamente todos os tipos climáticos – do deserto às geleiras. A cidade de San Pedro de Atacama, por exemplo, possui temperatura que varia de 1 °C a 27 °C.

Moeda no Chile

A moeda do Chile é o peso chileno.

Quanto vale 1.000 pesos chilenos em reais?

Atualmente é preciso quase uma nota de 10 reais para ter uma 1.000 pesos chilenos. A cotação atual da moeda do Chile está em aproximadamente em R$1,00 = 150 pesos chilenos (CLP).

Moeda no Chile – nota de CLP 1.000 (mil pesos chilenos)

A moeda chilena conta com 5 cédulas – $1000, $2000, $5000, $10.000 e $50.000 pesos chilenos.

Qual moeda levar para o Chile?

Dificilmente aceitam reais no Chile, por isso é bom levar para viagem dólar ou pesos chilenos. Portanto, nossa dica é sempre levar alguns dólares que tenha guardado de outra viagem e o restante em pesos chilenos, trocados aqui no Brasil.

Feriados no Chile

Por ser um país que adota o calendário cristão, além dos feriados religiosos, no Chile dois feriados importantes são as festas patrióticas:

  • Feriado de 18 de setembro – dia da Independência
  • 12 de outubro: Descobrimento dos Mundos

É preciso visto para viajar para o Chile?

Não. Apenas um documento como o RG ou CNH com data de emissão inferior a 10 anos.

Os brasileiros não precisam de visto para entrar no Chile.

Para entrar no país como turista é preciso apenas o passaporte válido por seis meses ou a carteira de identidade (RG) em bom estado –atenção: a carteira de motorista não é válida como identidade para visitar o Chile.

O prazo de permanência no Chile para turistas é de 90 dias, podendo ser expandido mediante requisição ao Departamento de Extranjeria.

É importante ter a passagem de volta para o Brasil e se lembrar de guardar o cartão de ingresso no país, que deve ser apresentado ao sair do Chile.

Confira a lista com os documentos necessários para viajar para países do Mercosul.

Para mais informações acesse o site www.extranjeria.gob.cl.

Fronteiras do Chile

O Chile é um dos únicos países na América do Sul que não fazem fronteira com o Brasil.

Os demais países que fazem fronteira com o Chile são:

  • Peru ao norte;
  • Bolívia a nordeste; e
  • Argentina a leste

Cidades no Chile

Além da capital Santiago, o país divide-se em outras províncias, sendo as mais populosas Santiago, Concepción e Valparaíso.

5 maiores cidades do Chile:

  1. Santiago
  2. Concepción
  3. Valparaíso
  4. Elqui
  5. Antofagasta

Turismo no Chile

O turismo no Chile cresceu bastante nas últimas décadas.

Bandeira do Chile em frente ao Palácio de La Moneda | Gabi Saraceni

A maioria dos turistas no Chile são visitantes sul americanos, especialmente argentinos e brasileiros.

Atrações turísticas do Chile

O Chile é um dos países mais desenvolvidos da América do Sul, com boa infraestrutura turística.

Um dos pontos de destaque no turismo no Chile é, sem dúvida, o San Pedro de Atacama, Vale da Lua, Patagônia, Valparaíso, Punta Arenas, Ilha de Páscoa e as estações de esqui Portillo e Valle Nevado.

Para além de  Santiago, o Chile reserva belas surpresas para quem deseja viajar pela América do Sul e deslumbrar-se com paisagens incríveis.

Não é um dos países mais baratos da América do Sul, entretanto os preços de passeios, hotéis e restaurantes não assusta quem mora em São Paulo, Rio de Janeiro ou em outras capitais brasileiras.

Onde ficar em em Santiago

Santiago

Santiago, a capital, é uma cidade moderna que mantém sua tradição com museus, prédios e praças bem conservadas. 

Santiago é um ótimo destino para viagens de casal, com destinos românticos como vinícolas ao redor e opções de passeios de trem.

Entre as atrações turísticas do Chile estão as vinícolas. Uma das melhores épocas para visitar os lugares de produção de vinho no Chile é entre março e maio, quando as parreiras estão mais carregadas de uvas.

Vinícola Undurraga, a 35 km da capital chilena | Muita Viagem

As principais produtoras de vinho chilenas são preparadas para receber os turistas. A mais famosa vinícola chilena é a Concha y Toro, no Vale do Maípo, próxima a Santiago.  A Concha y Toro oferece visitas guiadas em inglês e espanhol.

A melhor época para visitar os vinhedos do Chile é entre março e maio, quando as parreiras ficam bem carregadas de uvas.

Todas as vinícolas têm ótima estrutura e recebem muito bem os turistas. Há diversas pousadas, restaurantes, degustações, passeios com visitas guiadas, lojas internas e até cavalgadas.

7 vinícolas para degustação de vinhos em Santiago, Chile

A Ilha de Páscoa

Um dos lugares mais misteriosos da América do Sul fica no Chile: a Ilha de Páscoa, famosa pelos Moai, imensas cabeças de pedra espalhadas por toda ilha. Veja nossas dicas de turismo na Ilha de Páscoa.

