Home / Viajei (relatos) / Diário do Brasil / O que fazer em Monte Alegre do Sul, SP
Monte Alegre do Sul, no interior de SP

O que fazer em Monte Alegre do Sul, SP

Monte Alegre do Sul tem a sua origem com a imigração italiana no Estado de São Paulo, e recepciona quem chega à cidade com a bandeira da Itália e os dizeres bien venuti em letreiro junto ao portal da cidade.

Inserida dentro do Circuito de Águas Paulistas, a estância hidromineral é apinhada de bicas e fontes de água mineral, além de oportunidades para tomar banho de cachoeira nas quedas do rio Camanducaia, que serpenteia as montanhas e bosques da região.

Monte Alegre do Sul fica a 130 km da capital e apenas 90 km de Campinas.

O que fazer em Socorro, a Cidade Aventura perto de SP

O que fazer em Amparo, capital histórica do Circuito das Águas

Serra Negra, um lugar para toda a família

Monte Alegre do Sul, um lugar para relaxar perto de SP

Balneario Municipal de Monte Alegre do Sul

A pacata vila rural é indicada para casais sem filhos e famílias com crianças pequenas que buscam a tranquilidade do campo.

Quando ir: Uma das épocas mais divertidas para conhecer a cidade é durante o festival do morango de Monte Alegre do Sul, que acontece nos finais de semana do mês de julho.

É fácil caminhar pelo centro histórico, que possui restaurantes, lojinhas com artesanatos, embutidos, doces, cervejas, licor e cachaça artesanal. Uma tranquila caminhada torna-se um belo passeio romântico e interessante para conhecer os principais pontos turísticos a pé.

Aprecie a arquitetura clássica dos casarões em taipa de pilão e tijolos de barro datados da segunda metade do século XIX.

Cachaça Artesanal

Cachaças produzidas em Monte Alegre do Sul, entre as melhores do país

Uma das grandes atrações da cidade, no entanto, são os alambiques, que produzem algumas das melhores cachaças do Brasil.

Dentre as cachaçarias, conhecemos algumas que nos recomendaram como as principais — Neno Campanari, Peterlini, Chora Menina e a do Italiano.

São mais de 80 sítios produtores do aguardente. Com tantas adegas na cidade, fica fácil encontrar uma para visitar e se deliciar numa boa prosa, entender um pouco sobre o processo da destilação e a história de cada família.

Vale a pena ir na Cachaça Campanari, que desde 1932 produz a cachaça artesanal. Quem nos atende é o próprio “Neno”, neto do senhor Luigi Campanari, imigrante italiano que chegou no Brasil em 1901 e como tantos outros se fixaram entre o interior de SP e o Sul de MG.

Em 2012 a Cachaça Campanari conquistou o primeiro lugar em concurso nacional promovido pela USP de São Carlos, e no concurso estadual promovido pela Unesp de Araraquara.

Experimente o licor de maracujá, feito com a própria fruta. É uma delícia!

Adega da Família Peterlini, uma das mais visitadas da região

Outra destilaria bacana de visitar é a adega da família Peterlini. No local, além de degustar do líquido santo, é possível provar doces e bolos caseiros com aquele gostinho de fazenda.

Não exagere nas degustações. Você vai experimentando uma aqui, outra ali, e quando vê já está alto, alto. E, claro, se for beber não dirija!

Doces e embutidos

Cervejas artesanais vendidas no Empório São Bento

Próximo à praça do coreto encontramos o empório São Bento, com produtos da família Peterlini e outras mercadorias, como diversos rótulos de cervejas artesanais da região.

E para quem precisar de glicose no sangue, vale a pena caminhar até a Praça do Trem da Mogiana e procurar a doçaria Peschiera, com verdadeiras delícias servidas fresquinhas o tempo todo — bala de coco gelada, quindim, pavê de amendoim, bolos e muito mais.

Nos dias quentes vale a pena experimentar o sorvete artesanal tipo italiano da Gelateria Conti, em frente à praça.

Para quem gosta de pimenta, o produtor Fábio Tuma, criou o “Viciados em Pimenta“, e promete ter produzido a pimenta mais ardida do mundo. Contudo, para visitar a produção é preciso agendar a visita. O local fica dentro de condomínio fechado.

