Início / Viagens pelo Brasil / Sudeste / Estado de São Paulo / Salto, em SP: Memorial do Rio Tietê e Rocha Moutonnée
Rio Tietê, em Salto-SP

Salto, em SP: Memorial do Rio Tietê e Rocha Moutonnée

A uma distância de pouco mais de 100 km de São Paulo, a cidade de Salto é berço do Rio Tietê, e o município abriga as maiores quedas do rio no Estado de  SP.

A cidade de Salto até pouco tempo era desconhecida pelos turistas, mas não pela falta de atrativos. Pelo contrário, Salto – SP tem diversas atrações – principalmente pra ecoturismo.

A cidade abriga as maiores quedas de toda a extensão do rio Tietê e tem rochas sedimentares que comprovam a passagem de geleiras por aqui durante o período glacial. Por isso, se você ainda não programou a sua viagem para este final de semana, que tal conhecer Salto – SP?

O que fazer em Itu – SP

Salto – SP

Complexo Turístico da Cachoeira, em Salto-SP

Como chegar em Salto

É fácil chegar em Salto – SP. Saindo da capital, as principais vias de acesso são as rodovias Castelo Branco (SP-280), passando pela cidade de Itu – SP.

Já para quem vai pela Bandeirantes, o melhor caminho é seguir até Jundiaí e entrar na rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto. A saída de São Paulo, pela Castelo Branco, costuma apresentar tráfego intenso de veículos nos feriadões e e vésperas de feriados.

Hotéis em Campinas, a poucos km de Salto – SP

Rio Tietê, em Salto

Salto-SP, cidade próxima de São Paulo

O Rio Tietê nasce no Parque Nascentes do Rio Tietê, na cidade de Salesópolis, a 200 km de Salto, e segue até Pirapora do Bom Jesus. Este é o trecho do Alto Tietê.

Da barragem de Pirapora segue até a cidade de Salto. Lá é a principal atração e os moradores se orgulham em dizer que é ali que o rio começa a se oxigenar.

Um dos pontos mais visitados é a cachoeira Salto Grande – daí o nome da cidade. O melhor local para apreciá-la é a Ilha dos Amores – que como o próprio nome diz é o ponto de encontro dos casais apaixonados. Dali é possível admirar os jardins que foram concebidos, em 1958, pelo arquiteto João Toscano.

No memorial, a visita é bem didática: mapas, painéis, monitores e até um documentário de 30 minutos mostram tudo sobre o principal rio do Estado de São Paulo e alertam para a importância da recuperação dos trechos degradados e de sua preservação.

Siga o Instagram do Muita Viagem

Ao sair do memorial, o turista tem duas opções: pode cruzar os 75 metros da ponte pênsil, que foi construída em 1913, ou percorrer o caminho das esculturas.

Ao todo, são seis esculturas para visitar do artista Murilo Sá de Toledo – as esculturas retratam em tamanho natural os personagens que fizeram a história do Estado: o bandeirante, o índio, o viajante, o padre Anchieta, o pescador e a operária. Ao longo do caminho, que é uma verdadeira aula de história ao ar livre, há painéis com informações sobre cada um desses personagens.

Para quem quiser conhecer um pouco sobre a história da cidade, a dica é o museu que funciona na antiga sede da sociedade italiana.

O visitante conferir peças que remontam ao início da industrialização da cidade e da imigração italiana. Há ainda duas urnas funerárias indígenas (denominadas de igaçabas), uma biblioteca com livros raros e documentos que podem ser consultados mediante agendamento prévio.

O que fazer em Santos – SP

Rocha Moutonnée – Salto

Rocha Moutonnée, uma aula de geologia em Salto-SP

Era glacial

Uma das atrações turísticas de Salto – SP é o Parque Rocha Moutonnée. A formação rochosa que dá nome ao local é um granito róseo de mais de 300 milhões de anos. A rocha Moutonné foi descoberta em 1946 pelo geólogo Marger Gutmans. A rocha é um dos Sítios Geológicos Brasileiros.

De acordo estudos do Instituto Agronômico de Campinas, a formação surgiu durante a era glacial – durante a Era Paleozóica, pela erosão ocasionada por uma geleira que entrou em atrito com a rocha. O afloramento de rocha Moutonnée em Salto é o único exemplar conhecido na Bacia do Paraná.

Endereço: Rodovia Rocha Moutonnée ( Antiga Estrada das Sete Quedas), s/nº – Salto/SP. Horário de Funcionamento: de terça-feira a domingo das 8:30h às 16:30h. Infelizmente o local encontra-se fechado para obras de melhorias.

Sobre Muita Viagem

Dicas e histórias de viagens. É feito por Gustavo, jornalista, Danilo, comissário de voo, e amigos, que vivem viajando pelo Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.