Moai na Ilha de Páscoa – Chile

 

Outra atração turística e ecológica do Chile é o Atacama, que tem o deserto mais árido do mundo.

San Pedro de Atacama e cidades próximas

San Pedro de Atacama é um dos principais destinos de mochileiros no Chile.

Tudo acontece na Rua Caracoles | Gabi Seraceni

Um roteiro de 4 ou 5 dias pode ser ideal para conhecer as cores maravilhosas do deserto mais seco do mundo e fazer os passeios imperdíveis.

Da cidade rústica e aconchegante, caracterizada pelas ruas de terra batida e estrutura hoteleira para todos os bolsos, saem os tours para lugares que vão te fazer sentir em outro planeta: os rochedos e as dunas vermelhas do Vale da Lua e Vale da Morte, as Lagunas Altiplânicas, os gêiseres do Tatio, os salares… a lista vai longe.

Festival Folk em San Pedro de Atacama

Quando ir?

Março, abril e maio são alguns dos melhores meses para conhecer o Deserto do Atacama. O céu fica limpo.

No mês de abril o clima não é nem tão quente, nem tão frio, situação perfeita para aproveitar cada uma das belezas naturais do destino sem preocupação.

Junho, julho e agosto é bastante frio. É inverno!

Durante os meses de primavera — setembro, outubro e novembro também é bacana. Vale atentar ventanias, que podem ocorrer no período. Os meses de dezembro, janeiro e fevereiro pouco chove, é bastante seco, mas vale a pena ir.

Caldera e Bahia Inglesa

Uma região turística no Chile são os balneários — a Bahia Inglesa, com praias quase desertas na baixa estação, e as areias brancas banhadas por um mar azul-turquesa.

Há inúmeras atividades para fazer na Bahia Inglesa, no Chile. Além dos passeios de barco para a ilha El Morro é possível fazer caiaque, windsurf, flyboard, surf e mergulho.

O charme da cidade de Caldera, onde fica o balneário, está na característica peculiar de se encontrar exatamente entre o Oceano Pacífico e o deserto do Atacama, possibilitando uma viagem exótica com deliciosas experiências e paisagens de tirar o fôlego, totalmente instagrameáveis.

La Serena e Coquimbo

Cinema, música e artesanato fazem parte das alternativas oferecidas pela apelidada “cidade das igrejas” durante alguns feriados no Chile, como a Semana Santa — como dissemos, uma boa época para fazer turismo no Chile.

La Serena, a segunda cidade mais antiga do Chile, tem uma bela arquitetura e um litoral sublime e extenso, coroado por 29 igrejas católicas – perfeito para o turismo religioso.

A grande oferta cultural é liderada por três lugares emblemáticos: o Centro Cultural Santa Inés, o Teatro Municipal e a Praça Santo Domingo, que abrem suas portas durante todo o fim de semana para receber famílias e turistas interessados em conhecer melhor as tradições de um dos lugares mais carismáticos do Chile.

Vizinho de La Serena, a cidade de Coquimbo ostenta a altíssima e imponente Cruz do Terceiro Milênio.

Conhecer os belos campanários (torres com sinos) da cidade, visitar as feiras locais, provar a culinária baseada em frutos do mar e descobrir os mistérios do universo em um dos observatórios astronômicos do Coquimbo — a “região estrelar”, por conta da possibilidade de observar um céu límpido, com condições perfeitas para ver as estrelas.

A maior piscina do mundo fica no Chile, no resort San Alfonso del Mar, em Algarrobo.

Viña del Mar e Valparaíso

Casas coloridas do alto dos morros de Valparaíso – Chile

Litoral chileno – Viña del Mar

Viña del Mar é uma graça de cidade. Com casino, praias, restaurantes e bons hotéis é um ótimo destino para viagens de lua de mel.

Uma das festas mais tradicionais da cidade ocorre durante a Semana Santa. Na sexta-feira da paixão, por exemplo, é realizado um ritual singular que ocupa toda a sua praia principal: o Caminho da Cruz.

Muito mais do que uma celebração religiosa, é um espetáculo onde todas as luzes da cidade são desligadas, e a praia fica repleta de velas acesas. É emocionante!

As praias do Chile – América do Sul

Cidade de Valparaíso, no Chile

Já Valparaíso, na costa chilena, é uma cidade famosa pela cultura boêmia, pelas paisagens e pelas casinhas coloridas. A cidade é um Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco e vale a pena ser visitada pelos turistas.

Depois da agitação do verão, Viña del Mar e Valparaíso podem ser ótimas pedidas para um fim de semana prolongado. Os destinos de praia, há menos de uma hora de Santiago, apresentam uma vida noturna interessante, mas sem a agitação e grandes filas da alta temporada.

Valparaíso parece um anfiteatro, tendo a baía e o Pacífico no horizonte como palco. A beleza do porto, as cores de suas colinas e até as centenas de barcos que circundam pela sua costa fazem da cidade uma parada obrigatória na zona central do Chile.

Ganha destaque também a área urbana de Valparaíso, que é praticamente um museu ao ar livre: os turistas sobem e descem sua encosta apreciando os grafites e pinturas que enfeitam boa parte das estruturas da cidade.