A doçaria acima costumava vender a pimenta, mas não vende mais. O preço do produto aumentou muito com o sucesso da receita. O projeto é interessante. É possível fazer compras online direto no site do produtor e até ter a sua própria pimenteira cultivada virtualmente.

Cachoeiras

As cachoeiras mais fáceis de se chegar são do Andorinha e a localizada dentro da Pousada da Cachoeira. O acesso é livre, e a pousada conta com algumas atividades de lazer, como pesca esportiva e parede de escalada. Além disso, é possível almoçar no restaurante da pousada, que serve diariamente refeição self service à vontade com sobremesas por R$ 40,00. A comida é boa.

Para quem gosta de banhos relaxantes, banhos de espuma e imersão, hidromassagem, ducha escocesa e circular e saunas úmida e seca, é possível encontrar no Balneário Municipal de Monte Alegre do Sul um recinto belíssimo para relaxar o corpo e desligar a mente.

Mirantes

Um dos mirantes da cidade turística do interior de SP

Há dois mirantes de fácil acesso na cidade, um deles é o Mirante do Cruzeiro, com acesso pela lateral da igreja matriz – Santuário do Senhor Bom Jesus, e o Mirante do Cristo Redentor, com fácil acesso de carro.

Para chegar no Mirante do Cruzeiro é preciso seguir por escadaria e pequena trilha de terra por onde é possível refletir sobre as 15 estações da via crucis, escalando o morro que leva até mirante.

Via Crucis na trilha que leva ao mirante da Cruz, em Monte Alegre do Sul

Lá do alto, uma bela capela, uma escultura do santo sepulcro e vista panorâmica para a estância hidromineral de Monte Alegre do Sul. O acesso é feito ao lado da igreja matriz.

Viagem com crianças

Maria Fumaça, em Monte Alegre do Sul (SP)

Para quem está viajando com crianças e gosta de fazer passeios com os pequenos, a Maria Fumaça, exposta no Centro Cultural, conhecida como praça do trem da Mogiana, e a Mini Cidade, que reúne pequenas edificações e uma réplica da igreja matriz, são duas atrações imperdíveis.

Viagens e passeios de trem em SP

Dentre os eventos que vale a pena conferir na cidade estão o carnaval de rua, bem família, o festival cultural junino, em junho, e a tradicional Festa do Morando de Monte Alegre do Sul, em julho, além do festival de fanfarras que agitam a pequena vila turística no início de agosto, aniversário da cidade.

Para quem gosta de fazendas históricas, vale a pena dar uma passada na Pousada da Montanha, construída em antiga

A cidade é rota de ciclistas que pedalam pelo interior de SP.

Onde ficar em Monte Alegre do Sul?

Conhecemos e recomendamos duas hospedagens na cidade.

Pousada Villa Cottage

Pousada Villa Cottage, em Monte Alegre do Sul

A primeira delas, a Pousada Villa Cottage, fica localizada na região central. Ou seja, o hóspede fica a uma curta caminhada do centro histórico, onde encontra restaurantes, lojas e pontos de interesse. Além disso, o local conta com excelente estrutura e privacidade, com quartos confortáveis, piscina, e bela decoração, com sala de leitura, refeitório, quiosque e jardim. A pousada é uma ótima dica para casais sem filhos, jovens e público da terceira idade.

Chalés

Chalés em Monte Alegre do Sul, no interior de SP

Já quem viaja com filhos pequenos ou busca um refúgio verde, vale a pena consultar a Pousada da Cachoeira, localizada na área mais rural de Monte Alegre do Sul.

Com muita área verde, cachoeira, trilhas, três piscinas (uma delas aquecida, outra com toboágua e cascata e uma terceira infantil), sauna, minicampo de futebol, lago para pesca esportiva, parquinho infantil e paredão de escalada, é o lugar perfeito para uma viagem curta e barata nas férias escolares.

Vale lembrar que boa parte das acomodações são chalés. Ou seja, também vale como dica para casais em viagem romântica.

About Danilo

Antes de começar o Muita Viagem, fui Relações Públicas e Comissário de Voo. Vivi no Canadá, fiz longas viagens nos Estados Unidos e alguns roteiros na Europa. Já estive em todas as capitais do Brasil, e em mais de 20 países pelo mundo. Quero conhecer o Oriente Médio, África e Ásia.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*