Vale de Colchagua

Santa Cruz e Colchagua

O Vale de Colchagua, com seus belos e quilométricos vinhedos, é outro lugar no Chile que vale a pena visitar quando em viagem no Chile.

Com vistas panorâmicas que mesclam a serra e o mar, a rota do vinho oferece tours variados, entre passeios e degustações – principalmente no mês de abril, época em que acontecem as colheitas de uva no Chile.

A gastronomia chilena, as belas paisagens e os deliciosos vinhos do Vale de Colchagua e resorts e hotéis boutique deixam o lugar realmente delicioso para uma viagem de lua de mel romântica e inesquecível.

Santa Cruz é outra excelente alternativa para entrar no mundo do vinho, além de contar com uma ampla gama de serviços turísticos e atividades culturais – museus, exposições e passeios astronômicos são alguns deles. Além da grande variedade de degustações de vinhos de diferentes uvas, o destino conta com roteiros pelas adegas, passeios a cavalo pelos vinhedos e até piqueniques ao ar livre durante o pôr do sol.

Resorts no Chile: lugares para viagem de lua de mel

Puerto Varas e Frutillar

Os cumes cobertos de neve do vulcão Osorno e Calbuco ficam no horizonte da pitoresca cidade de Puerto Varas e do espetacular lago Llanquihue.

O melhor a fazer é percorrer o destino de ponta a ponta, descobrindo suas casas de arquitetura alemã e seus modernos bairros residenciais com belos jardins. Vale visitar ainda a imponente e colorida igreja do Sagrado Coração de Jesus.

Aproveite para conhecer Frutillar, conhecida como “A Cidade das Rosas” por causa do grande número de flores que adornam suas ruas.

Beirando o Lago Llanquihue, a encantadora aldeia de origens também alemãs oferece passeios em torno de suas casas coloniais e roteiros para conhecer deliciosos doces típicos, como o kuchen e bolos de mil folhas.

Outra boa opção é assistir aos concertos no Teatro del Lago de Frutillas, um edifício o às margens do lago.

Resorts e hotéis no Chile para relaxar nos Andes

Chiloé

A neblina matinal de Chiloé permite que seus visitantes sintam a singularidade da ilha.

A ilha de Chiloe – Chile

A arquitetura típica deste destino é uma das melhores atrações: azulejos, palafitas e igrejas de madeira projetam uma paisagem única.

Chiloé propõe uma riqueza espiritual cheia de magia e mitologia, que podem ser fundidas com as tradições religiosas celebradas na Semana Santa.

A paisagem verde convida a explorar a ilha a pé, em passeios pelas ruas e vegetação exótica. Seja floresta ou praia, pode-se encontrar tudo por lá.

Completam as opções do local esportes como trekking e caiaque e atividades como a observação de flora e fauna – todos podem ser praticados no Parque Nacional de Chiloé, com uma incrível vista do Oceano Pacífico.

Para algo mais romântico, a opção é a caminhada pelas colinas de Chiloé até a mítica Ponte das Almas. Como toque final para a visita, os prazeres de uma boa refeição com o tradicional “curanto chilote”, uma mistura perfeita de frutos do mar e vegetais.

Voos para o Chile

A única cidade chilena que recebe voos diretos do Brasil é a capital, Santiago.

O aeroporto internacional de Santiago é o Aeroporto Santiago Arturo Merino Benitez. O tempo de voo de São Paulo para Santiago é de cerca de 3 horas e 40 minutos.

Entre as linhas aéreas que vendem passagens aéreas do Brasil para o Chile, estão a LATAM, a Lan, a Aerolineas Argentinas e a KLM.

Situação do Turismo no Chile durante a pandemia

As fronteiras do país foram reabertas no dia 14 de julho de 2021.

Todos os viajantes, sejam chilenos ou estrangeiros residentes, cujo ingresso no Chile seja permitido devem cumprir os seguintes requisitos:

  • Apresentação de PCR negativo tomado até 72 horas antes do embarque;
  • Cumprimento de quarentena obrigatória, sem a possibilidade de eximir-se através da apresentação de um exame de PCR negativo feito no Chile;
    • Isolamento em residência sanitária por onze dias para os passageiros que apresentarem resultado positivo de PCR;
    • Isolamento em residência sanitária para aqueles que apresentarem 1 ou 2 sintomas da doença, até o momento em que esta seja descartada;
    • Obrigatoriedade de que o trajeto até o local de quarentena seja direto, sem interações com outras pessoas e com uso de máscaras.
  • Preenchimento de formulário sobre condições de saúde, intitulado “passaporte sanitário”;
  • Preenchimento de formulário de seguimento das condições de saúde do viajante durante 14 dias após o ingresso;
  • Apresentação de seguro de saúde com cobertura médica de US$ 30 mil, com previsão para tratamento da doença provocada por Covid-19.

Essa exigência vigora apenas para passageiros não residentes.

Sobre Muita Viagem

Dicas e histórias de viagens. É feito por Gustavo, jornalista, Danilo, comissário de voo, e amigos, que vivem viajando pelo Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*